26 de dez de 2010

Capítulo 37°

Posted by Daniella On 12/26/2010 5 comments

AVISO: Três em um! =]






Capítulo 37° Diálogo Entre Si


“Rasgo o silêncio do meu peito
Com um grito doloroso que emana da alma
Perfurando minhas defesas,
Desfazendo minhas certezas
Numa contenda interior...
Escondida na memória
Trago triste história de vida,
Momentos de sofrimento e aflição
Perdi meu coração na estrada
Dura e triste, abandonada...
E o eco dos meus sonhos feridos
Relutando pairou no abismo
A procura d'um porto pra não se perder.
E as manhãs foram frias,
No olhar a dor sombria
de quem não vê luz nem emoção.”



A garota parecia está em um conflito dentro de si mesma. O elevador havia parado, pois a garota apertara o botão fazendo com que o mesmo parasse. Seu semblante era desesperador, ela nunca havia ficado daquela forma, por que agora estava tendo esse pequeno diálogo em sua mente fazendo com que seus planos tomassem outra rota?
“Não faça isso!” gritava sua consciência.
“Eu tenho que fazer.” Respondeu sua razão convicta.
“Por quê? Deves algo a eles?”
“Cala a boca!” Jane colocou as mãos no lado esquerdo do elevador e abaixou a cabeça.
“Não seja idiota. Você não se cansa de ser uma marionete? Faça algo de útil nessa sua vida medíocre!”
“NÃO POSSO! Serei a traidora!”
“Do que importa? Por outro lado você estará sendo a heroína!”
“Não vale a pena.” Sua razão disse em um sussurro.
“VOCÊ NÂO VALE A PENA!” Jane caiu no chão. “Olisses não significa nada para você?”
“Não o meta nisso!” Jane levantou-se.
“Ele está aqui por você. Ele te ama, por que não faças algo de bom para ele e mude? É difícil o bastante?”
“Você não sabe.”
“Como não sei? Eu sou você! Sou a ultima parte boa que restou de você.”
“Para! Está me confundindo!”
“Não. Você mesma se confundi. O orgulho não lhe permite mudar? Esquece-o. Lembre-se de Olisses.”
“Eu lembro-me! Se você sou eu você deve saber disso!” a razão disse irritada.
“Você não o merece. Você não merece nada, tu és um monstro!”
“Eu vou ti provar que eu o mereço.”
“Não tente provar a ninguém, prove a ti mesmo.” A consciência e a razão desapareceram como fumaça.
Jane arrumou sua postura e abriu os olhos, seu semblante agora era de confusão. Confusão e dúvida.

“O sucesso é relativo: é aquilo que quisermos fazer da confusão que fizemos das coisas.” Não era sua razão e nem sua consciência. Era ela mesma dizendo a si própria.

-Onde existem muitos para comandar, nasce à confusão. –disse indo em direção aos botões. –Mas agora não existem muitos, existe apenas eu. –ela apertou o botão e o elevador subiu.
As portas se abriram e ela saiu do elevador andando vagarosamente pelo corredor dos quartos. Um vulto passou ao seu lado.
-O que quer? –perguntou com sua voz infantil.
-Nada irmã. Nada. –Alec se pós ao seu lado.
-Onde esta Karen? –perguntou. Pois os dois sempre estavam juntos.
-Caçando.
-E por que não foi com ela?
-Quero falar com você. –disse ignorando a pergunta. Jane parou de caminhar e Alec se pós a sua frente.
-Sou todo ouvido irmão. –ela sorriu angelicalmente.
-Estou cansado. –disse passando uma das mãos nos cabelos.
-Cansado? Marcus diz que após algum tempo a palavra certa é “entediado” - respondeu cruzando os braços.
-Não é entediado Jane. É cansado. Cansado dessa vida. –disse baixo.
-E o que você quer que eu faça? –ela perguntou arqueando as sobrancelhas.
-Vamos... –ele suspirou. –Deixa pra lá. –ele caminhou a passos pesados em direção a seu quarto e bateu a porta.
-Depois dizem que eu sou a temperamental por aqui. –disse balançando a cabeça negativamente.
Mas aquilo que Alec disse estava a incomodando. Por quê? Ela não tinha que ficar incomodada. “Que coisa idiota.” Pensou franzindo o cenho.









Capítulo 37° Razão ou Consciência?







