25 de dez de 2010

Capitulo 7

Posted by sandry costa On 12/25/2010 5 comments

- Nessie! – senti alguém me cutucar – Nessieeee, acorda!
- Ahh, deixa eu dormir! – murmurei colocando o travesseiro na cabeça.
- Vamos Nessie! – eu senti alguém pulando em cima de mim e reconheci o cheiro amadeirado.
- Acorda, acorda, acordaa! – Jake falava fazendo cócegas em mim.
- HAHAH, paaaara Jake! – eu tirei o travesseiro do meu rosto e dei de cara com ele sem camisa.
Ele estava com o corpo atravessado em cima de mim e mesmo estando por baixo da coberta eu sentia o seu calor.
- Hoje nós vamos para a escola! Não era você que estava toda empolgada?
Eu tentei me levantar e ele ainda me prendia na cama então eu o empurrei e ele rolou para o chão me levando junto com ele.
- Há! Te peguei de novo Nessie burrinha! – ele sorriu bobamente.
- Ah Jake cala a boca!
Ele me olhou e seguiu seu olhar para baixo de um jeito estranho, só então eu percebi que ele estava em cima de mim, nossa pele se tocando sem reservas, eu podia sentir o seu calor por todo o meu corpo, senti uma corrente elétrica percorrer meu corpo e a mesma vontade que eu senti ontem me atingiu profundamente.
Droga, ele também dificultava as coisas!
- Er.. Jake – eu murmurei enquanto ele me olhava profundamente – nós temos que ir.
Ele pareceu tomar consciência e se levantou rapidamente, saindo do quarto sem nenhuma palavra.
Viu Renesmee! Quase que você estraga tudo outra vez!
Suspirei e me levantei tomei um banho rápido e ajeitei meus cabelos, enrolada na toalha eu fui até a cômoda para ver o que a minha tia tinha separado pra mim.
A roupa era linda mais um pouco exagerada para o colégio eu acho, era uma saia xadrez vermelha com a cintura alta e um suspensório preto, uma blusinha branca com um decote simples e sapatilhas pretas. Me vesti rapidamente, passei uma maquiagem bem leve, peguei minhas coisas e desci.
- Essa saia não tá um pouco curta demais Nessie? – papai reclamou.
- Culpa da tia alice! – eu sorri.
Realmente, a saia era justa no meu corpo e curta. Mas eu tinha gostado.
- Não liga para o seu pai! Você está linda! – tia alice falou e mostrou a língua para meu pai – vai tomar seu café logo se não nós vamos nos atrasar.
Eu assenti e fui para a cozinha onde Jake estava sentado com o seu habitual jeans escuro e uma camisa branca que realçava seus lindos músculos. Ele me fitou por um tempo e depois voltou a comer, eu me sentei ao seu lado e peguei um waffle passei um pouco de geléia e comi rapidamente tomando depois um gole de suco de laranja.
- Então vamos? – Jake perguntou.
- Amor, você vai com o Jake na moto! O Jasper e a Alice vão comigo e com o seu pai no volvo, e Emmet e a Rose vão no Jipe. – mamãe falou aparecendo na porta da cozinha, ela vestia seu habitual jeans claro e um camisete xadrez.
- Tudo bem – eu me levantei e fui com o Jake para fora.
Nós fomos a caminho da Oregon High school, ela estava abarrotada de humanos todos jovens, alguns conversando, outros jogando futebol americano, outros se agarrando logo cedo.
Jake estacionou a moto e eu logo saltei dela tirando o capacete e arrumando meus cabelos, dei o capacete pra ele guardar.
- Ah, você ta linda Ness – ele comentou enquanto guardava.
- Obrigado... – eu corei – Er... Você também.
Ele apenas sorriu.
Olhei em volta e vi minha família estacionando seus carros, notei que olhares curiosos pousavam sobre mim e Jake, principalmente olhares femininos em Jake, aquilo me irritou profundamente.
Ele pegou sua mochila passando-a em um de seus ombros, e passou seu braço por meu ombro, nos fazendo andar juntos coloquei minha mão em sua cintura, isso era normal pra nós dois. Era como sempre fazíamos.
- Então, vamos para secretaria pegar nossos horários – papai falou.
- Ok.
