26 de jan de 2011

capitulo 10

Posted by sandry costa On 1/26/2011 1 comment

Faculdade...1° Contato





                       PDV Bella



                Fiquei na sala até dar a hora de acordar Renesmee. Subi para seu quarto e me surpreendi quando a vi acordada, se arrumando.

                - Nossa isso tudo é empolgação para o primeiro dia de aula? Espero que continue assim... - Eu disse rindo apoiando no batente da porta.

                - Nossa mão quem vê (lê) a senhora falando parece que eu durmo o dia inteiro. - Disse ela cruzando os braços.

                - E não é? Se eu deixar você dorme 24hrs. - Eu disse rindo. Ela fez uma careta e eu ri. Resolvi provocar.

                - Sabia que 75% das mulheres que dormem muito... ENGORDÃO!-A reação dela foi à mesma que qualquer mulher faria.

                - OMG! O que vai ser de mim? Tenho só quatro anos e já sou obesa! - Levantou o vestido verde que usava e alisou a barriga. - Oh, é verdade, eu estou gorda!- Disse ela em pânico.

                - Nessie, querida, eu só estava brincando. Você está linda. - Eu disse tentando consolará

                - É... Eu sei!- Disse ela com o nariz empinado.

                - E modesta também... - Ri da cara de Renesmee. - Vou me trocar, encontro você no carro. - Sai do quarto de Renesmee e entrei no meu. Ao chegar, vi que minhas roupas já tinham sido escolhidas, se Edward fosse irmão de sangue de Alice, eu poderia jurar que Renesmee puxou seu lado consumista. Eu já nem liguei, coloquei a calça preta de cintura baixa, uma sandália de salto - é, quem diria, Isabella Desastrada Swan andando de salto alto -, e uma blusa azul escura.


                                                                                              PDV Renesmee


                Eu estava totalmente louca, por ser o meu 1º dia de aula. Acordei cedinho, arrumei a roupa da minha mãe e me troquei. Agora estou dentro da nossa BMW preta conversível, o dia esta nublado, não fazia muito sol em New Hampshire. Minha mãe entrou no carro.

                - Vamos estudar baby! -E la ligou o carro e pegou uma estrada que dava na faculdade. Nos duas decidimos cursar literatura, mas nem todas as aulas seriam juntas.

                Chegamos ao estacionamento, minha mãe estacionou em uma vaga vazia, eu já conseguia ouvir os murmúrios do lado de fora.

                "Será que são calouros?"
                "São ricos?"
                "Nossa que carro!"

                Eu ri, e antes de sair do carro minha mãe me olhou seria.

                - Nada de nos expor Nessie, controle-se e não mostre nada a ninguém.

                - Pode deixar mã... Isabella. – Me auto corrigi.

                - Vamos, e, por favor, me chame de Bella.

                Abrimos a porta. Notei que todos no estacionamento nos olhavam. Minha mãe ligou o alarme e começamos a caminhar em direção ao prédio. Os homens nos encaravam com desejo, já as mulheres... Bem, era visível a inveja em seus olhos. Entramos no prédio, onde fomos recebidas por mais olhares e alguns assovios. Eu sorria minha mãe estava visivelmente desconfortada, ela odiava ser o centro da atenção.

                - Renesmee, vamos à diretoria.

                - Sim mã... - Ela me mandou um olhar reprovador. -... Bella.

                - Tudo bem maninha. - Passou o braço sobre meu ombro. Chegamos na diretoria. Ao entrarmos no locar o secretário cuspiu a água que bebia, eu ri.

                - Em q-que posso ajudá-las? - O cara ajeitou os óculos e gaguejou.

                - Eu sou Isabella Swan e essa é minha irmã, Renesmee Swan, gostaríamos de pegar nossos horários. - Disse minha mãe carinhosamente para o funcionário.

                - Só... Só... Só u-um minuto. - O secretario estava deslumbrado com minha mãe.

                - Tudo bem... Tenho toda a eternidade. - Ela ironizou.

                - Está aqui, prontinho. - Disse ele entregando a ela nossos horários.

                - Obrigada. - Agradecemos juntas, pude ouvir o coração dele disparar. Saímos da secretária e olhei para o meu horário, já o memorizando.

                - Minha primeira aula é Literatura Contemporânea. [N/A: Desculpa gente, to por fora das matérias de Literatura]

                - A minha é Romantismo. - Ela fez um bico triste.

                - Bella, olha. - Apontei para a quarta aula dela. - A 4º aula nos temos juntas!- Eu disse animada. Como será estar numa sala de aula com a própria mãe?...E ainda mais, como será que é estar em uma sala de aula?

                - Tudo bem, depois vou tentar trocar meu horário, nos vemos no intervalo.

                - Tchau mã... Bella. - Me despedi. Subi para o 3º andar, onde seria minha aula. Quando entrei na sala senti um fedor desgraçado. Ew! Cheiro de cachorro molhado.

                - Bom dia Srta...?- Perguntou o professor.

                - Renesmee – Respondi a ele

                - Nome lindo... - A qual é? Vai me dizer que o professor vai dar encima de mim?

