16 de jan de 2011

capitulo 13

Posted by sandry costa On 1/16/2011 3 comments


POV Jacob

         Eu me encostei na parede afim de recobrar algum controle, Nessie estava excepcionalmente provocante hoje, o seu vestido acentuava todo o seu corpo deixando-a mais bonita ainda.
         Percebi que ela estava mais solta agora, o que na verdade não me fazia bem algum.
         Ela se afastou alguns passos e começou a dançar na minha frente, seus olhos brilhavam e ela ora me fitava, ora dançava com seus olhos fechados.
         Eu estava tentando não olhar nada mais que seus olhos, por Deus eu estava. Mas era impossível! Ela mexia seus quadris sensualmente no ritmo da musica e cada vez mais eu abaixava meu olhar ficando hipnotizado com sua dança, mordi meu lábio inferior e tentei controlar o impulso de ir lá e colar seu corpo junto ao meu.
         Pude ver seus lábios se mexendo e apurei meus ouvidos, ela sussurrava a letra da musica.
        
         Well, you're a hot mess and I'm falling for you
         Bem, você é uma bagunça quente e eu estou me apaixonando por você.
         And I'm like hot damn let me make you my boo
         E eu penso, "Caramba! Deixe-me fazer de você minha garota".
         Cos you can shake it shake it shake it
         Porque você consegue balançar, balançar, balançar.
         Yeah you know what to do
         É, você sabe o que fazer.
         You're a hot mess
         Você é uma bagunça quente.
         I'm loving it, hell yes
        Eu estou amando isso, pode crer!.

         Eu engoli seco quando a vi descendo sensualmente.
         Oh meu Deus, assim você força barra!
         Seus olhos procuraram os meus e ela se aproximou lentamente de mim, ainda no ritmo da musica.
         Meu olhar desejoso percorreu todo seu corpo e novamente eu engoli seco, eu ia sofrer hoje, é eu tava pressentindo isso.
         - Vem Jake – ela falou passando a mão no meu antebraço.
         Não faz isso Ness, pelo bem da minha sanidade, não faz.
         - Essa musica é legal e ta quase acabando... – ela fez um biquinho.
         Mordi meus lábios nervosamente e cruzei meus braços.
         Ela sorriu pra mim quando começou a tocar outra musica, com um ritmo mais pesado.
           
         - E-eu não sei Ness – menti – Pode ir você.
         Seu sorriso pareceu aumentar e repentinamente todos a nossa volta sumiram, eu só conseguia ver a garota que estava na minha frente e ouvir aquela batida pesada.
         Ela pegou minhas mãos e me puxou mais para o centro da pista e começou a mexer os quadris.
         - Eu te ensino.
         Eu engoli audivelmente.
         - Assim – ela falou chegando mais perto de mim movimentando os quadris – Agora mexe assim que nem eu.
         Seu corpo se ondulava em minha direção e antes que eu pudesse sair dali eu me peguei seguindo o seu ritmo em uma distancia perigosamente boa.
         - Isso Jake – ela falou roçando seu corpo no meu – Viu, é fácil.
         Eu parei um pouco meus movimentos, eu não podia continuar aqui dançando desse jeito com ela, por Deus eu estava fazendo um esforço descomunal pra não agarrá-la ali mesmo.
         - Não Jake – ela sorriu e se aproximou mais ainda de mim – É assim...
         Ela colocou a mão em minha cintura, empurrando-a no seu ritmo, suas mãos pareceram me aquecer e a eletricidade percorria todo o meu corpo, e como se fosse possível meu desejo por ela aumentou ainda mais.
         Eu não consegui me segurar, o magnetismo entre nós era muito grande minhas mãos imploravam para estar em sua cintura, meu corpo já obtinha vontade própria e não obedecia mais a razão dentro de mim que avisava que isso não acabaria bem.
         Ela mexeu seu quadril ousadamente contra mim e começou novamente seus movimentos. Onde Nessie tinha aprendido a dançar desse jeito? Mordi meu lábio novamente enquanto olhava ela rebolar.
         Uma de suas mãos ainda continuava em minha cintura enquanto a outra passava por seus cabelos tirando-os do rosto em um movimento sensual, seu olhos queimavam os meus a todo instante, eu engoli seco, isso parecia um maldito teste de autocontrole eu me refreava a todo instante e mesmo assim não conseguia ficar parado.
         Mordi meus lábios imaginando o que eu faria, oh meu deus o que eu faria, por minha vontade Nessie já estaria colada em mim ou melhor eu colaria nela e a beijaria até não ter mais ar, depois eu mostraria pra ela o meu jeito de dançar, respirei profundamente e seu cheiro me atingiu em cheio, me deixando mais alerta do que eu já estava.
         - Anda Jake – ela sussurrou – Dança certo.
         Ah Nessie, você não quer saber o meu conceito de certo, por deus, você não quer.
         Ela ficou um pouco de lado e passou suas mãos em seu corpo, seus olhos estavam fechados e ela sorria maravilhada, meus olhos traidores seguiam sua mão que passeava por seu corpo travessamente, eu pude notar os vários olhares que Nessie atraia agora e puff, meu maldito controle foi para o espaço.
         Ela abriu seus olhos e se afastou um pouco de mim mordendo seus lábios e como um imã eu a segui, ela pareceu ficar surpresa, mas mesmo assim recomeçou a dançar comigo e dessa vez eu a acompanhei.
         Seus quadris se mexiam em um ritmo lento e sensual, eu cheguei mais perto dela passando minha mão por sua cintura quente colando nossos corpos, eu pude ouvir ela suspirar em meu braços, logo suas mãos estavam passeando por meus ombros, continuei a me mexer no ritmo da nova musica que tocava, apertei sua cintura e ela me fitou intensamente, sem pensar duas vezes mergulhei na imensidão do seu olhar.

