13 de jun de 2010

Cápitulo 47° Traidores

Posted by Daniella On 6/13/2010 5 comments

Nick

Despertei em um pulo, estava sentada na cama olhei para a janela e estava escuro. Eu não conseguia me lembrar de nada só da parte em que eu anunciei a minha partida e...
Não era possível será que a Chelsea usou seu dom em mim, para eu não poder partir? Aquela era a única resposta que eu achara. Eu tinha que partir de alguma forma eu tinha que partir. Não posso ficar aqui sem fazer nada e deixar que eles me controlem isso nunca.
O que eu poderia fazer? Eles são muitos e fortes, eu teria que pensar em algo rápido, por que alguém estava se aproximando. Deitei-me novamente e fechei os olhos e fingir que estava dormindo. Alguém abriu a porta entrou e a fechou novamente.
-Nick, Nick, por que você fez isso? Se você tivesse dito pelo menos que gostaria de ficar conosco e nunca mais ir embora eu não teria que ti controlar amiga, mas eu não posso deixar você partir, você é muito valiosa. –então eu estava certa a Chelsea estava me controlando, mas acho que pelo fato dela achar que eu estou dormindo não está usando seu dom em mim agora. E que falsidade me chamar de amiga, amiga que é amiga não faz isso que ela esta fazendo. Controlando a outra. Ela colocou a mão no meu braço coberto pelo manto.
-Agora você ficará aqui para sempre com os Volturi, nem que para isso eu tenha que ti controlar por toda a eternidade. –eu não pensei duas vezes, tirei minha luva e a levei até o rosto da Chelsea, não teve tempo para ela se desviar eu agi rapidamente. Ela caiu no chão. As lembranças dela estavam comigo agora. Os Volturi tinham planejado tudo desde o começo, quando cheguei aqui com o Alec eles já tinha planejado me manter aqui para sempre, se eu não quisesse ficar aqui por vontade própria eles iriam usar a Chelsea para me controlar como ela fez ontem de manhã. Eles me traíram esses traidores. Eu estava com puro ódio agora. Tirei minhas luvas e atravessei o quarto e abri a porta. Agora eu sabia o que fazer, eu iria embora daqui nem se fosse à força, poderia tocar naqueles que me impedissem e usar seu dom contra ele mesmo. Mas eu tentaria passar despercebida, não queria esses traidores na minha mente, mas parece que o Alec terá que estar nela, ele estava vindo na minha direção.
-Nick? Onde está a Chelsea. –ele perguntou um pouco surpreso e um pouco assustado, quando olhou para as minhas mãos.
-Sabe Alec eu sou uma garota meiga, legal e até engraçada às vezes, mas quando eu fico com raiva é pra valer. –eu dei um passo à frente e toquei em sua face ele caiu no chão. As suas lembranças eram dolorosas. Para mim. Ele tinha me usado, ele nunca tinha gostado de mim, Aro o tinha mandado me atrair para eu ter um incentivo para ficar. Aquilo foi doloroso mais por outro lado só me deu mais raiva. Eu comecei a flutuar, meus cabelos que estavam soltos começaram a flutuar também. Flutuei até a sala principal onde ficava os lideres, eu poderia ir embora se quisesse, mas queria ver todos no chão, queria causar dor a eles, eu poderia sentir dor também com suas lembranças. Essa idéia me fez parar, eu dei meia volta. Vingança era uma coisa que eu já tinha experimentado e aquilo não ia me ajudar. Mas agora a historia era diferente, ninguém controla Nicoly Kaunnê Cullen, esse ultimo nome fez com que eu me sentisse péssima, será que os Cullen iriam me aceitar? Será que eles iriam me perdoar? Eu espero que sim, eu não mereço isso é fato, eu os trair como os Volturi fizeram comigo, se eles me rejeitarem tudo bem eu sobrevivo sozinha, mas a questão é será que eu conseguiria?
-Nick? –disse Jane. Eu me virei e dei um sorriso. Ela deu um passo para trás, mas depois sorriu também. È claro o dom dela. Mas eu usei o do Alec primeiro nela. Ela caiu no chão e não se mexia nem um pouco.