Nós caminhamos porta a dentro e quase todos os olhares se voltavam para nós, como se fossemos celebridades ou coisas do tipo, mamãe tinha me avisado que os humanos se sentem atraídos por nós, mesmo que o seu subconsciente grite para que corram, a curiosidade e atração são maiores.
Nós entramos na secretaria e papai nos apresentou.
- Olá, eu sou Edward Cullen, esses são meus irmãos Emmet Cullen e Alice Cullen, os dois ali são Jasper e Rosalie Hale, estas são Isabella Swan e Renesmee Swan, e aquele lá é Jacob Black. Somos os alunos novos – ele sorriu.
A pequena mulher nos olhou em tom de admiração e pareceu ficar um pouco atordoada com o sorriso de meu pai, até que se mexeu e pegou alguns papeis.
- Aqui está o horário de vocês, sejam bem vindos a Oregon High School. – ela sorriu fracamente ainda atordoada.
Papai pegou os horários e distribuiu entre nós.
Eu peguei meu horário, a minha primeira aula era Biologia II e nenhum deles estava naquela aula comigo. Bom, vou ter que fazer amizades! Sorri abertamente.
- Qual a sua primeira aula Jake? – eu sorri pra ele.
- História avançada. – ele fez uma cara de tédio e eu apertei sua bochecha – e a sua?
- Biologia II.
Nós ficamos para trás enquanto todos iam para suas salas, o sino estava prestes a bater e nem preciso dizer que eu estava muito animada.
Chegamos na frente da minha sala e o Jake se virou temeroso para mim.
- A nossa próxima aula a mesma, eu venho aqui te pegar – ele sorriu – cuidado Ness.
Eu dei um beijo demorado em sua bochecha e assenti.
Quando entrei na sala notei que o professor já estava lá e havia poucos lugares vagos.
- Você é a aluna nova do Brasil? – o Sr Hammings como pude ver em seu jaleco, perguntou.
- Na verdade eu sou americana, apenas morei por dois anos lá.
Ele sorriu.
- Oh, venha – ele disse me guiando até a frente – Classe! Essa é a nossa nova aluna Renesmee, dêem as boas vindas a ela!
Ouvi um coro de “bem vinda” e corei fortemente.
- Pode se sentar querida.
Eu notei que alguns alunos ainda estavam entrando, mas tinha apenas três lugares vagos, um do lado de um menino ruivo e gordinho cheio de sardas que tirava meleca do nariz achando que ninguém estava olhando ele, outro lugar ao lado de uma morena com um permanente mal feito e uma cara de quem comeu e não gostou e a minha ultima opção um menino loiro... espera ai, eu conheço esse garoto! Era o nathan, o menino do avião!
Ele conversava despreocupadamente com dois meninos que estavam sentados a sua frente e mexia em seu celular, resolvi me sentar lá, notei que varias garotas olhavam pra mim com inveja e cochichavam, mal sabia elas que eu podia ouvir tudo.
“Olha aquela garota nova, a Rene.. o que mesmo? Ah não importa, mas amei a saia dela.”
“Menina! Olha só como essa novata é bonitona, será que ela é modelo? Vamos falar com ela?"
“Saca só a saia dessa guria nova, é uma vadia.”
Olhei na direção dessa menina, ela era extremamente loira mais que a tia Rosalie e tinha um sorrisinho falso no rosto. Ao seu redor estavam mais duas garotas loiras que pareciam mais naturais, todas elas vestiam saias curtíssimas e regatas bem decotadas, estavam todas combinando. Além de parecerem vadias elas ainda eram bregas.
Fiz o que a tia Rose costumava fazer, olhei-as com nojo joguei meus cabelos para o lado e segui meu caminho até a mesa.
“Que vaca! Ela ainda foi sentar do lado do Nathan migs!” ouvi a loira média falar para a super loira.
Eu apenas sorri enquanto colocava minha bolsa atrás da cadeira.
- Ah, oi você deve ser... – ele parou de falar quando me viu – Nessie?
- Eu mesma Nathan – sorri – Coincidência não é?
- Sorte eu acho. – ele sorriu timidamente – então como foi a sua chegada em Oregon? Pensei que você não estudaria logo de cara.
- Pois é – mantive meu sorriso – Tenho que colocar a matéria em dia né.