         POV Nessie

         Jake dançava de um jeito que eu nunca havia visto antes, suas mãos eram ávidas em minha cintura mandando choques elétricos por todo o meu corpo e me fazendo suspirar.
         Ondulei meu corpo junto ao dele e o fitei intensamente, passei a língua por meus lábios ressequidos e minhas mãos seguiram para a sua nuca, eu queria beijá-lo, eu precisava de seus lábios, eu precisa de Jake por inteiro. Meu corpo pedia insanamente por isso, minhas mãos ansiavam por percorrer todo seu abdômen. Era maior que eu, eu não podia evitar tamanho desejo.
         Mas eu sabia que Jake se arrependeria e eu não agüentaria ver ele indo embora novamente.
         Suspirei e parei de dançar, eu sabia que estava fazendo o certo mesmo isso doendo em mim eu sabia que era o certo. Me virei indo em direção contrária.
         Eu não queria nem ver o rosto de Jake agora que ele caiu em si, que ele percebeu o que estava fazendo, meu corpo já sentia falta do seu, minha cintura formigava onde antes estavam suas mãos.
         Eu dei menos de três passos e senti seus braços quentes se fecharem em minha cintura me fazendo suspirar ao sentir seu abdômen contra minhas costas, o calor que emanava de Jake me envolvia por completo e tirava qualquer pensamento coerente de minha mente.
         Ele tirou uma de suas mãos de minha cintura e afastou gentilmente meu cabelo de meu ombro esquerdo.
         - Agora eu que quero dançar – sua voz deliciosamente rouca sussurrou em meu ouvido.
         Eu pude sentir seu hálito quente em meu pescoço, o que me fez estremecer e eu acompanhei o movimento que Jake fazia, ele apertava minha cintura de um modo que fez minha boca secar.
         Eu senti sua respiração em meu pescoço e quase derreti em seus braços.
         Já tinha passado no mínimo umas cinco musicas desde que começamos a dançar e nós agora seguíamos nosso próprio ritmo. Eu senti novamente sua respiração bem perto do meu pescoço e me surpreendendo mais uma vez ele roçou seus lábios em meu pescoço, uma de suas mãos estava na altura de meu cinto enquanto a outra ficava no limite de minha cintura e coxa, eu mal conseguia respirar, Jacob nunca me tocara assim.
         Por deus! Ele devia ter feito isso antes.
         O calor agora percorria todo meu corpo, seus lábios beijavam meu ombro nu e eu fechei meus olhos deleitando-me da sensação de seus lábios quentes em minha pele, de suas mãos calorosas vagando por meu corpo.
         Eu só conseguia sentir calor e mais calor, borboletas voavam livremente por meu estômago, eu mordi meus lábios, mas mesmo assim não consegui deixar de emitir um som de prazer, eu sentia que poderia derreter a qualquer momento.
         Jake inspirou profundamente na pele de meu ombro e eu senti um arrepio percorrer meu corpo, novamente ele roçou seus lábios até chegar em meu pescoço onde ele mordeu não tão fraco assim, sem me conter eu remexi meus quadris tentado procurar alivio para todo aquele calor que se concentrava em meu ventre.
         - Ness – ele mordeu a ponta da minha orelha – Ah, nessie...
         Eu não conseguia falar e nem ousava abrir minha boca agora, senti suas mãos me apertarem na altura de meu cinto e descerem lentamente tirando toda a minha linha de raciocínio, suas mãos pareciam me moldar como uma criança dá forma a uma massinha de modelar, por deus, eu poderia continuar a noite inteira com Jake desse jeito.
         Percebi que ele passava a mão por toda a minha barriga e cintura mas não passava daquele limite, agora ele continuava descendo, parando hesitante em minha cintura ele movimentou suas mãos e eu deixei outro som escapar por meus lábios, soando como um incentivo.
         - Nessie... Deus, me afasta agora. – ele gemeu.
         Se ele não tinha forças para se afastar, imagine eu.
