11 de jan de 2011

capitulo 15

Posted by sandry costa On 1/11/2011 3 comments



Era quase como se eu nunca tivesse ido embora. A ilha onde cresci estava exatamente como eu havia deixado. Meu quarto estava cheio de bichos de pelúcia que eu adorava. Peguei o velho lobo que Jacob havia me dado quando eu nasci. O lobo que eu abraçava no meio da noite quando tinha um sonho ruim. O bicho de pelúcia que eu poderia jurar que me protegeu dos horrores da noite. Sorri para mim mesma enquanto abraçava o lobo ao meu peito.

“O que você está pensando?” Jacob perguntou calmamente atrás de mim.

Eu me virei para vê-lo encostado na moldura da porta do meu quarto.

“Oh,” seus olhos se arregalaram quando percebeu o que eu ninava em meus braços. “Você guardou isso?”

Eu balancei a cabeça. “Fazia me lembrar de você. Era o meu protetor quando você não estava por perto.”

“Por que você não levou ele com você quando foi embora daqui?”

Olhei para o lobo e encolhi os ombros. “Eu não sei. Acho que pensei que iria vê-lo mais vezes nos Estados Unidos. Eu estava certa.”

Jacob entrou no meu quarto e passou os braços em volta de mim. O bebê se movimentou, e Jacob riu quando sentiu o movimento contra o seu próprio estômago.

“Nada de risinhos aí dentro. É um quarto de criança pelo amor de Deus!” Derek gritou quando ele apareceu na porta.

“Nós não estamos fazendo nada. Tira a sua cabeça do esgoto.” Eu disse e revirei meus olhos para ele.

Coloquei o lobo na minha velha cama e saí para fora da casa, entrando no quintal.

Acelerei o meu ritmo quando vi o barracão que eu sabia que guardava os dois quadriciclos.

O meu estava imóvel. e eu ansiava por tomá-lo para um passeio. Me fez rir em voz alta lembrar o quanto eu amava andar nele.

“Eu me lembro de seu rosto quando nós te demos isso. Pura alegria.” Meu pai disse quando entrou no galpão para se sentar sobre o dele.

Sentei-me no meu, e corri minhas mãos ao longo do guidão. “Foi o melhor presente de aniversário que eu já recebi. Tivemos alguns bons momentos andando neles.”

“Sim”, ele riu. “E você também se meteu em alguns problemas.”

“Oh!” Eu pulei de pé, me lembrando de Cassandra e Gavin.

“Ness, não vá por aí tentar arranjar problema problema.” Meu pai avisou.

“Eu quero ver se eles ainda estão por aqui.”

“Duvido. Eles se mudam a cada poucos anos.”

“Não faz mal nenhum ver.” Levantei-me para passar minha perna sobre o assento, e os braços do meu pai me tiraram do meu quadriciclo.

“Ei!” Eu choraminguei quando meus pés foram colocados no chão.

Meu pai riu e afagou o meu ventre. “Não acho que andar nisso durante a gravidez é uma coisa inteligente.”

“Eu vou a pé então.”

“Quer que eu vá com você?”

Revirei os olhos. “Eu não precisava de você para caminhar comigo para a praia quando eu tinha onze anos, e não preciso agora.”

“Ok, então. Ligue se precisar de alguma coisa.”

“Você pode dizer a Jacob que eu só fui até à praia?”

Ele suspirou profundamente e balançou a cabeça.

“Obrigado, paizinho!” Eu beijei sua bochecha e sai apressada do quente lugar.

Tirei minha camiseta quando cheguei na praia, andando através da água com a parte de cima do meu bikini e short jeans. Olhei para o círculo perfeito que meu estômago fazia.

“Fala sério!” Um homem alto engasgou enquanto eu caminhava na direção dele.

“Gavin?” Eu perguntei, tentando reconhecer seus traços.

“Renesmee?”

Peguei o meu ritmo e joguei meus braços em torno dele. “Eu não achei que iria vê-lo aqui! Meu pai disse que vocês provavelmente já tinham se mudado.”

“Você está brincando comigo? Nós tivemos esta ilha inteira para nós mesmos. Já é comprada por sua família de modo que ninguém chega perto deste lugar, além da limpeza, mas eles não passam muito tempo aqui. Nós estamos seguros nestas águas. “

“Como você tem estado? Onde está Cassandra?”

“Ela está mais para lá na praia. Ela estava caçando.”

Com o som da palavra minha garganta queimou, e o bebê se virou no meu estômago.

Coloquei minha mão sobre minha barriga. Ele não é comida. Seja bonzinho.


