16 de jun de 2010

Cápitulo 49° De volta para casa

Posted by Daniella On 6/16/2010 5 comments

Quando acordei fiquei um tempo de olhos fechados estava com medo do que poderia encontrar quando os abrisse. Mas quando me recordei da última vez em que eles estavam abertos eu perdi o medo. Abri meus olhos e eu estava naquele que parecia ser meu quarto, quando olhei para meu corpo tive uma surpresa, a minha perna direita estava engessada, a partir da minha cintura até o começo dos meus seios estava enfaixado e meu braço esquerdo também estava enfaixado até o meu ombro, eu não me lembrava de ter machucado o braço. E sem falar nas minhas roupas, eu estava com um short preto que vinha até minha coxa que por coincidência era onde o gesso acabava e eu estava apenas com um top verde escuro. Olhei para o lado e o Seth estava ali do meu lado dormindo em uma cadeira que estava perto da minha cama. Seth meu herói, rir com o que eu tinha acabado de pensar. Meu riso pareceu acordar o Seth.
-Desculpe ti acordei? –ele estava meio zonzo parecia que estava perdido. Eu ri novamente.
-Não, não me acordou não, do que você está rindo? –perguntou ele sorrindo para mim.
-De nada. –devolvi lhe o sorriso. Ficamos nós encarando por algum tempo, quando percebi que o olhar do Seth desceu pelo meu corpo e subiu novamente para o meu rosto. Eu corei.
-Me faz um favor? –eu perguntei a ele.
-Claro, o que você quiser. –ele parecia estar sem graça.
-Você poderia me cobrir? –ele se levantou.
-Está com frio? –perguntou ele pegando uma coberta que estava na cabeceira da cama.
-Não é que eu estou me sentindo como se estivesse nua. Sabe eu não sou muito de ficar mostrando minha pele, sou acostumada a ficar coberta do tornozelo até o pescoço. –ele abriu a coberta.
-Entendo. Mas você não está mostrando muito sua pele, a faixa e o gesso estão tampando. –ele, pois a coberta por cima de mim.
-Obrigada. E obrigada por me lembrar disso também. –eu sorri. E ele sorriu de volta, ele se sentou novamente e colocou um cotovelo em cima da cama apoiando o rosto na mão.
-Isso me lembra uma coisa. –disse ele sério dessa vez.
-È? O que?
-Por que você está tão machucada?
-Ah isso? –ele assentiu. –Acho melhor eu falar isso logo para todos. Eles estão ai?
-Sim estão. Eu irei chamá-los. –mas antes que ele pudesse se levantar a porta se abriu e treze vampiros e um lobo –em forma humana claro- entraram. Eu conhecia apenas nove vampiros e os outros quatro eu nunca tinha visto, mas eu tinha visto eles na memória do Carlisle, eles eram os Denali, faltava um deles ali, uma mulher, Irina se não me engano, mas ela havia morrido.
-Não precisa Seth já estamos aqui. –disse Edward.
-Edward. –eu disse em um sussurro, eu estava tão feliz por vê-lo, por ver todos ali, por saber que estava entre amigos. Mas será que eles me consideravam uma amiga após eu ter os deixado?
-Claro que você é nossa amiga Nick, você é uma Cullen. E você não nós deixou, apenas seguiu o seu destino.
-È meu destino, um destino que não me reservou coisas boas. –olhei para cada rosto que estava naquele quarto, até mesmo os que eu não conhecia, e emendei. – Até agora. –eles assentiram e sorriram.
-E então por que os Volturi fizeram isso com você? –perguntou Carlisle apontando para meu corpo.
-Bem vou começar do começo. Depois que eu fui embora daqui eu fui para o Brasil e... –eu parei, não queria me lembrar dessa parte por vários motivos. – Fiz o que era preciso ser feito. E depois eu comecei a vagar por ai, não queria voltar ainda para cá. Foi quando eu conheci o Alec. –disse o nome com todo meu desprezo, ouvi alguns rosnados também. –Ele me levou até os Volturi, eles me convidaram para ficar um tempo com eles, mas eu tinha dito que depois de algum tempo eu iria embora. –eu fiz uma pausa, me lembrar dos momentos que eu passei lá era difícil para mim. Apesar de eu odiá-los por terem me traído foi bom o tempo que eu passei lá, aprendi como se luta, fiz amigos apesar de saber que tudo era uma farsa de que tudo era planejado.
-E o que aconteceu depois? –perguntou Jasper.
-Eu decidir vim embora, mas quando eu anunciei minha ida o Aro ficou louco e disse que eu não podia ir embora, então ele mandou a Chelsea me controlar e fazer com que eu ficasse lá. Mas isso não durou muito tempo, eu conseguir me livrar desse controle que ela teve sobre mim e ataquei, eu encostei-me a ela e vi que eles me enganam que eles nunca iriam me deixar sair dali, eu era muito valiosa para o Aro perder. Então eu os ataquei, conseguir fugir mais não sem apanhar um pouco. –eu dei um sorriso irônico.
