25 de jan de 2011

capitulo 10

Posted by sandry costa On 1/25/2011 1 comment

A Tentação



Horas antes na residência dos Clearwater...

            - Billy, tem certeza que a hora se aproxima? – perguntou uma Sue, bem preocupada.
            - Infelizmente sim. – Billy olhou-a de forma derrotada. – Não há mais o que fazer, a não ser esperar que aconteça.
            Sue dirigiu-se ao amigo, tocou-lhe o ombro em sinal de companheirismo.
            - Passaremos isso juntos, como sempre foi Billy. – olhou nos olhos do velho índio. – Não há mesmo o que possamos fazer? Não há como alertá-lo?
            Billy volveu o olhar para a lua, que se insinuava cheia no céu. Suspirou pesadamente, pôs a mão sobre o coração e abaixou a cabeça.
            - Essa é uma batalha apenas dele. Ele deve provar ser um alfa digno, ser o líder que manterá a paz de todos e fortificará nossa linhagem. Infelizmente Sue, nós apenas sofreremos os resultados.

Na tenda da festa...
Pov Kate

             - Então Jake... mais uma caipirinha? – disse enquanto me assentava a sua frente. – Não quero beber meu último drink sozinha.
            - Claro, mas será mesmo o último. Já estou um pouco tonto. – mentiu o alfa, para que não ficasse evidente sua falta de embriaguês, mesmo após tantas doses.
            - Ok chefe, você quem manda. – levantei-me, fui até o balcão e servi mais duas bebidas. Peguei o mp3, desliguei o som e voltei a mesa.
            - A festa foi realmente empolgante, e você dança muito bem. – disse o Black ao pegar sua bebida.
            - Obrigada, você também dançou muito bem. – respondi sem pudor algum, coisa que até mesmo eu estranhei.
            - Que isso... você que é uma ótima professora. – os papéis pareciam invertidos, Jake encabulado e eu sem a mínima vergonha. Liguei o mp3 e deixei as músicas rolarem, o silêncio estava opressor.
            - Sabe Jake, tem uma coisa que eu não entendo.... - Jake me olhou curioso e fez sinal para eu continuasse.
            - E o que é? – perguntou sereno, mas sua curiosidade não passou despercebida por mim.
             - Você é tão lindo – olhei diretamente em seus olhos, ele depositou o copo sob a mesa parecendo não acreditar no que estava ouvindo – Não entendo o motivo de estar sozinho.
            Continuei a olhá-lo intensamente e de forma sorrateira, segurei suas mãos másculas, acariciando com meus polegares. Jake nada fez para evitar, continuava sem reação.
            - Kate, eu..... eu.... – procurava a palavra certa – Eu simplesmente não achei a pessoa certa. E também, tenho muitas responsabilidades e...
            Jake foi interrompido pelo olhar felino de Kate, o olhar de um caçador frente a sua presa.

Pov Jake
(sugiro que coloquem a música pra rolar)

