23 de jan de 2011

capitulo 3 - Estranho

Posted by sandry costa On 1/23/2011 15 comments




Wanessa (Ness)

Senti o sol bater no meu corpo e gemi ao perceber que o dia já tinha amanhecido, minha noite tinha sido longa. Novamente eu tinha tido sonhos estranhos a noite toda. No sonho eu estava numa floresta onde tinham vários lobos, mas como em todos os meus sonhos, era como se eu fosse uma espectadora, como se o sonho fosse de outra pessoa.
-Ness levanta. – Meu pai falou de alguma parte da casa, me tirando dos meus devaneios. Ele sempre sabia quando eu acordava. Meu pai era lindo. Moreno, alto e gostoso, todas as minhas amigas morriam de inveja de mim, porem minha mãe não deixava pra trás, ela parecia mais minha irmã que minha mãe, era baixa, branca, com o cabelo ruivo, os olhos chocolate ao leite e um sorriso lindo. Eles eram tudo que eu tinha, literalmente. Eu até tinha outros familiares, porem eu não os conheci, sempre foi somente meus pais e eu e isso sempre me bastou.
Levantei preguiçosamente e olhei pro sol que invadia meu quarto, as luzes brilhavam intensamente. Arrastei meus pés até o banheiro e lavei meu rosto, abri as imensas portas do meu closet, eu era apaixonada por moda, minha mãe uma vez comentou que eu parecia uma tia nossa “Alice”, quando pedi que falasse sobre ela, ela mudou de assunto, era sempre assim, e eu não insisti. Vesti uma saia, que batia pouco acima do joelho, no Magnus não aceitavam saia curta,                          e desci.
-Bom dia flor do dia. – Papai falou e beijou meu rosto.
-Bom dia papai. – Virei-me e beijei minha mãe que trazia um copo de suco e colocava na minha frente, meus pais sempre gostavam de preparar eles mesmos o café da manhã, eles acordavam cedo pra ver o nascer do dia e depois fazia nosso café. –Bom dia mamãe.
-Bom dia amor. Está atrasada.
-De novo. – Meu pai gargalhou. Olhei o relógio e vi que me daria mal, eu estudava no Magnus Scool, uma das melhores, porem tradicional, escola da Califórnia, até pouco tempo ele era um colégio só pra meninos. O diretor é um senhor muito bom, porem a inspetora é uma megera e ama anunciar, na frente de todos, o nome de quem chega atrasado. No Magnus todas as turmas se reúnem no pátio pra fazer a chamada e passar os avisos antes de começar as aulas.
Tomei o suco de um gole, levantei e beijei meus pais. Cinco minutos depois eu tirava meu camaro da garagem e descia a colina que levava até a cúpula “como era conhecido o Magnus Scool”. A neblina da manhã estava alta e por isso o trafego estava calmo, normalmente as pessoas preferiam sair depois que a neblina se dissipasse totalmente.
-Ness! – Bia chamou quando desci do carro, eu não era a única atrasada. Aproximei-me e demos dois beijinhos no ar próximo às faces do rosto. –E ai seus pais brigaram? – Dei uma gargalhada, ontem foi a festa na casa do Richard e saímos de lá mais de três horas da manhã, completamente bêbados. Meus pais nem me viram chegar, eles não estavam em casa, às vezes eu sentia falta deles durante a noite, mas aprendi a nunca fazer perguntas.
-Pra eles brigarem eles teriam que saber. – Disse voltando a rir. A gozação acabou quando a Ernestina apareceu.
-Senhorita Cullen Black e senhorita Cooper estão atrasadas. – Merda xinguei mentalmente, pois se fosse alto pegaria uma suspensão ou algo assim. Corremos para dentro do colégio e entramos na fila, Nanda e Luisa disseram oi baixinho pra não se encrencarem.
Eu era uma das garotas mais popular da escola. Sou alta perto de minha mãe e uma formiga perto do meu pai, cabelo castanho e olhos esverdeados, como o do meu avô, avô este que praticamente nunca ouvi falar. Apesar de ser uma patricinha assumida eu sou inteligente, minhas notas é a maior da minha classe, toco vários instrumentos musicais, mas sou apaixonada pela minha guitarra e amo tocá-la, sou multilíngüe. No ultimo ano muita coisa mudou, eu ainda sou líder de torcida, a garota mais popular, a melhor na classe, não foi isso que mudou, fui eu.
Meu humor e temperamento variam constantemente, pequenas coisas tem me irritado. Minha temperatura tem aumentado e pareço ter febres de mais de 45 graus, meus sonhos pioraram muito e durmo o tempo todo, sonho com lobos enormes e pessoas muito pálidas, sobre isso eu não quis falar com ninguém, nem mesmo com meus pais, mesmo eles sendo os melhores pais e ainda por cima meus melhores amigos. Tudo isso começou há quase um ano atrás.
Flash Back on
Era mais um dia normal de escola, sentei-me na minha classe e esperei conversando com a Bia, Nanda e a Luisa o professor chegar. Quando ele entrou viramos pra frente e então ele entrou. Eu nunca tinha visto um carinha tão lindo quanto ele, sua pele era branquíssima, o cabelo loiro arrepiado, um rosto delineado, os olhos dourado intenso como cobre derretido. Quando ele sorriu achei que meu coração fosse sair pela boca.