“Oh, você está … redonda.”

“O nome é grávida”.

Ele balançou a cabeça lentamente e franziu os lábios. “Acho que isso significa que você está comprometida.”

Eu não pude evitar de rir dele. “Sim, estou. Jacob e eu nos casamos.”

“O cara que tinha uns 30 anos quando éramos crianças?”

Eu ri ainda mais forte, mas o bebê chutou.

Ele estava apenas brincando. Ele não quis dizer nada de ruim sobre o papai. Relaxe. O bebê fez como pedi, e eu sorri para Gavin.

“Ele ainda é exatamente o mesmo que era quando éramos crianças. E assim é exatamente como eu vou me parecer a partir de agora também.”

“Sabia que eu cheirava sushi”. Derek disse enquanto corria para mim.

“Deixe ele em paz.” Eu o avisei. “Gavin, esse é meu irmão, Derek.”

“Seus pais tiveram outro filho? Como?”

“Não assim, gênio.” Derek revirou os olhos. “A mãe dela me transformou depois que nós sofremos um acidente de carro.”

“Acho que perdi um monte de novidades.” Gavin disse enquanto olhava para mim e então meu estômago.

“Então, os seus dedos ficam todos enrugados de estar na água o tempo todo?”

“Errrr…” Gavin olhou para Derek tentando descobrir se ele estava falando sério ou não. “Não?” Ele disse confuso quando Derek não sorriu ou de uma risada.

“Hmm…”

“Pare com isso!” Eu cuspi.

“Eu só estava pensando! Eu não disse nada.” Ele sussurrou de volta.

Estreitei os olhos para ele e voltei minha atenção de volta para Gavin. Deixei o meu olhar cair do seu quando notei que ele estava olhando para mim.

“Bem, odeio ter que interromper, mas o seu cão está buscando por você.” Eu estava agradecida pela desculpa de Derek para ir embora. Eu tinha um pressentimento ruim que Gavin ainda estava esperando eu fosse solteira, e sinceramente eu não achava nada de atraente sobre ele. Não mais. Eu quase nem notei as feições dele quando eu era mais jovem.

“Eu vou tentar e dar uma passada aqui novamente quando puder.”

“Por quanto tempo você vai ficar aqui?” Ele perguntou quando Derek pegou minha mão.

Deslizei minha mão para abraçar Gavin mais uma vez. “Até eu dar à luz, pelo menos.” Eu não queria contar-lhe sobre os nossos outros problemas. Ele não precisava saber. “Diga para Cassandra que mandei um Oi.”

“Direi. Ela vai ficar triste que não te viu.”

“Eu voltarei.”

“Você cheira a peixe. Duvido que o seu – ” Derek cortou quando olhei para ele. “Eu ia dizer marido!” Ele disse rapidamente. “Quando seu marido cheirar aquele cara sobre você, ele não vai te deixar sair fora da vista dele.”

Ele estava certo. Jacob nunca gostou deles. Especialmente quando me machuquei aqui.

Abracei Gavin, mais uma vez, não tenho certeza se esta era a última vez que iria vê-lo ou não. “Se cuide”.

“Você, também, e parabéns com o…” Ele parou enquanto acenava com as mãos em direção ao meu estômago. “O que é isso?”

Eu sabia que ele não queria dizer menino ou menina. Encolhi os ombros.

“Humano, vampiro, lobo… quem sabe, mas de qualquer forma ele poderia gostar de peixe.” Derek bufou e pegou a minha mão para me levar embora.

Eu não podia negar as suas palavras. Minha garganta estava queimando. O bebê estava com fome.

“Aí está você.” Jacob correu para nós, logo que entramos no quintal da frente.

“Eu disse que ela foi na…” meu pai parou quando cheirou o ar em volta de mim.

“Oh, Ness…” Ele apertou seu nariz e sacudiu a cabeça.

“Só você mesmo para encontrá-los novamente.” Jacob rosnou.

“Eu estava apenas dizendo Oi.”

“E o que eles tinham para dizer?”

“Foi apenas Gavin. E ele disse… ele disse que eu estava redonda.”

O sorriso de Jacob se abriu e ele se inclinou para beijar a minha barriga. “Obrigado pela ajuda.” Ele disse ao meu estômago.

O bebê pulou e se moveu. Eu não pude deixar de rir. “Acho que ele ou ela está dizendo que de nada.”

Pai, eu preciso… eu preciso beber. Eu disse-lhe em silêncio, não querendo perturbar Jacob.