- Claro claro... Se precisar de alguma ajuda, estou a sua disposição.
- Vou pensar nisso – sorri abertamente e ele pareceu ficar um pouco atordoado.
- Er, quem é a sua nova amiga? – o garoto que estava na frente da gente perguntou.
- Ah, é a Renesmee... – ele olhou para o garoto – Nós nos conhecemos no avião, quando ela tava vindo pra cá.
O garoto esticou a mão.
- Prazer Renesmee – eu o cumprimentei – meu nome é Justin.
- Pode me chamar de Nessie, Justin.
- Ah, e esse é o Luke – ele apresentou o outro amigo dele que tinha um sorriso estranho no rosto.
O Luke pegou minha mãe e beijou.
- É um prazer te conhecer boneca.
Eu corei.
- Oh, não ligue para o Luke – Nathan falou – Ele tem problemas.
Eu apenas sorri e virei para frente, o professor já estava começando a aula.
Era sobre Genes e DNA, eu já tinha visto aquilo, seria ridiculamente fácil.
- Vocês vão ter que fazer o trabalho com o seu parceiro, o seu trabalho é tentar montar algum tipo de DNA, seja ele vegetal ou animal, devo acrescentar que esse trabalho vai contar muito na sua média final, portanto caprichem. Agora vou dar o resto da aula pra vocês pesquisarem em alguns livros que estão aqui em cima da minha mesa.
- Pode deixar eu pego – murmurei, já que ele estava do lado da parede.
Ele apenas sorriu.
Eu me levantei junto com os outros alunos eu fui pegar algum livro, não que eu precisasse, eu poderia montar um DNA agora sem nem ao menos pesquisar... Mas tudo para manter as aparências. Vi um livro grosso, um que eu já tinha lido, dei de ombros, seria ele mesmo.
Estava indo para o meu lugar quando vi uma menina ruivinha, ela parecia uma boneca, era extremamente branca. Vi que ela estava carregando uns 5 livros grandes, ela mal conseguia andar, então a super loira nojenta que tinha um bronzeado claramente artificial – já que aqui mal fazia sol – passou por ela e bateu em sua mão fazendo os livros caírem e se eu não ajudasse rapidamente a ruiva também teria caído.
- Oh, m-muito o-obrigado – ela murmurou com os ombros encolhidos como se alguém fosse atacá-la.
Eu senti pena da menina, parecia que ela era um constante alvo de brincadeiras de mau gosto.
- De nada – eu sorri enquanto ajudava ela a pegar os livros, levando para a mesa do professor.
- Sabe, você não devia ter me ajudado – ela falou cabisbaixa.
- Por que?
- Por que agora a Angelina vai começar a perturbar você também.
Eu sorri, ela que venha.
- Eu não tenho medo. – ela me encarou – e a propósito, qual é o seu nome?
- Lucy.
- Prazer Lucy o meu é Renesmee mais pode me chamar de Nessie.
- Prazer é meu Nessie.
Ela sorriu e eu percebi que ela tinha covinhas, parecia uma anjinha ruiva.
Eu vi que uma das menos loiras que andavam com a tal da Angelina começou a me encarar.
- Qual é o nome daquela ali? – eu apontei sem a menor vergonha.
- As aspirantes a Angelina? – eu ri um pouco do comentário dela e assenti.
- A loira média que está te encarando se chama Jennifer e aquela sentada se chama Cindy.
- Hmm... – murmurei.
- Se eu fosse você não arrumaria confusão com elas sabe... Elas meio que mandam aqui. – ela corou – E bom você ta sentada do lado do recente ex-namorado dela, no qual ela ainda acha que é dona. E além de tudo isso, você é mais bonita que ela, outra razão pra ela ficar assim brava.
- Obrigado, mas eu realmente não tenho medo Lucy e você também não deveria ter.
Sorri pra ela e estava voltando para o meu lugar quando eu vi uma coisa bem nojenta – leia-se Angelina – sentada lá.
- Er, com licença mais eu tava sentada aqui. – falei sem paciência.
- É? Que peninha. – ela sorriu ironicamente.
Notei que o Nathan estava olhando-a com desprezo.
- Angelina, sai fora. – ele falou rudemente e todos olharam.