A única classe desocupada era na minha frente, ele veio lentamente ate ela, nossos olhos se cruzarão e foi quando eu senti pela primeira vez, um espaço se passou por todo meu corpo e apesar de sentir seu perfume, no fundo seu cheiro me incomodou. Quando a primeira aula acabou ele virou para trás e se apresentou.
-Olá, sou Dereck prazer. – Sua voz era melodiosa na altura certa.
-Prazer Wanessa, mas pode me chamar de Ness. – Eu estendi minha mão, ele esitou e depois estendeu a dele, quando nossas mãos se tocaram era como se eu tocasse gelo e novamente senti os espasmos pelo meu corpo.
Quando cheguei em casa mamãe veio até.
-Oi amor, como foi a aula? – Perguntou.
-Ótima. Chegou aluno novo.
-É? – Mamãe perguntou distraidamente. –Como ele é?
-Lindíssimo. Tem o cabelo loiro, a pele branquíssima, os olhos caramelo, mas... – Eu não sabia como disser aquilo, parecia uma bobeira da minha cabeça.
-Mas? – Mamãe parou e me olhou.
-A pele dele. – Minha mãe arqueou a sobrancelha curiosa. –É muito fria, como se ele estive segurando gelo ou algo assim. – Mamãe arregalou os olhos e se virou rápido. –O que? – Perguntei assustada.
-Não é nada querida, deve ter sido impressão sua. – Ela encerrou o assunto ali. Dereck ficou uma semana na cidade e depois sumiu, os professores explicaram que os pais dele eram separados e ele havia voltado a morar com o pai.
Flash Back off


Porem desde então os sintomas não sumiram e só pioravam a cada dia que passava. E o único jeito que arrumei pra esquecer tudo isso foi às festas.
Na verdade ir a festa é normal pra mim, as festas normalmente não começam até quando minha turma e eu não chegamos, mas eu tenho horário pra voltar e nunca fui de beber, mas ultimamente meu horário tem sido eu mesmo que faço, e não importa o quanto eu bebo o efeito é mínimo.
-Senhoritas Cooper e Cullen Black à frente, por favor. – Chamou a megera indomada, claro que ela não deixaria de fazer isso, ela odeia a todos os alunos da Cúpula e a nós “populares” principalmente.

♥♥♥

Depois de falar por mais de cinco minutos a megera liberou as turmas. Em momentos como esse que agradeço por estar no ultimo ano, apesar de que vou sentir falta de minhas amigas quando eu for pra faculdade.
-Vocês não vão acreditar. – Falou Luly’s se sentando em uma das cadeiras na nossa frente, Bia estava do meu lado e Nanda se sentou com a Luisa, ao nosso redor se sentaram vários garotos, os “atletas” da escola. A olhamos interrogativamente, e ela falou baixo pra que só nós quatro ouvíssemos.
-Eu fiquei com o Jim ontem na festa.
-Serio? – Bia perguntou, Jim era um carinha de intercambio que havia chegado a pouco na escola, ele era do clube de matemática junto com a Isa, ela confirmou com a cabeça.
Nós quatro éramos completamente diferente tanto física quanto mentalmente. Bia era loira com mexas rosa, com os olhos tão azuis quanto os meus, era líder de torcida, só usava roupa de marca e era “como eu” patricinha assumida. Luisa era alta, olhos castanho e a pele clara, ela era do clube de matemática, só conhecia a mãe e estudava no Cúpula com bolsa. Nanda é morena, da minha altura, os olhos verde e os cabelos preto, amava musica e teatro, tinha uma classe econômica razoável. Porem nossas diferenças nunca nos impediu de sermos amigas desde pequenas. Luisa contou, com detalhes, como tinha sido com o Jim até que o Sr. Brown chegou e pediu silencio pra começar a aula. Assim que todos começaram a prestar atenção eu senti acontecendo, era sempre assim, eu sentia que iria dormir. E então eu estava em um carro, ele estava em alta velocidade, o motorista, Diego um aluno da minha sala, mexia a boca, mas eu não entendia o que ele dizia, mas já era tarde. O carro bateu e deu varias cambalhotas, antes que eu soubesse o que tinha acontecido Nanda me sacudiu rapidamente.
Quando abri os olhos vi que ele, Diego, também tinha cochilado e haviam o acordado também, pois o professor estava vindo em nossa direção.
Por sorte ele não nos pegou. Minhas mãos tremiam lentamente e eu me perguntei o que ele estaria sonhando.