                - Obrigada. - Percorri a sala com meus olhos, procurando um lugar para me sentar.


                                                                                              PDV Jacob


                Edward e eu chegamos à universidade. Fomos recebidos com suspiros, babas e cantadas. As meninas estavam mais atiradas do que antes. Pegamos nossos horários, eu teria poucas aulas com Edward.

                - Qual sua primeira aula cachorro?- Perguntou ele “amavelmente”

                - Literatura contemporânea e a sua sanguessuga?

                - Renascimento... - Respondeu

                - Nos vemos no refeitório?- Perguntei

                - Sim! Tchau Jake. - Disse ele pegando um corredor ao contrário que o meu.

                - Tchau Edward. Fui para o 3º andar, na sala de aula havia bastante gente. Subi as escadas e sentei em uma das fileiras vazias.

                O Professor entrou na sala, colocou seu material sobre a mesa. Nesse instante entrou uma garota na sala, quando a encarei, lembrei-me de Bella. Aquela garota era muito parecida com ela, mas seus cabelos eram em um tom cobre.

                - Bom dia Srta...?- Perguntou o professor

                - Renesmee. - Ela respondeu para o professor. Seu nome era estranho, eu ri.

                - Nome lindo... - O professor mentiu. Era obvio que o nome era feio, o nome não combinava com a dona, ela é linda. Os olhos dela percorreram a sala. Seu nariz franziu como se estivesse sentido um fedor.

                - Pode se sentar ao lado do Sr. Black. - Disse o professor.Sortudo esse Black...Porra! Eu sou o Black!Enquanto ela vinha subindo as escadas, o ventilador trouxe seu cheiro. Esse cheiro era da pessoa que... Que estava na cachoeira.

                Ela sentou ao meu lado, me olhou com cara de nojo. Quando meus olhos encontraram os dela, me perdi naquelas duas esferas cor de chocolate. Era como se nada mais importasse. Eu me sentia ligado a ela, meu coração disparou como nunca havia disparado antes. Ela era meu sol, o calor me inundou, mais forte do que antes, mas era um tipo de calor - que não queimava... Era resplandecente.

                Tudo em mim se desfez enquanto eu olhava os olhos daquela estranha. Todas as linhas que me prendiam à minha vida foram rompidas em golpes rápidos, como se alguém cortasse as cordas de um feixe de balões de gás. Tudo o que me tornava que eu era - meu amor pela garota que fugiu, meu amor pelo meu pai, minha lealdade à matilha, o amor pelos meus irmãos, o ódio pelos meus inimigos, minha casa, meu nome, meu eu - desconectou-se de mim naquele segundo e flutuou para o espaço.

Mas eu não fiquei á deriva. Um novo fio me prendia onde eu estava. Não um fio, mas um milhão deles. Fios não, cabos de aço. Um milhão de cabos de aços me prendendo a uma única coisa - ao meu próprio centro do universo. Podia perceber isso agora - como o universo girava em torno daquele único ponto. Eu nunca tinha enxergado a simetria do universo, mas agora ela era clara.
A gravidade da terra não me prendia mais ao lugar em que eu estava. Agora era a garota sentada ao meu lado que me mantinha ali. A garota do nome feio... Renesmee.


                                                                              PDV Renesmee

                Será que ninguém nunca falou para o fedorento que ficar encarando as pessoas era falta de Educação?É, acho que não!

                - Hã, hã! - Pigarreei, tentando fazer o cara parar de me olhar como se eu fosse o centro do universo. Seu coração estava disparado, eu podia sentir o calor que emanava de seu corpo. Esse cara, definitivamente, não é um humano!Acho que ele notou que eu não estava gostando de ser observada e virou-se para frente. Ele era bonito, mas fedia...

                - Oi. - Oh, ele está falando comigo?

                - Oi! - Respondi no mesmo tom.

                - Prazer, sou Jacob. - Estendeu a mão para mim.

                - Renesmee, prazer. - Ao tocar a mão dele, um choque percorreu meu corpo, ele era quente, muito quente.

                - Você não é humano! - mandei na lata, ele sorriu para mim.

                - Assim como você também não é... - Franziu o nariz. - Você tem o cheiro parecido com de vampiro, mas não fede tanto quanto eles.

                - Olha quem fala, Sr.Cheiroso! - Eu ri. - Eu não tenho cheiro de vampira porque não sou totalmente vampira.

                - Isso eu percebi quando ouvi seu coração batendo. - Respondi.

                - Silêncio, por favor. - O professor chamou nossa atenção - Gostaria de me apresentar, sou professor de Literatura Contemporânea e me chamo Tanner Newton. O tal Jacob começou a rir, silenciosamente.

                - Porque ri?- Perguntei me virando em direção a ele.

                - Nada. É que me lembrei de um amigo, ele odeia os Newton’s. - Respondeu ele divertido. O professor começou a explicar como era a forma que ele avaliava os alunos, coisas do tipo... O cara ao meu lado não parava de me olhar.

                - O que você é? - Eu perguntei. Estava curiosa, dá licença?

                - Sou um lobisomem, mas não preciso de lua cheia para me transformar, e nem sou tão feio. Meu amigo diz que sou metarmofo, minha aparência é de lobo.