- Por que meu amorzinho? Você vai querer sentar do lado dessa novata brega e Brasileira? Vai que ela tem dengue, febre amarela ou sei lá que tipo de doenças detestáveis tem naquele país.
Aquilo foi a gota da água pra mim, eu já não tinha ido com a cara daquela garota. Trinquei meu maxilar. Mantenha as aparências Nessie. murmurei pra mim mesma. Resolvi agredi-la verbalmente, uma troca de elogios por assim dizer.
- Escuta aqui sua loira de farmácia. Primeiro, eu sou americana só morei lá por dois anos. Segundo se eu sou brega, imagina você e as suas aspirantes que usam roupas iguais, você tem o que uma banda juntas? Sem falar nesse bronzeamento falso que você anda fazendo que te deixa mais ridícula do que você já é. E se ele não quer pegar nenhuma doença acho melhor ele sair de perto de VOCÊ! Sabe como é a gripe Aviaria anda solta por ai, sem falar na bovina né! SUA VACA.
Pronto falei tudo que eu tava afim de dizer desde o momento que eu vi essa garota, quem ela pensa que é pra ficar humilhando os outros?
Toda a sala começou a urrar, e soltar risinhos ou gritos de empolgação.
Ela ficou vermelha, depois roxa, depois rosa...
- Qual é garota, ta esperando o que pra sair daqui? – falei com um sorriso presunçoso.
Ela levantou lentamente deu a volta e ficou na minha frente cara a cara comigo, tentando me intimidar. HÁ tadinha, se ela soubesse ao menos que eu enfrento bichinhos piores do que ela...
- Ele é meu, unicamente meu sua otária. – seu rosto estava a um palmo de distancia do meu.
Sustentei seu olhar não me deixando intimidar.
- Não é o que parece. – eu a desafiei.
Ela sorriu.
- Aqui é a minha escola novata, você ainda tem que aprender como tudo funciona por aqui.
- Não to interessada.
- Mas eu vou te mostrar como é estudar na minha escola. Ninguém faz o que você fez comigo e fica sem troco.
Eu dei de ombros e sorri angelicalmente.
- Mal posso esperar.
Ela saiu chocando o seu ombro em mim. Mas ao contrario do que ela queria – que eu me machucasse é claro – ela cambaleou e eu continuei parada.
- Touché. – murmurei pra ela.
Ela parecia que ia avançar em mim, até que o Sr Hammings apareceu na sala.
- O que está acontecendo aqui? – ele berrou.
- Nada professor. – Angelina murmurou e se sentou.
Sorri e me sentei ao lado do Nathan.
- Cara – o Luke exclamou – Briga de garotas é tão excitante! Nessie você é quente garota, botei fé.
Eu comecei a rir do comentário dele.
- Eu tenho certeza que a Angelina vai aprontar uma pra você – O nathan falou.
- Eu não tenho medo – sorri pra ele – Então quer dizer que você é propriedade dela?
Ele corou fortemente.
- Ah Nessie, não tem nada ver... A gente namorou por um tempo, mas então ela me chifrou e eu não a quis mais. Só que agora eu não posso ficar com ninguém, que ela quer colocar pra correr... Mesmo eu não estando mais com ela.
Dei de ombros
- Tudo bem, não é da minha conta mesmo.
O sino bateu e eu arrumei rapidamente as minhas coisas, eu sabia que eu ia levar uma bronca daquelas do meu pai por ter feito isso.
- Hey Nessie – Jake me abraçou.
Inspirei seu cheiro amadeirado, era um calmante instantâneo. Deturpava meus sentidos me deixando totalmente a sua mercê.
- Ai Jake... – sussurrei – Meu primeiro dia de aula e eu já arranjei uma briga.
Ele me afastou.
- Você brigando? – ele me olhou surpreso – Com quem?
Quando ele perguntou ela estava na porta da sala e praticamente comeu o Jake com os olhos, ela tinha um sorrisinho detestável no rosto.
- Essa daí? – Jake me perguntou.
- Sim – trinquei meus dentes lançando um olhar de ódio pra ela.
- mas por que minha pequena?
- Por que ela é uma vaca! Ela me xingou e achou que eu estava dando em cima da propriedade dela.
