28 de dez de 2010

Capitulo 8

Posted by sandry costa On 12/28/2010 4 comments

Jake POV

Eu a segui pra fora de casa, por mais que eu tentasse eu não conseguia colocar um falso sorriso em meu rosto, estava mais que evidente que o tal carinha estava dando em cima da Nessie e ela não conseguia ver isso? Ou será que ela realmente sabe e quer isso? Milhões de perguntas rondavam minha mente agora, eu sempre pensei que não falar do impriting pra ela seria a coisa certa, que eu não podia tirar dela o poder de escolher e que eu preferia que ela ficasse comigo por estar realmente apaixonada e não por causa de toda essa coisa de lobo.
Mas em momento algum eu pensei que ela se apaixonaria por outra pessoa, em momento algum eu cogitei a idéia de vê-la nos braços de outro alguém. Aquilo parecia tão surreal, ver a minha doce Nessie nos braços de um humano qualquer... Eu senti uma dor forte em meu coração ao tentar imaginar a cena. Saber que ela daria o primeiro beijo com outro alguém ou como ela coraria quando tocassem sua bochecha após isso, até a idéia de vê-la sorrir abertamente para outro me fazia ficar sem ar.
- Hmmm, eu acho que é uma pantera e você?
- Não sei Ness... – respondi – vou me transformar.
- Ok.
Fui atrás de uma árvore qualquer, tirei minha bermuda e amarrei em meu tornozelo, logo fui deixando o habitual fogo queimar por minha espinha liberando-me, então eu estava já em quatro patas.
Olha só quem apareceu! Leah falou irônica.
Ah, nem vem Leah não to bom hoje. retruquei.
Por mais que eu tentava não pensar, para encobrir de Leah, as imagens vinham a minha mente, da Nessie jogando um beijo pra aquele garoto, seu rosto corado, seus olhos brilhando...
Quanta melação Jake, e ela nem chegou a ficar com o garoto, por que você está sofrendo tanto assim?
Ah Leah, é difícil ver tudo isso ainda mais quando se tem um impriting...
Mas foi você que quis esconder isso dela.
Mesmo assim Leah, eu não queria que ela se sentisse obrigada a ficar comigo, eu queria que ela ficasse comigo por amor! Mas eu nunca pensei em ver ela escolher outro... Isso dói, dói demais. Eu pensei, enquanto via a Nessie correr em minha frente.
E você não a vê mais como uma criança? ela perguntou cautelosa.
Eu... Ela cresceu, mesmo sendo em pouco tempo ela cresceu Leah, eu não sei se é errado ou não, mas eu não a vejo mais como uma criança.
Mas você já tentou demonstrar isso pra ela? Eu quero dizer, deixar ela saber o que você sente.
Nós sempre falamos ‘eu te amo’, ou qualquer coisa do tipo, mas eu acho que ela não me vê assim, acho que ela me odiaria se soubesse o que eu realmente sinto, ou se não me odiasse ela poderia até ficar comigo por pena... Considerando que ela sempre faz de tudo pra me deixar feliz.
Jacob... Jacob... Depois dizem que as mulheres é que são complicadas, ela gosta de você! Pelo o que eu vi ela já até tentou te beijar.
Há, mas ela me mostrou seus sentimentos Leah, ela estava confusa, seguindo seus instintos... Aposto que se arrependeria. pensei triste.
Jacob, você tem que parar de pensar tanto antes de agir, Nessie agora é uma garota grande! Deixe ela saber o que você sente, é impossível ela não querer você depois disso.
Mas e se...
Nada de “mas” ou “e se” ela me interrompeu Siga o seu coração Jacob Black e pare de complicar!
Eu olhei pra Nessie que agora estava agachada olhando sua presa. Será que Leah estava mesmo certa?