            Eu estava explicando meus motivos, quando de repente começou a tocar uma música suave e envolvente. Kate me olhou de forma arrebatadora e não consegui pronunciar mais nada.
            Aquele olhar parecia me enfeitiçar, pela primeira vez na vida, me senti acuado e frágil ante uma mulher. Ela se levantou movendo seu corpo de forma lasciva. Puxou-me para juto de si e começou a dançar.
            - Vamos Jake, dance comigo. – ela disse aos meus ouvidos, a voz embargada de desejo.
            - Kate... acho que já bebemos demais. Não acha que devemos voltar? – se continuasse ali seria capaz de consumar todos os meus desejos.
            - Jacob Black – disse meu nome pausadamente – com medo de uma garotinha? – seu sorriso era sedutor e desafiador. Olhei em volta, não havia nenhuma alma viva além de nós dois. Kate dançava de forma provocante, as partes de seu corpo a mostra me fazendo perder o que restava de sanidade.
            Não entendia por que ela me deixava assim. Eu amo a Nessie, é por ela que tive minha impressão. Porém, a cada segundo eu estava mais alucinado e necessitado da Kate.
            - O gato comeu sua língua Black? – ela se aproximou, deslizando suas delicadas mãos pelo meu peito e abdômen. É incrível como cada toque leva meu corpo a um estado de frenesi. Ela segurou a gola de minha camisa com as duas mãos, juntou-se mais a mim e me disse de forma decidida:
            - Tem uma coisa que eu ainda quero saber Black. – aquela forma de me olhar que me despia a alma e o sutil gesto de umedecer os lábios me fizeram ir a lua e voltar umas 50 vezes.
            - E o que é? – perguntei ainda tentando manter o controle.
            - Isso.... – Kate tomou minha boca com urgência, o simples roçar de seus lábios nos meus, despertava de forma incontrolável quem andava adormecido.
             A princípio não correspondi, mas a quem eu estava enganado? Meu corpo já me denunciava, sentia minha ereção despontar. Ela pediu passagem entre meus lábios com sua língua. Eu prontamente permiti, ao sentir nossas línguas se tocando, fui arrebatado por um turbilhão de desejos. Em nossas bocas, serpentes de fogo bailavam sem medo, com astúcia, malícia e um leve gemido escapou por meus lábios.

Pov Kate
            Não entendia o porquê, mas meu único pensamento era “domar” Jacob Black! Desde aquela hora na festa, minha mente não me diz outra coisa.
Nunca pensei ter tanta coragem, me jogar assim, sem pudores em seus braços. Mas não posso negar... sentir seu corpo junto a meu, seu calor, o aroma amadeirado de sua pele e cálido hálito de menta. Deus, eu tanto quis, ansiei e agora não consigo acreditar. Eu estou beijando Jacob Black!!
Uma linda melodia começou a tocar, e como se me impulsionasse, comecei a aprofundar nosso beijo. Minhas mãos estavam uma em seu tórax e a outra em sua nuca. A medida que emaranhava seus negros cabelos entre meus dedos, o puxava para um beijo mais profundo.
Jake me pegou em seus braços, levando-me até seu carro. Sentou-me no capô e começou a distribuir beijos pelo meu pescoço. A cada beijo, parecia que um rastro de fogo era deixado sob minha pele. Ele gemia meu nome de forma possessiva. Suas mãos passeavam por minhas costas semi nuas de forma voraz.
Até mesmo a lua, resolveu nos presentear com seus raios prateados. O clarão me fazia ver perfeitamente os negros olhos de Jake, transformados em ônix luxuriantes.
- Jake... – eu sussurrava enquanto ele mordiscava minha orelha e suas mãos apertavam minhas coxas. Eu precisava senti-lo mais, queria o toque de nossas peles.
Retirei aquela camisa que tanto me incomodava. Ele em um milésimo de segundo tirou também a blusa que usava por baixo. Minhas mãos enfim, puderam passear livres. Arranhava suas costas, enquanto nosso beijo se tornava ainda mais urgente, ouvindo-o gemer meu nome. Estava ficando extasiada. A umidade, entre minhas pernas, aumentava a cada segundo.

Pov Jake

            Já não era dono de minhas ações. Aquela brasileira levou-me ao ínfimo patamar, entre a loucura e o prazer. Segurei-a pelas pernas e trouxe mais pra perto. Minha calça e boxer, já estavam demasiadamente incômodas. Meu membro rijo implorava por liberdade. O misto de hortelã, frutas tropicais e mel silvestre, estavam acentuado a última potência. Seu aroma era um convite a perdição.
            Ela tocou meu baixo ventre, o que me fez jogar a cabeça pra trás e tocar seus seios de forma possessiva.

Pov Kate

            O toque de suas mãos, em meus seios, foi a válvula da loucura. Ele abaixou meu top desnudando-me. Seus olhos gulosos me deixavam ainda mais excitada. Jake foi trilhando um caminho de beijos molhados. Passando por meu queixo, maxilar, pescoço, descendo pelo meu colo.... eu estava as raias da loucura imaginando o passo seguinte. Porém esse não veio, suas mãos abandonaram meu corpo e eu senti um vazio, uma angústia.
            Abri meus olhos e ele estava de costas pra mim. Suas mãos agarradas a cadeira com tal força, que pensei que ela seria destruída.
            - Jake... o que houve?
            - Eu não posso fazer isso, me desculpe. – já ouvi falar em coração partido, mas destroçado e arrancado do peito, era a primeira vez .
            - O que eu fiz? Por favor, me diga. – a malditas lágrimas, começaram a se formar em meus olhos.