- Que é esse garoto que ta te olhando uma cara de idiota? – notei o tom de raiva em sua voz.
- É.
O Nathan caminhou até nós, intimidado com a presença de Jake.
- Posso falar com você Nessie? – ele murmurou.
- Sim.
- A sós? – notei que o maxilar do Jake trincou quando ele falou isso.
Interessante.
- Tudo bem – me virei e passei a mão na bochecha de Jake enviando a ele um imagem tranqüila de La push, ele pareceu relaxar.
- Jake, pode ir e guarda um lugar pra mim.
Ele ainda estava parado, encarando o Nathan.
- Pode ir Jake, ta tudo bem.
Ele encarou o Nathan feio, assentiu e saiu.
Eu me virei para o nathan que ainda olhava na direção que Jake tinha saído.
- Você me disse que não tinha namorado. – ele falou fracamente.
- Eu não tenho mesmo. – falei confusa.
- Mas e esse cara ai?
- Ah, o Jacob? Ele é só um amigo meu de infância.
- Hmm.. – ele murmurou.
Olhei para o Nathan, ele era tão bonitinho. Não conseguia imaginar ele nas garras daquela perua oxigenada.
- Então o que você queria me falar?
- Ah.. É que hoje... Bom, queria deixar claro que eu não tenho nada com a Angelina.
- Tudo bem Nathan, eu entendi.
Ele assentiu.
- E nós temos o trabalho pra fazer... Pode ser lá em casa depois do ensaio da banda?
- Você tem uma banda?
- Aham.
- Que legal! Eu posso assistir o ensaio? – perguntei sorrindo.
- Claro.
- Então ta! – eu fiz menção para nós andarmos – Vamos já estamos atrasados.
- A minha sala agora é pro outro lado. Bom, te vejo hoje as 5h30 então...
- Combinado.
Ele me deu um beijo no rosto e eu segui para a minha aula. Trigonometria. Fiquei meio perdida por ali, afinal não sabia o caminho correto... até que eu avistei a Lucy.
- Lucy – Acenei e ela veio em minha direção – Você pode me mostrar onde é a sala de trigonometria?
- Claro! – ela andou tímida do meu lado – Nessie, eu simplesmente amei o que você fez com a Angelina na aula de Biologia!
Eu sorri, senti que eu e Lucy seriamos boa amigas.
- Eu falei pra você que não tinha medo...
- Ai! – ela soltou um gritinho de empolgação – Você foi demais! Eu que queria ter a coragem que você teve!
- Ela tem que aprender que não pode humilhar as pessoas desse jeito. – eu falei.
- Por que eu tenho a impressão que nós vamos ser grandes amigas? – ela sorriu pra mim quando paramos na frente da sala.
- Eu também tenho Lucy! – abracei ela.
- Boa aula Nessie! – ela sorriu e eu entrei na sala.
Vi que todas as garotas lançavam olhares para o lugar vago do lado do Jake, que me olhava meio emburrado.
A Sra Honor já estava abrindo seu material quando eu entrei, ela me deu as boas vindas e me mandou sentar.
Fui toda sorridente para o lado do meu amigo lindo.
- Posso saber por que você ta assim? Sorrindo desse jeito? – ele falou apreensivo.
Ah Jake, tão ciumento e super protetor... Como eu queria que você visse que eu cresci, que gostasse realmente de mim.
- E por que eu não estaria sorrindo? – retruquei com um sorriso bobo.
- O que aquele cara queria com você?
- Só combinar o horário em que faríamos e trabalho... E me falar que não era propriedade da Angelina.
Ele ia falar alguma coisa quando a amiga da Angelina, a Jennifer passou pelo seu lado e deixou um papelzinho em sua mesa.
Eu fuzilei ela com os olhos, quem aquela vaca pensa que é pra se meter com o meu Jake?
Ele pegou o papel e olhou para a garota que tinha um sorriso malicioso nos lábios.
Olhei por cima de seus ombros e vi o que estava escrito.
Hey bonitão, me ligue! E do lado estava o numero do celular com o nome de Angelina.
- GR, me dá esse papel aqui Jacob! – tilintei.
- Mais.. – ele tentou falar.
- Mais nada! Ela só quer me provocar! Me da Jacob!
Ele deu de ombros e me entregou o papel com um sorriso no rosto.