É claro que eu estou Jacob! E pare de pensar em ‘será’ por que ele pode se tornar em ‘podia ter sido’ tudo bem? Pare de ser tão melodramático e toma logo uma iniciativa!
Ah, Leah! Deixa eu pensar!
Não dá, to fazendo ronda.
Ótimo, to indo eu! retruquei.
Fui atrás de uma pequena moita e voltei a minha forma humana, era impossível pensar com Leah, que por acaso me deixou mais confuso ainda.
Qualquer pensamento que eu tinha naquela hora deixou minha mente rapidamente com a visão que eu tinha agora. Nessie estava atacando a pantera em cima dos galhos o que a deixou com a roupa toda rasgada. Eu engoli seco, ela estava linda, com um olhar feroz e a pose de uma... Uma mulher fatal. Seus cabelos estavam bagunçados o que deixava ela com um ar selvagem ainda mais.. Sexy.
Ela mordeu o pescoço da pantera que se debatia inutilmente, algum tempo depois ela olhou em volta me procurando, seu sorriso se iluminou enquanto me olhava, ou isso foi só por que ela acabou de se alimentar? Argh.
- Você não vai querer caçar? – ela perguntou enquanto olhava meu peitoral.
Será que eu tinha o mesmo efeito nela, como eu tinha nas outra garotas?
- Hoje não – eu sorri.
Obvio que não, Nessie não era como as outras garotas e nunca iria ser. Ela se aproximou de mim, ficando a dois palmos de distancia.
Minhas mãos arderam pelo to que de sua pele fria e suave, eu precisava tocá-la, era como se ela fosse um imã atraindo minhas mãos, notei que ela estava ofegante e suas mãos abriam e fechavam compulsivamente. Estaria ela sentindo o mesmo que eu? Por um instante tudo sumiu e eu só conseguia olhar essa garota parada em minha frente, eu só conseguia me focar em sua delicada pele, em seus olhos esverdeados, em sua boca perfeitamente delineada. Ela parecia um anjo, seus cachos agora mais abertos caiam revoltadamente a sua volta, deixando-a mais bela ainda.
A tensão entre nós era quase palpável. Eu lutava contra meus desejos insanos e pude ver que ela também estava em alguma espécie de batalha interna, seu cenho estava franzido e eu pude ver e sentir as nossas respirações acelerarem, seus olhos continham um brilho que me hipnotizava, sua face que mais parecia pertencer a um anjo estava agora tensa, ela suspirou fortemente e pegou minha mão.
Eu entrelacei nossos dedos e no mínimo toque eu senti correntes elétricas percorrem todo o meu corpo, seus olhos ainda me fitavam intensamente não me deixando um segundo se quer, Deus me ajude, por que dessa vez eu não vou conseguir recuar.
Eu nunca havia sentido nada assim antes, eu a queria, eu a amava acima de qualquer coisa, eu não conseguia ver outras garotas elas não me atraiam como Nessie, era inútil negar meu sentimento por que eu percebi que eu não tinha mais controle sobre ele, eu estava a mercê de Nessie, minhas vontades poderiam se tornar as dela, nosso Imprinting era muito forte e parecia possuir um magnetismo que era impossível ignorar, por mais que eu tente refreá-lo é inútil. Eu podia dizer do fundo de minha alma que eu amava essa garota.
Seu olhar parecia me falar a mesma coisa e eu me perguntei se ela estaria sentindo a mesma coisa, ou se isso era fruto da minha imaginação e coração que tanto a desejavam.
Lentamente ela repetiu o gesto com a outra mão dessa vez entrelaçando nossos dedos, seu toque era delicioso sob minha pele quente, eu podia sentir minhas mãos esquentarem agora mesmo, ela suspirou e eu pude sentir o gosto de seu doce hálito em meu rosto, ela parecia estar rendida e eu deixaria que ela decidisse dessa vez.