         Ondulei meu corpo em sua direção novamente e senti suas mãos se abaixarem um pouco, suspirei fortemente, suas mãos me queimavam.
         - Meu deus Nessie... – sua voz parecia estar mais rouca.
         Sem conseguir me controlar resolvi me arriscar, já que eu estava em seus braços, me virei rapidamente ficando de frente com ele.
         Suas mãos agora estava no inicio de meu quadril, eu o fitei intensamente seus olhos negros só me transpassavam desejo, minhas mãos foram para sua nuca enquanto as dele abaixaram mais um pouco me apertando levemente contra seu corpo.
         Ele mordeu seus lábios enquanto me fitava um pouco mais abaixo, eu iria beijá-lo e seria agora mesmo.
         - ÊÊÊ, TEQUILA, TEQUILA, TEQUILA! – o Nathan e seus amigos passaram fazendo um tremzinho e empurraram a gente, nos tirando da nossa ‘bolha’.
         - VEEEM NESSIE! – Lucy gritou doidona – VEM TOMAR TEQUILA COM A GENTE!
         Jake me soltou e os olhava com o maxilar trincado.
         DROGA, DROGA, DROGA. Eu tinha vontade de matá-los agora mesmo!
         Eu estava prestes a dar o melhor beijo da minha vida e esses idiotas me atrapalharam.
         Jake me fitava constrangido, como se desse conta do que estava fazendo.
         Eu não sabia o que fazer, eu podia apostar que estava vermelha como um tomate, antes de ter qualquer situação constrangedora com Jake eu resolvi ir tomar a tal tequila que a vaquinha da Lucy falou.
         - Vou pegar algo pra beber – murmurei e fui em direção a cozinha enquanto ele assentia.
         - NESSIE! – Lucy berrava toda feliz – AMIGA! Você não vai acreditar!
         Ela se jogou em meus braços e eu pude notar o forte cheiro de bebida nela.
         - O que? – murmurei mal humorada, afinal se não fosse ela eu estaria beijando Jake!
         - Eu fiquei com o Jeremy! – ela era toda sorrisos – Acredita? Eu o beijei!
         Mesmo eu estando P da vida com ela, não pude deixar de ficar feliz por ela. Poxa a menina era apaixonada por ele desde a sétima serie.
         - Sério? E como foi? – perguntei enquanto chegávamos perto do balcão onde os garotos serviam tequila.
         - Maravilhoso! – seus olhos brilhavam – ele é demais Ness!
         - Hmm... – murmurei.
         - Lucy! Eu te procurei por toda a festa amor! – Jeremy veio em nossa direção.
         Ela sorriu e pegou sua mão.
         - Vem gatas – ele nos puxou – Vocês já beberam tequila?
         Ele perguntou enquanto cortava uma fatia de limão.
         - Não – eu e Lucy respondemos juntas.
         - Então preparem-se – ele sorriu abertamente – Por que o negócio é quente.
         Eu e Lucy começamos a rir, ele nos instruiu e Lucy tomou primeiro.
         - EEECA! – ela murmurou fazendo uma careta. – ta queimando!
         - É assim no começo baby – Jeremy sorria de um jeito nada tímido.
         Mas é só beber e todos esses garotos ficam safados?
         - Me dá isso logo! – sussurrei irritada.
         Jeremy encheu o pequeno copo, eu chupei o limão, coloquei o sal em minha boca e tomei tudo de uma vez. Eu senti o liquido descer esquentando toda a minha garganta e me deixando mais quente ainda.
         - Isso ae! – Jeremy urrou – Ela toma e nem faz careta!
         Lucy e eu começamos a rir.
         - OUTRA RODADA! – Lucy gritou.
         - OUTRA! – ergui a mão pra ela bater na minha.
         - É pra já!
         Eu e Lucy tomamos umas cinco doses, agora eu podia sentir os efeitos do álcool em meu organismo, mas sabia que logo isso se dissiparia.
         - Mais uma! – falei brincando.
         Mas quando eu olhei para Jeremy tive uma surpresa, ele prensava a Lucy na parede beijando-a com vontade, e coloca vontade nisso.
         Eu sorri e tomei mais uma dose. Quando eu me virava para voltar a pista de dança esbarrei em Nathan.
         - Eai Ness – ele falou me abraçando.