-Experimente um pouco do dom de seu irmão. Eu poderia usar o seu contra você, mas não quero você em minha cabeça, espero que você entenda. –fui em direção a janela mais próxima, eu poderia voar até o chão e depois correr, correr para casa. Mas antes de eu alcançar a janela algo pula em cima de mim e faz com que ele e eu rolássemos no chão. Felix. Ele me deu um murro no rosto que não deu tempo de eu desviar, o murro foi certeiro no meu olho esquerdo, aquilo doeu eu tinha que admitir. Mas ele ia pagar.
-Segurem-na! –ele gritou. Outros vampiros pularam em cima de mim. Eles começaram a me bater, quando eles levantavam a mão para me bater outra vez dava para ver o sangue em suas luvas –luvas? Isso é novo para mim –o meu sangue.
-Ah! –eu gritei, e joguei todos contra a parede e usei o dom do Alec em todos menos no cretino do Felix. Eu me aproximei dele mancando, um dos desgraçados quebrou uma de minhas pernas.
-Você é uma traidora.
-Olha quem fala? Sabe isso doeu. –eu disse apontando para o meu olho. -Eu poderia fazer o mesmo em você, mas o problema é que você é totalmente vampiro então isso não lhe causaria estrago. Mas quem sabe isso. –peguei o braço dele e o arranquei fora e com ele um pedaço de seu manto.
-Ah! –ele gritou. Eu dei um sorriso.
-Ataquem-na. –disse uma voz conhecida atrás de mim. Aro. Eu me virei e uns bocadinhos de vampiros estavam correndo de encontro a mim. Eu aumentei o meu sorriso. Usei o dom de Alec em todos até mesmo em Marcus e Caius menos no Aro. Ficou total silencio no grande corredor da sala dos lideres.
-Aro, eu não nasci para ser controlada, eu dispenso tudo isso aqui, muito obrigada. –dei uma piscadela para ele e usei o dom de Alec nele. Ele caiu no chão. Eu comecei a flutuar novamente, a telecinesia funcionava melhor quando eu estava nervosa ou com raiva, eu não tinha controle total sobre ela, mas se me concentrasse bem nela eu conseguia usá-la. Enquanto flutuava passei por um espelho.
-Bem Felix não sofre estragos, mas parece que eu sim. –balancei a cabeça negativamente. Meu olho esquerdo estava com um corte, sangrando muito e inchado, minha perna direita estava meio dobrada aquilo era estranho, e eu estava com dores nas costelas. Seria melhor eu ir voando, mas voar faz com que eu canse muito e correr com a perna quebrada não ia ser uma experiência muito boa. Até mesmo meios vampiros podem se curar rapidamente, mas eu sou diferente com o tempo que eu passei aqui eu descobrir que eu sou mais humana em alguns aspectos e mais vampira em outros, então isso quer dizer que eu me alimento mais de comida humana do que de sangue de animais e eu não me curo com tanta facilidade, mas eu corro em uma velocidade de um vampiro e tenho a força de um vampiro também. E meus olhos não são mais vermelhos eles são um dourado, mas não como os do Cullen ele é mais um dourado marrom, então meus olhos não chamam tanta atenção assim.
Eu fui até a janela e pulei, cai bem lentamente até o chão e mesmo assim isso me causou um pouco de dor na perna quebrada. Eu iria voar até onde eu conseguisse e depois eu iria correr até onde eu conseguisse eu iria ficar reservando, eu só queria voltar para casa logo. Coloquei o capuz e comecei a flutuar pela a escuridão da noite de Volterra uma cidade que eu nunca mais colocaria meus pés.


E ai ainda odeiam a Nick? kkkkkkk
Comentem! Bjsculos^^

5 comentários:

:n finalmente
parabens o cap estava show
espero q ela e o seth se reencontre logo e
ele diga que gosta dela e ela o aceite

bjss:t

Ufaa! Finalmente a ficha caiu hein Nick..
Adorei a luta dela.. maravilhosa..
Esses Volturis são um bando de panacas por tentarem prender ela lá, sahuhsuhas

To super ansiosa pro próximo episódio... to aqui pensando.. será que o Seth vai encontrar ela antes dela chegar na mansão??
Acho que sim!! :t

To amando Dany.... Parabens!
Bjuss

Irielen

Nha eu nunca odiei a Nick! Mais agora fico melhor! :c Vai lah Nick :s


By: aya/Bruh...

parabéns florzinha.
to amando, quero a Nick com Seth logo, quero romance sabe...


Beijos. :t

dany agora vc se superou de vez ta cada cap mais lindo ,,,tadinha dela nao faz ela sofrer tanto com as fraturas obrigada amiga tava realmente muito lindo

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.