- Não é por que eu to com ciúmes! É por que eu não gosto dessas garotas e... – tentei mentir.
- Tudo bem Nessie, ela até que bonitinha mais... – ele me provocou.
Nós nem prestamos a atenção na aula que já tinha começado.
- Ah é bonitinha Jacob Black? – eu trinquei meus dentes – Então por que você não vai lá atrás dela? Ela deve estar no cio mesmo! Aproveite!
Bufei e cruzei meus braços olhando para frente, minha visão turvada, não, eu não podia chorar agora. O quão humilhante isso podia ser?
Jake soltou uma risada baixa. Eu bufei de novo, será que hoje eu iria brigar com todos há minha volta?
Senti ele chegar bem pertinho de mim, inspirei lentamente absorvendo o seu cheiro delicioso, sua mão passou por toda a extensão de meu braço até cobrir minha mão.
- Eu tava brincando bobinha – seu hálito quente me invadiu – Eu nunca ficaria com nenhuma delas.
Sua voz era rouca e a sua respiração fazia cócegas em meu ouvido e pescoço. Mas aquela simples frase me fez suspirar de alivio, e por que isso? Ele era apenas meu amigo certo?
Ele beijou minha bochecha e eu senti uma grande concentração de calor ali, involuntariamente relembrei da sensação de seus lábios em meu pescoço e me arrepiei inteira, senti uma corrente elétrica percorrendo todo o meu corpo e uma enorme concentração de calor se alojar em meu estomago.
Relembrei da sensação cheia de contrastes quando ele me deu aquela mordida no riacho, outra onde de calor percorreu o meu corpo, eu me perguntava qual seria a sensação de ser beijada, ainda mais por Jake, se era tão bom seus lábios apenas tocando em minhas bochechas ou em meu pescoço, como seria essa sensação em meus lábios?
Muito mais intensa eu aposto.
Repassei a cena em minha cabeça varias vezes, então lembrei de sua rejeição, aquilo deixava claro que nós nunca iríamos nos beijar, que pra ele eu ainda era a Nessie criança-mimada ele só era protetor assim comigo por que me considerava uma irmãzinha mais nova. Só isso, nada mais.
Suspirei e fitei a janela, sentindo uma imensa vontade de chorar.
Os hormônios, eles são os culpados.
Eu não podia desejar o Jake, era... Estranho. Eu sentia que estava certa e ao mesmo tempo errada, só de lembrar o jeito que ele me afastou ainda tentando ser delicado... Oh meu Jake, tão abnegado e sem egoísmo. Eu sabia que ele faria tudo para me ver feliz mesmo que isso o desagradasse, e eu aqui ainda dificultando as coisas pra ele.
- Vamos Ness, o sino tocou – ele falou tirando-me de meus devaneios.
- Jake – eu toquei seu braço – Você pode ligar pra ela se quiser.
Entreguei o papel pra ele que estava surpreso.
- Sabe, eu sou só a sua a-amiga... Não posso fazer isso J-Jake – me chutei mentalmente por gaguejar.
Ele pegou o papel rasgou e deixou em cima da mesa.
- Eu nunca sairia com uma garota como aquela Ness. – ele pegou na minha mão – Vamos?
Eu tentei conter um sorriso.
- Vamos.
Então Jake me levou para a aula de artes e seguiu para a sua de educação física, como eu adorava artes a aula passou praticamente voando por mim. Estava legal, a Sr. Jenkins nos mandou escolher uma obra de arte e refazê-la, optei por noite estrelada de Van Gogh e eu estava conseguindo fazê-la com perfeição. O sino tocou e eu fui lavar o pincel e tirar meu avental.
Eu senti um par de mãos em minha cintura e virei assustada, acidentalmente bati o pincel que ainda estava com tinta na camisa do engraçadinho, olhei e vi que era o Nathan.
- Oh, Nathan me desculpe! – eu dei um sorriso amarelo – É que você me assustou.
- Não tem problema Nessie – ele sorriu.
Eu joguei o pincel no balde e peguei um paninho ali pra limpar a sua camiseta.
- Não precisa Nessie, eu limpo.
- Não, eu sujei, eu limpo. – sorri e comecei a passar o pano em sua camiseta.