Jacob

“Quando Ness conheceu o Dereck”
Cheguei em casa e Nessie estava no nosso quarto nos esperando.
-Algum problema? – Perguntei indo até onde ela estava.
-Sim. – Nessie falou e me mostrou sua conversa com a Ness, pelo que minha filha descreveu à Nessie eu logo soube que ele era um vampiro, e a Nessie também pensava assim. Fui até o quarto da Ness e ela já estava dormindo, avisei a Nessie que iria procurar o tal Dereck e sai.
Vasculhei toda a floresta, voltei até em casa, peguei meu carro e procurei pela cidade, porem não encontrei nem sinal dele. Fiquei de vigia durante uma semana e então eu o vi. Quando ele me viu entrou em posição de ataque, porem eu não queria brigar. Voltei a minha forma humana e fui até ele.
-Eu não quero briga. – Falei ao me aproximar.
-Quem é você? – Ele perguntou sem abandonar sua postura ofensiva.
-Meu nome é Jacob e eu sou o pai da Wanessa.
-Oh. Sim. – Ele saiu da posição que estava e veio até mim.
-O que você esta fazendo aqui?
-Só estava de passagem e senti o cheiro da sua filha, vi que ela era parte vampira, mas estranhei, pois nunca tinha visto nada como ela. – Lhe falei sobre minha família e o pedi pra que fosse embora e na outra semana Ness chegou em casa com a noticia de que ele tinha ido morar com o pai.

15 comentários:

ta perfeito melhor que eu ja vi até agora
vc se emvolve muito com o fic vo fica aguardando o proximo
capitu.
acho que vc tem uma criatividade que todos ficam impressionados.

ta muito perfeito me avisa quando postar o proximo

Concordo com a Camila, vc tem uma criatividade que todos ficam impressionados. Eu to amando, eu quero saber mais como funciona esse poder da Ness, ela é perfeita e esse tal Dereck devia ter ficado viu, ele é um tremendo gato kkk'.
Parabens.
Beijos.

Amei tambem... ta perfeita do jeito que está... não vejo a hora de ler a proxima!!!

Parabens!

Aiiinnn que lindo -o cap e o Dereck- KK' acho q vc noa devia só postar de domingo, é mto tempo de espera!adorei o cap. o poder dela estah começando a aparecer *-*'

Ales

Eu simplesmente.. AMEIIIIIIIIIIIIIIIIII! *-*

San quando eu crescer quero ser como você *-*

Eu Adoreei, eu amoo essa fic..
Muito ansiosa para quando a Ness descubrir tudo.
Prabéns...
Beeijoos.

Aff!! não sei o que minha vida vai virar pois é só uma espera constante pos atualização.... bjs ráskia

Oi amiga, esta maravilhoso perfeito seu fic, pena que acabou o capitulo quero mais viu.

Bjs And

Aunn...
eu amei o cap Sandry...
ficou maravilhoso e aii... o tal Dereck é lindooo
Ta de parabéns
não demora muito pra posta o próximo, vai?
Beeeijos

Meu vc ta de parabens, acho que vo ficar doente esperando até vc postar o proximo, é muito tempo mesmo de quarta a domingo vo ficar louco esperando.

Ta perfeito
beijos
nao demore a postar

quem é esse dereck e porque que ele foi embora tão facil? ele vai voltar a aparecer?

estu ansiosa para ver como vais desenrolar esta historia. por favor seja original e autentica não cai na monotomia. es uma excelente escritora.

obrigada a todos os comentarios
provavelmente o dereck vai aparecer novamente, mas a intensao foi somente faze-la começar a sentir os efeitos da transformaçao
vou tentar ser o mais autentica possivel, aceito todas as criticas e as sujestoes
obrigada mesmo
bjao

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.