         - Hey Nate.
         Sem nem ao menos pensar ele foi andando e eu recuando até ele me encurralar na parede da cozinha onde Lucy e Jeremy se beijavam loucamente.
         - Para Nate... – eu falei enquanto ele colava nossos corpos.
         Eu temia que Jake me visse aqui, ai sim a merda estaria feita.
         - Ah Ness, eu sou louco por você... – ele falou encaixando sua perna no meio das minhas assim como Jeremy fazia com a Lucy.
         E diferente do calor que eu senti com Jacob, eu nem ao menos me empolguei quando Nate tocou minha cintura, tudo o que eu queria era sair daqui e ver onde o meu lobo estava.
         - É sério Nathan, me solta. – eu pedi.
         Ele me ignorou e beijou meu pescoço ao mesmo tempo em que apertava meu quadril sem nenhum pudor.
         - Por favor nathan me solta agora! – Uma parte de minha já estava ficando temerosa, não que ele fosse capaz de me fazer algum mal, mas ele não me soltava.
         - Hmm Ness, você é tão boa... – ele beijava minha clavícula agora.
         Será que ele não notava que eu estava parada?
         Sem esperar mais tempo eu puxei suas mãos um pouco forte de meu quadril e me afastei dele.
         - O que...? – ele ficou sem ação.
         - Eu pedi pra você parar! – falei irritada e fui pra pista de dança.
         E quando eu vou para o canto em que Jake estava eu me deparo com uma surpresa nadaagradável.
         Jake estava dançando com a Angelina! Ele estava encostado na parede enquanto ela ficava de costas para ele, assim como nós dançamos, só que ela rebolava esfregando todo o seu corpo nele.
         Minha visão turvou no momento em que eu me deparei com eles, Jacob fechou seus olhos e a afastou, mas essa foi a deixa para ela ficar de frente pra ele e o atacar.
         No momento em que ela o beijou, seu olhar se fixou em mim.
         Lágrimas mancharam minha visão e eu voltei para cozinha correndo em uma velocidade não muito humana.
         Então todo aquele papinho de “Ela não faz meu tipo” era só conversa pra boi dormir? Solucei, eu fiquei toda preocupada achando que ele me pegaria com Nate e mal sabia que ele estava se divertindo mais que eu.
         Eu senti meu coração se apertar dolorosamente.
         Fui até o balcão e tomei uma dose pura da tequila que restava ali, que droga! Todos me elogiavam tanto e eu não era boa o bastante para o único cara que eu quero? Ele não pode mais me ver como a Nessie bebê, isso eu tinha certeza.
         Se a demonstração que eu dei pra ele hoje não fora o bastante ele teria mais uma!
         Tomei mais uma dose de tequila e tentei limpar minhas lagrimas.
         - Nessie! – Jake tirou o copo e a garrafa da minha mão – O que você ta fazendo? Bebendo tequila?
         - NÃO LEITE! NÃO TA VENDO? – falei irritada – E o que VOCÊ ta fazendo aqui? A comedora de capim não é o suficiente?
         - Nessie não é nada disso que você ta pensando...
         - O RAIO QUE NÃO É! EU VI! – eu praticamente berrei, o que foi abafado pela musica alta – EU VI JACOB BLACK!
         Eu segurei minhas lágrimas, não iria chorar, não agora, era humilhante demais.
         - Ela me agarrou NESSIE! – ele falou na defensiva – Você não percebeu?
         - ATÁ! E eu vou FINGIR que acredito que você não estava gostando nenhum pouco da DANCINHA que ela estava fazendo né!
         - Ness, ela veio até mim na hora que você viu! Eu não dancei com ela!
         Eu o fitei irritada, teria troco. Há se teria.
         - Eu não quero saber. – falei friamente e segui para a pista de dança.
         Jacob veio atrás de mim tentando me parar.
         - O que você vai fazer?
         Eu vi que o Nathan dançava em cima da uma mesinha do lado oposto da pista de dança, várias pessoas estavam em volta e gritavam.