                - Legal. – Falei entusiasmada

                - E você? Quem te transformou? - Eu ri

                - Eu não fui transformada. Eu nasci assim. - Disse dando os ombros.

                - Hein? - Sua expressão era de choque. Era visível que ele não acreditou em mim. Abri a boca para explicar, mas fui interrompida pelo professor.

                - Algum problema Srta Renesmee? Black está te atrapalhando?

                - Não Sr.Newton! Estávamos só conversando, perdoe-me- Me desculpei. O professor prosseguiu com a aula, Black ainda me olhava. Medo!


                                                                                              PDV Edward

                Eu estava em minha sala tentando me concentrar em retirar as mentes pervertidas das meninas de minha cabeça. Captei um pensando já conhecido por mim; Jacob.Ele pensava em uma menina como o centro de seu universo, tentei entrar mais em sua mente, mas seus pensamentos mudaram para a aula.Os meninos ao meu redor só pensavam em minhas irmãs, e digo que esses pensamentos não eram nada legais.

                - Ei Stefan, sabe as duas gatas que chegaram à BMW Conversível hoje?- Perguntou um garoto.

                - Sei sim John. - Respondeu se amigo do lado.Os dois cochichavam quase ao meu lado

- Descobri que são irmãs, e estudam literatura. Agora é só rezar para termos alguma aula com elas. -Uau, Alguém nessa faculdade que não está pensando em Rosálie? NOVIDADE PARA MIM! Quero ver quando ela descobrir...

                Nem perdi meu tempo entrando na mente dos pervertidos, eu não queria ver cenas obscenas, já estava cansado de ler aquilo. A aula prosseguiu normalmente.


                                                                                              PDV Bella.

                Já haviam se passado as três primeiras aulas. Dirigi-me ao refeitório para encontrar-me com Renesmee. O vento veio contra mim, trazendo com ele o cheiro de... Vampiros?! E era um cheio meio que familiar. Será que algum vampiro amigo de Victória está atrás de mim ou de Nessie?Mas isso é impossível. Aprecei-me em colocar o escudo ao meu redor.

                É... Eu tinha um dom! Há um ano descobri que podia projetar um escudo. Por isso que Aro, Jane e Edward nunca conseguiram entrar em minha mente. Era bom, pelo menos tinha privacidade. Além de me proteger, eu podia proteger outras pessoas também, ou simplesmente proteger a mente delas. Era só me esforçar que eu conseguia. Andei o mais rápido possível, em passos humanos. Renesmee podia estar em perigo.


                                                                              PDV Edward


                No final da segunda aula decidi ir embora, eu estava precisando caçar, e o primeiro dia de aula estava um tédio. Emmett, Alice, Jasper e Rosálie decidiram fazer o mesmo que eu. Nem avisei Jacob. Ele ia correndo depois. Peguei meu fiel companheiro, leia-se: volvo prata. Dirigi para a casa de Carlisle, estava com saudades de Esme. Depois eu ia caçar. Alice e Emmett me seguiam. Emmett tentou me ultrapassar, mas eu o fechei. Emm sempre apostava em tudo. Acabei vencendo ele novamente. Cheguei a casa e Esme cuidava de suas plantas no jardim. Sai do meu carro e corri para abraça - lá.

                - Esme! Tudo bem?- Perguntei alegremente.

                - Oh, filho que saudades. -Ok, fazia só uma semana que não nos víamos, mas para mim isso era uma "eternidade", já que considero Esme minha mãe. Emmett, Jasper, Alice e Rosálie se juntaram a nos, entramos para tomar uma xícara de café. Mentira!Nó não bebemos café... Só sangue mesmo!

                - Rosálie, seu celular vai tocar! - Alice avisou.


                                                                              PDV Bella.


                Encontrei Renesmee e ela estava bem. Deixei-a no refeitório, comendo. Deu-me uma vontade louca de ligar para Rosálie. Fazia tempos que não falava com ela. Sai da faculdade e disquei o numero de Rosálie no meu celular. Ela atendeu no 1º Toque.

                - Alô?

                - Rosálie que saudades!Sou eu, Bella! - Ouve um silêncio do outro lado da linha.

                - Não, Edward! Desista! Não vou dar o celular para você! - Ouvi Rosálie rosnando para... Edward? OMG!

                - Por favor, Rose, eu preciso ouvir a voz dela. - Era ele mesmo. Sua voz estava linda, mas eu pude sentir um pouco de tristeza nela. Era a voz que eu não ouvia há quase cinco anos...

                - Rosálie! Não briguem, por favor! Dê o celular a ele. - Pedi. Era o melhor, não queria os dois travando uma briga por causa de um celular.

                - Você tem certeza Bells? - Rosálie indagou insegura.

                - Sim. -Suspirei. Pude ouvir o celular sendo passado para outra pessoa.

                - Bella, amor?! - A voz desesperada me chamou.

                - Oi Edward... - Cumprimentei

1 comentários:

ai menina isso lá é hora de parar o cap.................
mais tava realmente incrivel e eu amei os desencontros
beijos

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.