Agora ela parecia ter relaxado um pouco mais e a atmosfera á nossa volta era desejosa. Ela deixou meus dedos e suas mãos percorreram toda a extensão de meus braços deixando rastros de calor por onde passavam, quando chegaram em meus ombros ela deu um pequeno passo á frente, eu podia sentir seu maravilhoso cheiro adocicado, eu senti um frio na barriga e as correntes elétricas ainda percorriam meu corpo, eu podia ver o desejo no olhar de Nessie e aquilo fez minha antecipação aumentar mais ainda.
Suas mãos delicadas repousavam em meus ombros, e eu tive vontade de acariciar sua bochecha que agora tinha um adorável tom rosa, mas eu me segurei, hoje ela tomaria a decisão, eu deixaria ela seguir seu ritmo e não pensaria nas conseqüências. Calmamente a ponta de seus dedos desceu e percorreu todo o meu abdômen e eu suspirei diante a leveza e calor que continha seu toque, enviando pequenas descargas elétricas me deixando ainda mais ciente dos lugares em que sua mão percorria.
Seu olhar ora estava em meu abdômen ora estava me fitando. Inspirei profundamente, tentando incitar algum tipo de sanidade mas era tudo em vão, seu toque e seu cheiro eram ainda melhores do que meus sonhos mais profundos e desejosos proferiam, eu estava incapaz de fazer algo e tudo que me restava era seguir seu ritmo. Agora ela tocava com toda a sua mão meu abdômen, indo em direção ao meu peitoral, eu me sentia quente, seu toque me esquentava cada vez mais me deixando quase em ponto de ebulição.
Por um instante nossos olhares se encontraram, e eu pude sentir seus olhos esverdeados arderem sob os meus. O maravilhoso rubor em suas bochechas aumentou e notei que durante seu toque nós nos aproximamos mais, deixando uma distancia perigosamente boa.
A tentação era forte demais para ser ignorada então sem pensar acariciei sua bochecha ruborizada e ela fechou os olhos deleitando-se da sensação, tracei meus dedos por sua mandíbula sentindo a sua pele suave e macia livre de qualquer imperfeição. Me permiti ter outro gesto insano e passei levemente meu dedo sob o seu lábio inferior, eu podia até imaginar como seria a sensação de seus lábios contra os meus, ela os entreabriu e seu hálito frio invadiu minhas narinas e eu tive que controlar meus desejos mais primitivos, eu seria delicado com ela, eu jamais imporia minhas vontades deixando-a assustada.
Ela abriu seus olhos e inspirou profundamente, suas mãos voltaram para os meus ombros e ela se aproximou mais ainda de mim.
Seu hálito adocicado era tentador demais e eu não pude mais me conter, a antecipação estava metaforicamente me matando, eu queria sentir seu gosto, eu precisava. Minha mão livre agora repousava em sua cintura nos deixando ainda mais próximos, meu nariz quase tocava o dela e tudo que eu podia sentir era uma mistura de seu cheiro deliciosamente adocicado com seu hálito quente, era agora. O momento que eu mais esperava seria agora.
Senti suas mãos em minha nuca puxando-me para perto, sem hesitar aceitei seu convite mudo e em um átimo nossos lábios se tocaram levemente. Senti meu corpo ficar chamas, puxei Nessie para mais perto movimentando meus lábios nos seus, eu podia sentir toda a extensão do corpo dela contra o meu e o magnetismo estava presente ali, querendo mais, eu me obriguei a seguir um ritmo lento, dando a opção de ela sair se quisesse.