         Eu fui até lá sorrindo falsamente e o Nathan me deu a mão para subir na mesa. Sem pensar duas vezes eu aceitei e comecei a dançar com ele ali em cima.
         Vários garotos ficaram em volta da mesa soltando gritos de empolgação enquanto eu dançava.
         Olhei pra baixo e Jacob me fitava sério.
         - Desce daí Renesmee – ele falou entredentes.
         Eu dancei mais empolgada ainda quando eu olhei para o lado vi que haviam puxado Nathan para baixo deixando a mesa só para mim.
         - UHUL! – Pude ouvir Luke gritar – DESCE COM TUDO NESSIE!
         Eu comecei a descer ao som da batida e ouvi vários gritos de empolgação.
         - Eu falei pra você descer daí Renesmee – Jacob falou comigo como se repreendesse uma criança.
         Fui subindo lentamente e passei a mão em meus cabelos enquanto me remexia com vontade, eu podia sentir a bebida em meu sistema me dando mais energia, eu mordi meus lábios contendo um riso ao ver a cara de Jake.
         Ele podia ficar com aquela vaca e eu nem podia dançar?
         Eu não era nada dele, apenas amiga. Eu não tinha o direito de cobrar, mas era impossível eu o amava demais.
         Balancei a cabeça tentando sair dessa linha de raciocínio e apenas me concentrar na musica.
         - UHUL! GOSTOSA! – Ouvi Josh berrar.
         - Ô isso lá em casa! – Um moreno que estava ao lado de Josh urrou.
         - Renesmee eu to avisando! Desce daí agora! – A expressão de Jake se fechava mais a cada minuto.
         - Não! E-Eu tô me divertindo!
         - Desce Agora!
         - Você não manda em mim JACOB!
         Eu remexi lentamente com um sorriso falso em meu rosto.
         - Ultimo aviso, DESCE! – ele murmurou bufando.
         - ou o quê? – Eu o desafiei.
         - Eu avisei! – ele bufou novamente e me puxou de cima da mesa me carregando em seu ombro como um saco de batatas.
         - Me solta JACOB! – eu gritei enquanto batia nas suas costas.
         As pessoas começaram a vaiá-lo, mas eu duvidava que alguém o impedisse de sair comigo em seu ombro, a expressão dele não podia estar das melhores.
         - ME COLOCA NO CHÃO! – gritei novamente enquanto ele saia comigo indo em direção a entrada.
         - JACOB BLACK!
         Ele me colocou no chão quando estávamos perto do carro.
         - Eu não vou embora! – gritei.
         - Sim nós vamos embora!
         - NÃO! – eu murmurei voltando para a festa.
         Ele se colocou a minha frente.
         - Você não vai! Eu não vou deixar você dançar em cima daquela mesa como uma qualquer!
         - IGUAL AQUELA QUE VOCÊ PEGOU! É ISSO?
         - eu não fiquei com ela RENESMEE! Para com isso!
         - E O QUE EU VI? – berrei – Aquilo era miragem?
         Ele agarrou minhas mãos que davam socos em seu peitoral.
         - o que você viu, foi a Angelina me agarrando e nada mais.
         - AHAM! Eu mal beijei o Nathan pensando que você pudesse ver, ai eu saio de lá e dou de cara com você agarrado com aquela vadia comedora de capim! E todo aquele papo de “ela não faz meu tipo, a menina ideal pra mim é a que me espera no fim do dia e blábláblá” Tudo baboseira! Eu pensava que você fosse diferente Jacob Black, agora eu me enganei!
         - Então você estava agarrada com o Nathan também? – ele falou tremendo.
         - E POR QUE ISSO IMPORTA AFINAL? Nós não somos nada um do outro, somos apenas AMIGOS, não é isso? AMIGOS!
         As lágrimas caiam por todo meu rosto, eu mal conseguia enxergar Jacob em minha frente, apenas o senti largando minhas mãos.
         - Você ta certa – ele falou em um fio de voz, e eu me arrependi assim que pude ver sua expressão – Você é apenas minha amiga.
         Ele se virou indo em direção a mata, tirando seu colete e sua camisa ao mesmo tempo.