Mesmo por cima dela eu pude sentir que ele tinha o abdômen definido, não igual o do Jake claro, mas mesmo assim não deixava de ser bonito. Eu senti um friozinho na barriga.
- Bom, acho que mais que isso não dá... – fiz um beicinho – Me desculpa mesmo.
- Não foi nada Nessie – ele sorriu e colocou uma mecha de meu cabelo para trás da orelha.
Com o pulso dele ali tão perto de mim eu senti uma queimação incomoda em minha garganta.
- Er.. Vamos? – vi que a sala já estava vazia, todos já tinham ido almoçar.
- Ah, sim. – ele sorriu e começou a me acompanhar – Então, quer sentar com a gente hoje no almoço?
Eu pensei bem, acho que o Jake não ia gostar nem um pouco disso...
- O seu amigo pode ir também – ele completou.
- Acho melhor eu sentar com a minha família hoje, mas outro dia quem sabe...
- tudo bem – ele pareceu chateado – Todos eles são seus irmãos?
- Não... – eu falei quando chegamos a porta do refeitório – Aqueles dois loiros são os gêmeos Jasper e Rosalie Hale, Aquele grandão que está do lado da loira é o Emmet, a baxinha que parece uma fadinha é a Alice e o que está do lado dela é o Edward, eles são os Cullens. Eu e aquela que está do lado de Edward somos irmãs, e Jacob é nosso primo.
- Como é o nome da sua irmã? – ele perguntou e eu vi meu pai fuzilar ele com os olhos.
- Isabella Swan.
- Vocês são parecidas – ele comentou enquanto nós íamos pegar a comida.
- É, apesar de ela ser bem mais linda do que eu.
Ele me olhou de cima a baixo.
- Nessie, você é maravilhosa.
Eu corei.
- Obrigado.
- Só falo a verdade... – ele sorriu – então... Vocês moram todos juntos?
- Sim.. Os Hale e nós fomos adotados e os três Cullens ali, são filhos da irmã de Carlisle nosso pai, infelizmente ela e seu marido sofreram um acidente então...
- Nossa, que horrível – ele comentou.
- É, mas agora estamos todos bem com Carlisle, ele é um ótimo pai.
Eu tirei minha carteira pra pagar meu almoço e Nathan colocou a mão em cima.
- Já que não vai sentar comigo, me deixa pagar o seu almoço.
Eu sorri, ele era tão fofinho.
- Mas... – tentei falar.
- Sem mais – ele tocou minha mão – Vai lá.
- Ok, obrigado nathan.
- Disponha – ele me mandou um beijo.
Eu ri e mandei outro, então ele fingiu que pegou no ar e guardou em seu coração.
Eu sorri mais uma vez e fui me sentar.
Quando eu cheguei à mesa todos me fitavam, eu disse, todos mesmo.
Que foi pai?
- Nessie, no seu primeiro dia de aula você já arrumou confusão! – ele falou baixo.
- Essa é das minhas! – tio Emmet riu – E ai pego ela pra valer?
- Não tio... Só trocamos... hmm, elogios.
- Mas você não pode Nessie! – Papai falou – Desde quando você é de brigar assim?
- Ah pa... Edward, eu não ia deixar ela me humilhar!
Eu toquei sua mão e mostrei a cena e assim eu fiz com todos na mesa.
- Vocês acham que eu fiz errado mesmo?
- Que vaca! – Tia Rose falou – Você ta certa Nessie.
- Que seja a ultima vez. – Papai falou – Entendidos?
- Sim, senhor! – bati continência e todos riram.
- E eu não gostei nem um pouco do seu amiguinho.
- muito menos eu – Jake falou encarando a mesa em que eles sentavam com os amigos.
- Os pensamentos dele em relação a você e a sua mãe não são nada bons.
- Ah Edinho, não vem me dizer que você ta com ciúmes do amiguinho da Nessie? – mamãe falou – Você sabe que não precisa ter.
Ela mordeu a orelha do meu pai e ele sorriu. Argh.
- Ele com certeza só quer se aproveitar de você Nessie – Jake ralhou – Eu conheço esse tipo.
- ah Jake, ele é tão fofo! – eu sorri enquanto comia um pedaço de minha pizza – Eu sei que você quer me proteger, mas ele é só um amigo.