A sensação de seus lábios contra os meus era indescritível, eu estava morrendo para sentir seu gosto mas lentamente me afastei, deixando minha testa tocar a dela, deixando um espaço para ela acaso quisesse desistir.
Vi que ela arfava e sua bochecha estava tingida em um tom vermelho, ela abriu seus olhos e me fitou intensamente. Eu não sabia o que falar, e tinha a impressão que meu gesto valesse mais que singelas palavras, a corrente elétrica percorria meu corpo constantemente, ansiando por seu toque, por seus lábios. Por um demorado momento nós ficamos assim fitando um ao outro sem ao menos se mexer e tudo que eu podia ouvir era o som de seu coração acelerado, eu temi ver rejeição em seus olhos, mas eles estavam indecifráveis no momento como se um turbilhão de sentimentos o percorressem.
E eu tinha certeza que o meu só transpassaria duas coisas, amor e desejo. Quase lendo minha mente ela acabou com a distancia de nossos lábios mais uma vez, eu mantinha minha boca gentil contra a dela tentando incitar algum controle, mas tudo isso foi em vão quando senti sua língua timidamente tocar meus lábios pedindo passagem, logo nossas línguas se encontraram e eu pude provar seu gosto, que acabava com o pingo de auto controle que ainda me restava.
Apertei sua cintura e aprofundei nosso beijo, nossas línguas estavam sincronizadas e o beijo antes calmo, agora era urgente. Senti ela puxando levemente meus cabelos, seu corpo colado no meu enviava ondas de calor, com uma mão eu segurava seu rosto enquanto a outra percorria sua cintura fina.
Como se ainda fosse possível ela colou mais ainda seu corpo no meu, eu não conseguia mais conter meu beijo apaixonado, sentir seu toque só melhorava as coisas, enviando arrepios por todo o meu corpo, eu sabia que tinha que me refrear e não ir longe demais, mas eu não conseguia me afastar de Nessie agora, nem nunca.
Ela nos separou arfando e meus lábios protestaram já ansiando por mais, desci meus lábios trilhando um caminho de beijos e mordidas por toda a sua mandíbula e pescoço, eu sentia seu peito descer e subir rapidamente, eu podia sentir a sua pulsação cada vez mais acelerada, notei que ela se arrepiou quando mordi seu pescoço, será que ela sentia repulsa? Eu me afastei afim de conferir sua expressão, ela estava com os olhos fechados e os abria lentamente.
Isso parecia um sonho, um sonho bom demais para ser verdade. Eu temia acordar a qualquer hora e dispersar a imagem do lindo anjo a minha frente, eu sabia que nós não precisávamos proferir nenhuma palavra, por que qualquer que fosse poderia acabar com a bolha perfeita que criamos a nossa volta.
Estávamos quase nos beijando novamente quando ouvimos um barulho, eu queria ignorar, mas os meus instintos falavam mais alto, eu olhei para a origem do barulho assim como Nessie, era outra pantera.
Isso pareceu nos despertar, me fazendo ficar completamente ciente do que eu tinha feito e todas as conseqüências que isso teria.
O leitor de mentes ia me matar, isso seria um fato.
Olhei para Nessie que agora colocava a mão sobre a boca, numa expressão que cortou meu coração.
- E-Eu não queria f-forçar – ela falou se afastando – E-eu... Me desculpe J-Jake.
Ela se virou e de relance eu pude ver uma lágrima escorrendo por sua bochecha e antes que eu pudesse falar algo ela disparou mata a dentro.
Eu não consegui proferir nenhum som se quer, por mais que eu quisesse eu não conseguia ao menos me mexer.