Pov Jake

            Estava tudo perfeito, tinha em meus braços, aquela de desejei desde o primeiro instante. Mas, subitamente Nessie me veio a mente, fazendo com que me sentisse um canalha.
            Afinal, eu a amava e estava me deixando levar por outra. Quando voltei o olhar a Kate, meu coração parou uma batida. As lágrimas que se formavam em seus olhos, me atingiam como centenas de agulhas. Eu a havia feito sofrer, isso me causou um remorso doentio, uma dor física.
            - Kate, por favor, não chore. – ela me abraçou fortemente e começou a cantar uma linda canção, a mesma que tocava no mp3 a tanto esquecido.
Trust me
Confie em mim

Trust me through
Confie em mim completamente

Catch me slowly
Pegue-me lentamente

Is your faith in me
É sua fé em mim

Faith in you
Fé em você

All the things you are is what I am
Tudo o que você é, é o que sou

Do you feel?
Você sente?
            Pode até parecer loucura, mas ela cantava o que estava em minha alma. Cada palavra proferida, agia como um bálsamo; e parecia selar uma promessa, contida no mais profundo recôndito de nosso ser.
Show me
Mostre-me

Show me through
Mostre-me completamentente

Take me 
Leve-me

Captivate me
Cative-me

Is the dream in you
É o sonho em você

Dream in me
Sonho em mim

Everything you want
Tudo que você quer

Is what I need
É tudo o que preciso

Can you feel
Você pode sentir?

Can you feel
Você pode sentir?


            Novamente nossos lábios se encontraram, em um beijo calmo. Um beijo cheio de uma saudade inexplicável. Era um pedido de perdão, perdão por mágoas antigas... eu não conseguia entender. Algo tão singelo e... apaixonado?
            Ela fez-me sentar na cadeira, colocou-se por cima de mim, uma perna de cada lado. Sua intimidade quente tocava a minha, mesmo com as roupas, eu pude sentir seu calor. Seus olhos eram duas pérolas negras, seus seios intumescidos faziam carícias em meu tórax.
Trust me
Confie em mim
Trust me true
Confie em mim verdadeiramente

Catch me
Pegue-me

Slowly
Lentamente

Is your faith in me
É sua fé em mim

Faith in you
Fé em você

All the things you are is what I am
Tudo o que você é é o que eu sou

Do you feel
Você sente?

            Senti-la tão próximo, era inacreditável, uma sensação inenarrável! O sentimento de posse deu origem a um sereno.  Novamente, guiei-a ao meu carro, entramos e nos aconchegamos no banco traseiro. Ali nos beijamos e nos tocamos novamente, sem pressa.
            Agora sim eu estava perdido! Meu coração pertencia a Nessie, já a alma e corpo eram de Kate. Essa era uma equação estranha, mas não me importava.
Twist me
Vire-me

Twist me through
Vire-me completamente

Hold me
Segure-me

Expose me
Revele-me

Is the dream in you
É o sonho em você

Dream in me
Sonho em mim

All the things you are is what I am
Tudo o que você é é o que eu sou

Everything you want
Tudo o que você quer

Is what I need
É tudo o que preciso


Estão montando o quebra-cabeças? Espero que sim!!

Pra quem implorou... tá aí o beijo de Jake e Kate!

O hentai ainda não foi dessa vez, não me matem. (autora foge)

COMENTEM PLEASE!!!

1 comentários:

Poxa que sacanegem! =/ eu loka pra ler um Hentai e vc me faz uma dessas! Ain Maguo! ç.ç eu fiquei lokinha pra ler um Hentai agoraaa! Mais fico perfeito só falto o Hentai mesmo! i-i

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.