-Você é temperamental. –disse Luka que surgira a sua frente e ao seu lado esquerdo estava Jess e do lado direito Alex.
-O que vocês estão fazendo aqui? –ela perguntou ficando séria.
-Eu sei que você sabe sobre mim. –disse Alex.
-Então sabe que eu posso lhe entregar a qualquer momento certo? –ela disse sarcasticamente.
-A questão não é essa e sim por que você AINDA não o entregou? –disse Luka.
-Luka, Luka... Não me surpreendo de que você esteja aqui. –ela caminhou até eles.
-Não? –perguntou.
-Você esta cego de amor. Deve esta com a consciência pesada.
-Não é consciência pesada. É razão Jane. Não podemos continuar a fazer isso. É a felicidade dela. –Luka disse com semblante de dor.
-A felicidade dela não o inclui. –ela disse fazendo Luka a olhar com raiva.
-Você vai ou não entregar Alex? –perguntou forçando o maxilar.
-Jane? –Jess a chamou após ela ter ficado calada.
“Ouça-os” sua consciência lhe dizia.
“Vá em frente, denuncie-o”
-Não me importa o que você vai fazer. Eu vim aqui para tirar essa garota daqui e é exatamente o que vou fazer. –Alex disse seguro, ele olhou para Jane que permanecia calada. –O que você tem? –ele se aproximou de Jane e depois bufou, ele ia passar por Jane quando a própria colocou a mão em seu peito o impedindo de se mexer.
-Razão ou consciência? –ela o perguntou, ele ficou confuso com sua pergunta.
Jess e Luka se entreolharam.
-O que vocês querem que eu faça? Fique calada? –ela sugeriu retirando a mão do peito de Alex.
-Pra começar. –Luka disse. Jess e Alex o olharam de esguelha. “Como assim para começar?” pensou Alex. “Basta ela ficar calada. Isso já é de grande ajuda.” pensou Jess.
-Pra começar? –perguntou Jane.
-Até seu irmão já caiu na real. –refletiu Luka.
-O que? –Jane ainda estava confusa.
-Ele e Karen também não estão felizes em continuarem aqui, até mesmo Alec esta disposto a deixar seu manto para ir embora, mas ele não iria sem a irmã. –disse.
-O que ti importa o que Alec pensa ou deixa de pensar?
-Os Volturi mais vulneráveis seria ótimo, eu quero vê-los... Fracos? –sua afirmação saiu como uma pergunta.
-Você quer então que eu e meu irmão vamos embora de Volterra? –perguntou.
-Claro, com Karen e seu suposto namorado. –Jane travou o maxilar.
-Claro. –repetiu.
-Oliver? –perguntou Alex e Jess.
-Acho que sim. –disse Luka.
-O que ti faz pensar que eu deixaria Volterra? Pra onde mais eu iria? Aqui eu tenho tudo. –ela disse sorrindo.
-Tudo, você se refere ao poder? –perguntou Jess.
-O que mais seria? –Jane a respondeu com outra pergunta.
-Razão ou consciência. –disse Luka para Jane. –Oliver.
-Por que todos têm que metê-lo nisso? –Jane perguntou em grunhido.
-Você o ama não é mesmo? –perguntou Alex. –Quando encontramos um amor – ele olhou para Jess que sorriu. –fazemos loucuras, fazemos mudanças em nossas vidas. Deixamos coisas para ficarmos com essa pessoa, queremos o melhor para essa pessoa.
-O que você quer dizer? –perguntou Jane.
-Ele quer dizer Jane. –disse Jess. –Que se você realmente ama o Oliver você sairia dos Volturi e iria para outro lugar, para proporcioná-lo uma vida melhor, não em um lugar como esse. Onde só se pensa em poder e mais poder, cobiça e mais cobiça arrogância e mais arrogância. Morte e...
-Mais morte. –disse os quatro juntos.
-Isso é loucura. –disse Jane.
-Eu vou levar Nick para os Cullen, depois vou ir embora, vou andar por esse mundo com minha fiel companheira. –disse Alex passando o braço pela cintura de Jess que concordou de imediato.
-Eu quero desfazer o que fiz com a Nick e ajudar eles a levarem ela novamente para onde é seu verdadeiro lugar, depois quero seu perdão e por ultimo... Irei vagar por esse mundo, uma vez ou outra irei visitar Karen em algum lugar onde se encontrara com Alec e voltarei ao meu mundo solitário. –disse entediado.
-E vocês esperam que eu esteja em algum lugar feliz com Oliver? –perguntou.
-Não sei. Faça o que você quiser. Só não estraga o nosso plano, ok? –disse Luka passando por ela.
-E se eu quisesse ajudar a levar Nick para os Cullen. –os três petrificaram no lugar. Nem Jane acredita que ela mesma havia dito aquilo.
Luka voltou alguns passos para trás para encarar Jane.
-Por que você faria isso?
-Eu não sei! –ela disse com seu semblante desesperado, ela sentia certa agonia, pois não sabia o que realmente fazer.
-Chamaremos Alec, Karen e Oliver certo. –disse Luka a encarando. –Vamos nós quatro agora, falar com Nick. Quero desfazer logo isso. –Luka disse a olhando desconfiado ainda. Os três assentiram e caminharam em direção ao quarto de Nick.




Capítulo 37° Como?