POV Nessie

Eu corria com toda a minha força sobre humana, o quão idiota eu pude ser?
As lágrimas saltavam sem minha permissão, agora Jake nunca mais iria querer olhar na minha cara, eu o forcei a fazer algo que ele já tinha negado, em um impulso ridículo eu imaginei ter visto desejo em seus olhos, eu segui meu coração e agora eu estava ferrada, arriscada a perder meu melhor amigo.
Era obvio, ele tinha feito para me agradar. Como sempre Jake colocava minhas vontades sempre na frente das dele, meu coração parecia estar em pedaços, meu Jake tão sem egoísmo, tão abnegado e obstinado a me dar àquilo que eu quero.
A dor que eu estava sentindo pareceu triplicar agora, como eu iria olhar para Jake agora que ele sabia de todos os meus sentimentos não correspondidos? Eu parei e tentei normalizar minha respiração, eu não queria pensar, não podia ver pena em seus olhos, eu odiava ter que forçar Jake.
E se agora ele fosse embora? Eu certamente morreria, eu poderia aceitar e conviver em silencio com meu amor não correspondido, mas desde que ele estivesse aqui. Eu passei dois longos anos me sentindo incompleta, como se metade de mim estivesse com Jake e agora eu entendia perfeitamente o porquê de toda aquela tristeza, eu estava apaixonada pelo meu melhor amigo.
Totalmente apaixonada.
Coloquei a mão em peito em uma tentativa inútil de fazer a dor que me assolava diminuir, o quão ruim isso podia ser? Eu não podia exigir de Jacob isso, ele que sempre esteve em meu lado como meu protetor e melhor amigo, eu já exigia demais dele, eu não podia tirar um possível futuro feliz de Jake.
Mas só de imaginar o meu Jake nos braços de outra garota meu coração se apertava.
O beijo.
Ah meu deus, o beijo.
Meus joelhos fraquejaram e eu me apoiei na árvore que estava do meu lado. Eu nunca tinha sentido nada tão forte como aquilo, a sensação de seus lábios nos meus era tão.... boa. Seu corpo emanando calor colado no meu, o jeito com que nossas línguas se encontraram... Eu duvidava que tivesse alguma sensação melhor que aquela em toda minha vida.
Como eu poderia voltar a olhar Jacob do jeito antigo? Suspirei estarrecida, eu teria que conversar com ele. Por mais que eu estivesse relutante sobre isso, eu precisava, eu não podia ser a Nessie bebê chorão que se esconde dos seus erros. Eu iria falar pra ele que tudo aquilo fora um ato impensado, que mesmo eu o amando eu não iria dificultar as coisas e que ele não precisaria ficar comigo por pena, ele poderia ficar com outra garota.
Senti um aperto forte em meu estomago, será mesmo que eu conseguiria ver Jake com outra? Eu tentei imaginar mais era impossível, eu tinha que esquecer tudo isso. E era isso que eu ia fazer, por mais que me doesse eu iria aprender, eu não seria mais a Nessie criancinha e sim a Nessie mulher que sabe lidar com seus problemas.
Voltei a correr e quando cheguei a casa vi a cena que tanto temia.