         Não, eu não podia deixar ele ir embora de novo! Eu me chutei mentalmente por ter falado tudo aquilo pra ele, os soluços saiam um atrás do outro e eu mal conseguia me equilibrar em meus joelhos.
         - Não Jake – falei enquanto ele adentrava a mata – Por favor, não me deixa de novo, por favor.
         Por um momento eu senti meu mundo desabar e não consegui mais me equilibrar, cai de joelhos na grama olhando para Jake que agora tremia intensamente, mas mesmo assim ficava parado decidindo se olhava ou não para mim.
         - Por favor... – sussurrei em meio a minhas lágrimas.
         Eu sabia que estava sendo patética, chorando de joelhos por uma pessoa que provavelmente sentia pena de mim, mas eu não queria saber, eu o amava, só eu sabia o quanto custou a passar essas semanas em que Jacob desaparecera.
         Não queria sentir de novo aquele buraco que só Jake poderia preencher, eu havia prometido para mim mesma que o aceitaria como um amigo, mas eu fiz totalmente o contrário e o perderia novamente.
         Me abracei em uma tentativa ridícula de amenizar o que eu estava sentindo, mas nada fazia aquilo dentro de meu peito parar, os soluços agora saiam de minha garganta com mais facilidade do que nunca.
         - Por favor Jake, por favor não vá, por favor... – repeti em um sussurro inaudível.
         Meu peito subia e descia em uma falha tentativa de recuperar o ar perdido, eu podia sentir meu coração bater rapidamente, mas mesmo assim era como se Jacob o levasse com ele, na verdade meu coração já era inteiramente dele sem que ao menos ele me pedisse.
         Continuei com meus olhos fechados e minhas mãos apoiadas em minha cabeça.
         - Jacob... Eu preciso de você, por favor, eu preciso de você... – eu repetia aos sussurros.
         O que eu havia feito? Será que o meu pecado era amar alguém que deveria de fato ser um irmão pra mim? Por que o amor ao podia ser simples? Todos falavam que ele superava barreiras, que o amor é a experiência mais bonita que alguém pode viver, mas e quando ele era assim? Quando ele complicado e não correspondido? Como eu podia amar tanto uma pessoa desse jeito ao ponto de me sentir diretamente ligada a ele?
         Eu senti braços quentes me envolvendo e puxando-me para seu peito. Eu não queria abrir meus olhos, mesmo se fosse Jacob eu não queria abrir.
         - M-Me desculpa Nessie – Sua voz rouca sussurrou – Eu não vou partir, eu prometi lembra?
         Abri meus olhos lentamente e vi que ele me carregava para o carro.
         Eu abracei seu pescoço tentando ao máximo absorver seu cheiro, seu calor.
         - Desculpa Jake – eu sussurrei – Eu sou uma idiota, eu não mereço você.
         Ele suspirou, me colocou gentilmente no chão e me fitou por um minuto inteiro, não tolerando nenhum espaço entre nós eu o abracei e logo depois seus braços me acolheram.
         - Não foi nada Ness – ele passou a mão em meus cabelos – Vamos pra casa você precisa descansar.
         Eu assenti e me afastei.
         Entrei no carro me jogando de qualquer jeito no banco do passageiro, senti a mão de Jake na minha e fechei meus olhos.
         A ultima coisa que eu lembro é daqueles mesmos braços quentes me colocando pra dormir.

3 comentários:

Meu Deus, esta muito mais muito
bom esse capitulo ele esta perfeito
nossa, vc é show colocou cada sentimento
onde deveria estar pena que nao foi dessa
vez que eles se beijaram, quero mais por favor
nao demore postar o proximo capitulo.

Bjs And

Esse capitulo ficou MARAVILHOSO. Só faltou o Jacob e a Nessie se beijarem, mas nao vamos perder as esperanças, eles ainda vao ficar juntos, eu espero.
Sua fic é perfita, assim como a Andreia eu digo que vc colocou cada sentimento onde deveria estar.
Esta perfeito.
Beijos.

noossa meu
o cap tava ótimo
e tipo a Nessie bebeda é uma piada hein
kkkkkk'
parabéns
Beeijos

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.