Meu pai balançou a cabeça e saiu correndo da sala. Os olhos de minha mãe foram rápido para ele enquanto ele saiu correndo, e então ela olhou para mim.

“Você está bem?” Ela sussurrou.

Assenti e apontei para a minha garganta.

Sua boca se mudou para uma forma de O e ela saiu para fora da sala para acompanhar o meu pai.

Ela voltou com o copo, e eu imediatamente peguei. Percebi que meu pai atrás dela com um segundo para mim quando eu acabasse com esse.

Sorri para ele e voltei a me concentrar em Jacob.

Jacob colocou suas mãos na minha barriga e esperou pacientemente até que o bebê se acalmasse.

“Doutor”, Jacob se virou para o meu avô. “Por quanto tempo mais?”

“Eu estava indo medir.” Ele lhe respondeu, e fez sinal para eu entrar em meu quarto de brinquedos antigos, que se transformou em escritório para meu avô e quarto de hospital para mim.

Sentei-me imóvel enquanto meu avô envolvia a fita métrica em volta do meu estômago. Ele apertou os lábios e assentiu para si mesmo enquanto trabalhava.

“Então?” Jacob perguntou, andando atrás de mim.

“Bem”, meu avô tomou uma respiração profunda. “Ela está ao redor de oito meses, então pelos meus cálculos, eu estou supondo que outra semana.”

Os olhos de Jacob se arregalaram, e eu pude ver uma mistura de emoções através deles. Ele olhou para mim pelo que parecia uma eternidade, e entào finalmente soltou a respiração que eu não sabia que ele estava segurando.

“Nessie, você poderia tomar um banho ou algo assim? Você fede.”

“Eu não!” Choraminguei.

Meu pai riu do sofá na sala e ouvi a minha mãe dando um tapa nele de brincadeira.

“O que há de tão engraçado?” Eu perguntei, invadindo a sala de estar.

“Lembra de usar essa mesma frase, Jacob?” Meu pai perguntou, segurando a minha mãe mais perto de seu lado e sussurando no topo de sua cabeça.

Jacob deu uma gargalhada e se inclinou para socar seu ombro, e então estendeu seu braço para bagunçar o cabelo da minha mãe.

“Eu não acho que quero saber.” Estremeci e meu estômago se virou. “Vocês me dizem e eu poderia ficar doente.”

Minha mãe revirou os olhos e deu um tapa na mão de Jacob, e bateu no meu pai mais uma vez. “Vocês não são engraçados.”

“Estamos todos acomodados!” Tio Emmett e Derek entramos animados na sala. Minhas tias e Alyssa os seguiam.

“Isso é bom.” Minha mãe lhes respondeu.

“Conta para eles.” Derek bateu no meu tio e empurrou-o para a frente.

“Porque você não pode contar? Foi sua idéia.”

“Eu não quero.”

Tio Emmett rolou os olhos e abriu a boca para fazer a sua pergunta, mas Derek foi mais rápido.

“Baseball! Vamos, vamos!” Ele atirou a bola através a sala e minha mãe a pegou.

“Não dentro de casa.”

“Ouça a sua mamãe!” Tio Emmett deu uma bronca nele, abanando seu dedo na frente do rosto de Derek.

Todo mundo resolveu entrar no jogo deles, e eu me sentei e fique de juíza com Alyssa já que ninguém me permitiu jogar.

Com a quantidade de lobisomens aqui, eles foram capazes de dividir em times Cullen Quileute.

Observei meu pai quando ele olhava para minha mãe segurando o bastão. Ela me movia como se fosse um jogador professional, e eu sabia que ele estava imaginando ela como um ser humano. Eu só podia imaginar como ela teria jogado quando ela era humana.

Jacob arremessou e minha mãe bateu forte, o som foi mais alto que o trovão. Ela era um borrão enquanto corria ao redor das bases. Minha família inteira explodiu em gritos e assobios quando ela conseguiu voltar para a primeira base. Claro, meu pai estava lá para pegá-la.

Eu morria de vontade de jogar, mas sabia que eu estaria de volta jogando em breve, ensinando para meu próprio filho ou filha o famoso arremesso Cullen.

3 comentários:

Nossa tava com saudades, amo esse fic, so que vc nao disse quem esta na ilha com os cullen.

Caramba!Amei!Poxa!Adoro família unida.Tá formidável!
Amigaaaaaaaaaaaa!Obrigada por traduzir para a gente.Vc é 10!!!Apartir de agora vou ler sempre.bjs

Está ótimo posta mais rápido, pra dar dinâmica na história. Tchauuuuuuuuuuu.

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.