POV Jake

Eu mal pude chegar a casa e Edward veio em minha direção.
Calma Edward, não é isso que você está pensando!
Ele partiu violentamente pra cima de mim chamando a atenção de todos que estavam dentro da casa, ele me deu um empurrão e eu me segurei na árvore atrás de mim.
- Eu confiei em você seu vira-lata! – ele berrou – COMO VOCÊ PODE?
Vi que todo o clã Cullen já estava ali o doutor era o mais próximo de nós.
- Você fala como se eu tivesse matado ela ou algo assim! – eu reclamei – Você sabe que eu nunca faria mal nenhum para Nessie, mas que droga sanguessuga! EU A AMO, você não entende isso? Não consegue ver meus pensamentos?
- Isso não dá o direito de você BEIJAR ELA!
Eu mal ouvi o que os outros falavam agora, a memória me atingiu em cheio, o jeito que ela saiu depois... Uma sensação estranha me tomou, um aperto contínuo no lado esquerdo de meu peito.
- O QUE? – a sanguessuga loira ralhou – esse... esse... MATE ELE EDWARD!
- Whoooa, vamos com calma ai! – Bella falou.
- Ele beijou nossa filha Isabella! – Edward falou ainda em posição de ataque.
Eu não revidaria se eles partissem para cima de mim, nenhuma dor jamais fora tão grande quanto a que eu estou sentindo agora.
Eu fora rejeitado pelo meu imprinting, que nem sabia disso.
- Foi á força? – A vidente perguntou.
- Não... – Edward falou agora mais calmo – Mas mesmo assim! Ela é só uma criança.
- Edward... – Bella pegou sua mão – Você é pai e eu sei como se sente por que eu também sou mãe da Nessie, mas... – ela olhou pra mim – Nessie já é uma garota grande e eu confio em Jacob.
- Era esperado isso afinal! – A vidente falou – Nessie não é o impriting de Jacob?
- Mas...
- Edward – eu estranhei chama-lo pelo nome – foi apenas um beijo.
- Escuta aqui! – ele enfio o dedo na minha cara – Se você pensa que...
- PAI! – Nessie berrou enquanto se aproximava.
Ao ouvir o som da sua voz meu coração pareceu bater descontroladamente, como eu poderia agora olhar Nessie de outra maneira? Eu a amava e ela não me queria. Eu senti algo dentro de mim se despedaçar ao ver ela evitar meu olhar, eu precisava conversar com ela. Eu a deixaria, deixaria que ela fosse feliz, mesmo que isso custasse a minha própria felicidade.
Se alguns anos atrás, oito pra ser mais preciso, alguém me perguntasse o que eu faria em uma situação como essa eu certamente responderia que iria lutar pela garota que eu quero, não iria desistir enquanto eu não a tivesse.
Mas tudo, tudo se tornou diferente. Eu principalmente mudei, o imprinting tinha grande participação sobre isso e eu sabia que mais do que o meu desejo ou felicidade, existia o meu amor, o amor incondicional surgiu assim que eu vi aquela pequena e doce criança que mais parecia um anjo. Daquele momento em diante eu não era mais o mesmo, eu amei e protegi Nessie como um pai ou um irmão mais velho fariam, fui seu melhor amigo quando ela precisou desabafar, li histórias para ela antes de ir dormir, joguei seus jogos favoritos com ela e a vi crescer rapidamente.
Eu a vi mudar, mudar seus desejos e medos, sua aparência, sua mentalidade. Eu a vi amadurecer e estive presente em sua vida em quase todos os momentos, reconfortando quando foi preciso, alertando quando ela se arriscara, animando quando se sentia triste. Eu estava ali, mas eu nunca poderia exigir que me amasse em troca, ela já me dera mais do que eu podia pedir, eu aprendi os vários tipos de amor que uma pessoa pode sentir e tudo com essa garota.
O outro Jacob, o de oito anos atrás não se importaria, falaria tudo o que sente e a deixaria lidar com isso, fazer uma escolha.
Mas eu não conseguia, eu jamais colocaria Nessie nessa situação eu me calaria, até mudaria daqui se fosse preciso. Se esse fosse o preço de sua felicidade.
- A culpa foi minha p-pai... Eu que forcei esse... – ela pareceu procurar uma palavra certa – Erro. Não machuque o J-Jacob.
Erro? Ela considerava o melhor beijo de minha vida um erro?
- Mas ele também teve culpa. – A sanguessuga loira falou.
Todos me olhavam esperando eu falar algo, mas eu não conseguia. A dor de ver a minha pequena Nessie me evitar era grande demais, eu abria a boca tentando falar, mas não proferia nenhum som, eu comecei a sentir o meu habitual tremor, será que eu tinha perdido até a amizade dela? Meu chão pareceu sumir.
Será que ia ser sempre assim? Seria esse o legado das Swan por acaso? sem pensar, sem nem olhar pra ninguém eu deixei o habitual fogo tomar conta de mim e logo estava sobre quatro patas.
Passei pela Nessie e pude ver que ela estava chorando, por um segundo meus olhos se perderam nos seus e eu pude ver claramente a tristeza ali, a pressão em meus ouvidos aumentou e eu comecei a correr a todo vapor querendo fugir de tudo, um uivo de dor escapou de minha garganta, eu apenas queria fugir.
Fugir do amor que sempre me fazia sofrer, fugir dos meus erros e principalmente da garota que machucou meu coração.

4 comentários:

Nossa que capitulo lindo flor! Vc esta de parabens, vc escreve muito bem e o principal vc conseguil colocar sentimento nesse capitulo. Vc escreve com o caração e isso é o que eu mais admiro.
Meus parabens o capitulo ficou perfeito, eu amei.
Continue escrevendo =)

Beijos.

Oi esta lindissimo mesmo, pena
que acabou por hj, amo o seu fic,
a forma que vc descreve o amor dos
dois, por favor nao demore postar.
Bjs bjs

ai eu amei esta perfeito!
poxa vida se toda vez que eu vim ler um capitulo começar chorar desse jeito, não vou ter mais lagrimas!
Ai edward cullen, como pode ser tão cabeça dura!
tadinhos, parte meu coração isso!

ahh...
cara esse cap foi de partir o coração.
To morrendo de pena do Jake
coitadinho... *---*
Parabéns
vooc escreve muito bem
to amando a fic
Beeeijos

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.