-Muito valiosa mesmo. –disse o homem no qual eu não conhecia. –seu dom é surpreendente. Nunca vi nada igual. –ele falou com veneração.
-Mas que dom tão fantástico é esse? –perguntou uma mulher com cabelo louro avermelhado.
-Ela consegue sugar a vitalidade, o dom e as lembranças de um ser apenas com um toque. –as três vampiras me olharam da mesma forma que o vampiro me olhava.
-Mas você conseguiu escapar isso é o que importa. –falou Carlisle se aproximando de mim.
-È, mas vocês acham que os Volturi vão aceitar numa boa? –perguntou Jacob.
-Isso é verdade. –disse Jasper.
-Acho que deixar todos os vampiros daquele castelo desacordados e imobilizados é uma boa lição para eles nunca mais se mexerem comigo. –eles me olharam surpresos.
-Desacordados?
-Imobilizados?
-Sim. Desacordados, por ter sugado a vitalidade deles e imobilizados pelo fato de eu possuir o dom do Alec. –eles assentiram, mas ainda surpresos, como se aquilo fosse impossível. –eu posso ficar aqui? –perguntei para o Carlisle que estava em pé ao meu lado.
-Claro querida, como Edward disse você é uma Cullen. –ele sorriu para mim. E eu retribui.
-Obrigada Carlisle.
-Agora vamos deixar ela descansar. –disse Edward abrindo a porta e deixando que os vampiros passassem. Ficaram apenas na sala Edward e Seth. Edward tomou o lugar de Carlisle ao meu lado.
-Estou orgulhoso de você por não ter matado ninguém. –eu sabia do que ele estava dizendo, do Santiago. Ele assentiu.
-No final percebi que não valia apena.
-E não vale mesmo Nick. –eu sorri para ele e ele sorriu para mim. Ele atravessou o quarto e saiu dele, deixando apenas eu e o Seth no quarto.
-O que eu perdi? –perguntou ele sentando na minha cama agora.
-Ah uma coisa que eu tinha deixado inacabado, mas que agora está terminado.
-È sobre o que? –não queria falar sobre isso, mas o Seth merecia algumas respostas.
-Meu ex-namorado. –parecia que tinha um nó preso na minha garganta.
-Ah você já namorou. –eu assenti. –O que você foi fazer lá no Brasil? Falar com ele?
-Ele morreu. –naquela hora meu olho encheu de água.
-Sinto muito.
-Eu também. –ficamos calados por algum tempo. –eu fui matar o assassino dele. –o Seth pareceu ficar espantado. –mas eu não o matei. Na última hora vi que não valia apena e que aquilo não ia trazer o Cayo de volta. –ele assentiu. Apesar de eu não gostar de falar nesse assunto era bom desabafar com alguém e o Seth parecia o alguém certo.
-Você ainda gosta dele?
-Sim, ele foi de fato minha primeira paixão. Apesar de ele ter partido eu sei que eu tenho que tocar minha vida, mas ele vai estar sempre comigo. –ele assentiu novamente.
-E você já começou a tocar a sua vida? –eu entendi o sentindo da frase que ele quis expressar mais que não expressou.
-Não sei bem se eu tentei. Com as experiências que eu tive eu não pretendo voltar a namorar tão cedo. –ele ficou sério.
-Experiências?
-Cayo morreu. E eu estava começando a ter uma atração pelo Alec e ele me traiu. De certa forma. Entende?
-Entendo. Acho melhor eu deixar você descansar. –ele se levantou.
-È bom conversar com você Seth, você me parece ser um bom amigo. –ele não parecia dava para ver em seus olhos que ele é um bom amigo.
-Igualmente, quando precisar de um amigo, é só me chamar. –ele me deu um sorriso.
-Se eu pudesse ti abraçaria. –disse a ele. Não podia abraçar ele primeiro por causa do meu dom e depois por causa do meu estado físico.
-Eu também Nick, eu também. –ele se aproximou de mim e deu um beijo leve em meus cabelos. Eu sorri para ele.
-Obrigada. Por tudo. –ele assentiu e saiu do quarto. Agora eu poderia tentar recomeçar mais uma vez, mas dessa vez tentaria fazer as coisas certas, tentaria não estragar tudo como sempre faço.

5 comentários:

Aii que lindo!!
Adorei Dany!
O Seth é tão fofo, gentil, lindo..
:h adoro ele!!
To amando muito sua fic, e vc está de parabéns pq está escrevendo cada vez melhor!! =]

Irielen :g

Dany o cap ficou lindo :n
parabens, o Seth já esta começando bem, se tornando amigo dela, com o tempo ele conquista seu amor.
bjsss :t

oi DANY como vou dizer isso pra vc :C eu amei de paixao vc simplismente me deslumbrou fiquei encatada tudo ficou tao lindo parabens amiga vc merece:N

neim sei oque dizer :a fic perfeita

Só vou dizer: To amando e quero mais!!!

:t

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.