Ele estava inseguro antes de bater na porta.
-Fiquem aqui, quero fazer isso sozinho. –disse para os outros.
-Primeiro você diz que nós quatro temos que falar com ela, agora diz que quer fazer sozinho? –perguntou Jane.
-Ela vai ficar confusa, eu sei lidar com ela. E além do mais eu é que vou desfazer isso, não vocês. –ele disse os encarando.
-Ta bom. –disse Alex se afastando dele com Jess ao seu lado e Jane um pouco atrás de si, ele esperou eles virarem o corredor para bater na porta.
-Entra. –ele ouviu a voz de Nick, ele entrou e fechou a porta, ele encontrou uma Nick deitada na cama olhando para o teto.
-Não consegue dormir? –perguntou Luka se aproximando dela, ela sentou-se na cama.
-Não. Tenho pesadelos que fazem minha cabeça doer. –ela disse fazendo uma careta.
-Eu... –ele sentou-se na cama. –Eu... Tenho que falar com você. –ele disse soltando o ar.
-Pode falar. –ela disse.
-Kauânne o que eu vou ti dizer agora pode mudar tudo, só não pode, como vai. –ele começou.
-O que é? –ela franziu o cenho.
-Você vai achar tudo isso que eu vou ti falar confuso e realmente é, mas eu vou ti ajudar a entender.
-Tudo bem Luka, conta. –ela já estava impaciente.
-Seu nome é Nick, Nick Cullen. Você foi enganada pelos Volturi, Aro fez com que eu usasse meu dom em você apagando suas lembranças e colocando outras totalmente diferentes, eu não posso apenas o cupá-lo, pois eu tive culpa no cartório também, mas eu estou aqui pra desfazer meu erro.
-Foi o Alex que ti falou isso né? –ela perguntou levantando-se da cama. –Ele e Jess já me disseram e eu não ligo. Eu gosto daqui.
-NÃO Nick. Você é uma Cullen, não uma Volturi. –Luka disse a encarando.
-Quando eles me contaram eu fiquei um pouco ressentida com você, mas já passou não estou mais brava com você. –ela disse sentando-se na cama ao lado dele. Luka levantou-se.
-Você não vai me perdoar quando você recuperar suas lembranças. –ele disse.
-Como? –ela levantou-se também.
-Vou usar meu dom em você de novo. –ele disse.
-Não importa, mesmo que você use seu dom em mim eu vou querer continuar aqui. –Nick disse dando de ombros.
-Vamos ver. –ele disse se concentrando e desfazendo seu dom na Nick. O olhar dela ficou vago por alguns estantes e ela caiu na cama, depois Luka balançou a cabeça e caminhou até ela. –Nick? Nick? –ele a abalançou. Mas nada. Ele colocou a metade do corpo de Nick em cima de seu colo.

***

Depois de algum tempo Luka ainda estava com Nick em seu colo fazendo carinho em seus cabelos quando ela se mexeu abrindo os olhos, Luka petrificou no lugar. Ela levantou-se e o olhou. A reação da Nick fez com que Luka ficasse... Ficasse... Sem ação. Ela sorriu para ele e disse:
-Viu? Não aconteceu nada. Talvez seu dom esteja cooperando em fazer com que não tenha efeito comigo, talvez aqui seja meu verdadeiro lugar.
-Como? Não. Talvez eu não tenha me concentrado. –ele levantou-se. “vamos lá Luka, vamos lá” ele pensou fechando os olhos com força.
-Para Luka, não adianta. Não funciona. –ele abriu os olhos.
-Droga. –sussurrou. –O que houve comigo?




Gostaram? Comentem^^
Obg pelos comentarios no capítulo anterior e na fic A Herdeira!
Feliz Ano Novo!

Bjsculos^^

5 comentários:

Meu deus e agora?Como vai ficar...
eu amo essa fic...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh.

A Jane me surpreendeu. Mas já estava na hora dela sair desse estado
de garota cruel né.

Agora se a Jane me surpreendeu imagina a boba da Nick, nossa ela é totalmente sem graça viu, e no começo eu q achava q o Seth não estava sendo legal e continuar o namoro com Karol recuperando a memória sobre Nick, sendo assim ele ta mais é certo de ficar com a Karol, poxa falta de consideração essa da Nick viu e dizia q era amor eterno, amor eterno um caramba né.

Bem eu acho q o dom do Luka não deu certo pelo fato de no fundo ele querer q a Nick fique com ele, por mais q ele queira fazer o q é certo.


Esse capítulo me deixou pasma.


Bjim Dani.

Oi que pena não ter dado certo, mas espero que a nick volte a lembrar de quem ela realmente é pra voltar pro seth e que o luka encontre sua alma gemia.

Nossaaaaaaaaaa o capitulo esta perfeito flor! Eu amei muito *-*
Flor eu acho que no capitulo vc trocou o Nome Olisses por Oliver =) mas tudo bem os dois sao parecidos mesmo kkkk'.
Estou super curiosa quero mais capitulos logo. Concordo com a Eílen, eu acho que o Seth tinha que continuar com a Karol a Nick nao o merece kkkk'

Capítulo maravilhoso viu*-*

Beijos.

Danylinda querida o q vc fez dessa vez
eu nao to acreditando
como assim ela nao quer mais os Cullens
ai a cada cap eu fico mais curiosa ainda
e a curiosidade matou a GATA(q sou eu)
kkkkkkkkk
ai amiga me ajude a entender pois to super confusa
mas ta lida a fic
partabens
beijos

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.