- Um amigo que quer beijar você.
Eu corei, por que ele se importava afinal? Ele me rejeitou.
Papai me olhou surpreso.
Não fala nada pai, é sério.
Ele deu de ombros.
- Você vê coisa demais Jake...
Ele olhou pra comida em seu prato e não falou mais nada.
Olhei em volta e vi que Lucy olhava curiosamente para mim e Jake, eu pisquei pra ela e ela sorriu. Segui meu olhar e vi uma turma de grandões que deviam ser com certeza do time de futebol, entre eles estava a Angelina e suas aspirantes, eca.
Continuei olhando até parar na mesa do Nathan, ele estava sentado com o Justin e o Luke, o Justin era moreno um pouco menos que Jake, seus cabelos eram castanhos e pairavam em sua testa ele tinha os olhos verdes, era bonito, de cada lado dele sentava uma garota que pareciam dar em cima dele, Luke me lembrava o tio Emmet, eu sorri, ele era bem musculoso tinha os cabelos loiros e os olhos castanhos claro quase mel, ele também estava rodeado de garotas. Tinha mais um garoto que eu não sabia o nome, ele tinha os cabelos pretos e a pele branca como a minha, seus olhos eram mais azuis que o de Nathan, que por sinal conversava animado com esse garoto. Os dois olharam ao mesmo tempo pra mim e eu corei por ser pega observando-os.
E o resto do dia foi tranqüilo, eu estava em duas aulas com o Jake apenas e notei que na aula depois do almoço ele estava cabisbaixo, tentei falar com ele mais ele só dava respostas monossilábicas, então desisti.
Tudo bem que ele me considerava uma irmã, mas poxa, se ele não me queria por que ele se importava tanto com o Nathan? Ele me rejeitou! Eu o quis e ele me afastou... Eu amava o jeito protetor do Jake, mas agora ta excessivo, e aliás nathan era apenas meu amigo!
Eu conheci na saída o amigo de Nathan, seu nome era Jeremy e ele estava na banda com os garotos.
Quando eu subi na moto com o Jake notei vários olhares sobre mim e ele, que ainda continuava quieto.
- Jake – eu chamei assim que chegamos em casa – Tem algo te incomodando?
- Não Nessie, por que? – ele ainda continuava cabisbaixo.
- Sei lá, você não falou nada... Ta tão quieto.
Ele apenas sorriu, mas eu pude ver que seus olhos não acompanhavam o movimento.
Todos nós entramos e cada um foi para os seus afazeres, eu liguei a tv e fiquei assistindo Friends com o Jake.
Ele estava jogado no sofá abraçado comigo, quando eu lembrei de uma coisa.
- Jake você se importa de ir caçar comigo? É que eu vou ter que ir na casa do Nathan mais tarde e eu quero estar mais ‘preparada’ pra ficar perto de humanos.
Ele assentiu e eu fui avisar a mãe.
- Mãe! Eu vou caçar com o Jake e mais tarde eu vou fazer o trabalho que o senhor Hammings passou na casa do Nathan, tudo bem?
- Sim querida, o Jacob te leva e te busca, pode ser?
- Claro.
Eu sorri e fui novamente até a sala peguei sua mão e nós saímos para caçar.

5 comentários:

Nossa flor! Eu to com vontade de matar essa Angelica e as amiguinhas dela ¬¬' a Nessie fez mais que certo em trocar uns elogios com ela.
Eu queria saber como é o Nathan e os amigos dele, eu achei ele tao fofo =) sem contar que tem uma banda, isso é super legal =)
Sua fanfic é otima, esta de parabens =)

Beijos.

Oi estou amando, ainda mais quando a nessie
se defendeu a altura rsrs, quero mais e não
quero o nathan de namorico com a nessie rsrs
e sim o jake, amo ele e quero ele com ela rsrsrs,
não demora postar o proximo capitulo por favor.
Bjs Bjs

hahaha a Renesmee e o Jocob com ciumes são ilarios!
esta maravilhoso!

Meu deus como sou Burra!
é JACOB , juliana , JACOB!

Concordo com a Juliana
od dois com ciumes um do outro são ilários
kkkkkk'
adorei o cap parabéns
Beeeijos

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.