16 de fev de 2011

capitulo 11

Posted by sandry costa On 2/16/2011 2 comments

Corpo e alma


Bem.. nesse capítulo as coisas começa a se desenrolar de forma decisiva.

Desculpem o atraso!!!! Boa leitura!




POV Kate
            O dia estava amanhecendo, Jake ressonava profundamente ao meu lado. Aquela imagem era a mais pura perfeição; como alguém conseguia ser tão másculo, lindo, imponente e ao mesmo tempo tão doce, amável, inocente... Esse é meu Jake, sim... MEU; todinho meu e de ninguém mais.
            Olhei para o relógio no painel do carro, 04:15 am, resolvi sair e beber alguma coisa. Quando tomava um pouco de água, notei que havia um lago bem próximo o calor estava de matar, decidi me refrescar um pouco. Estranho como em meio a madrugada eu conseguia enxergar tão bem. Andei a passos largos e logo estava no lago, Seth me disse uma vez, que em La Push, todos os rios e fontes d’água são mágicos. Que basta olharmos nosso reflexo, para que sejamos despidos de nossas máscaras e, tenhamos o nosso verdadeiro EU exposto pelas águas.
          Retirei minhas roupas e mergulhei, a água estava de um frescor sem igual, a luz da lua já fraca, ainda tingia o rio de prata. Resolvi testar a teoria das águas mágicas, olhei meu reflexo por um bom tempo. Nada parecia diferente, até que toquei a superfície com minha mão direita espalmada, formaram-se círculos dourados ao redor de minha mão e logo ao meu redor. Parecia que eu estava em um filme hollywoodiano com mega efeitos especiais, mas não tive medo. Era muito surreal, uma lâmina d’água se ergueu como um espelho a minha frente; uma imagem feminina surgiu e sorria pra mim. Eu a reconhecia, era familiar mas não sabia quem realmente era, toquei o espelho em minha frente e a mulher também fez o mesmo gesto.ao toque de sua mão, parecia que micro-ondas elétricas passavam por meu corpo.
          - Lunara is tyd om die gees te verenig om die liggaam.¹ - foi o que a bela mulher me disse antes de meu corpo reluzir. Minha mente foi tomada de uma letargia, eu via, mas não conseguia falar. O brilho dourado que me cercava foi se transformando em tatuagem sob minha pele. Em minha mente, imagens desconexas se multiplicavam, sentimentos contraditórios, felicidade, tristeza, alegria, depressão, amor e ódio, mas nenhum desses sentimentos superou a dor profunda, o vazio devastador que me atingiu.
          - Nou dat ons weer, wat begin die siklus van die profesie.² - mais uma vez a mulher se pronunciou, porém agora sua voz era selvagem, furiosa e em um brado de dor ela se desfez diante meus olhos, se misturou a luz dourada e selou-se em minha pele. Não fui capaz de perceber mais nada, meu corpo em choque foi arremessado a margem do lago e minha mente vagou na escuridão.
POV Jake
            Acordei sentindo a brisa da manhã, pela posição do sol já eram umas 6:30 am. Olhei em volta e Kate não estava, meu coração parou uma batida. Teria sido tudo aquilo um sonho? Uma ilusão devido a bebida? Sai do meu carro, Sam e Emmy ainda não haviam chegado, aspirei o ar da manhã e senti o perfume por mim tão apreciado.
          “Kate, sabia que não fora apenas um sonho.” – pensei comigo mesmo, enquanto ia em direção daquela menina que me tirava o juízo, ela estava deitada a beira do lago.
          - Bom dia! -  disse cheio de euforia, mas não obtive resposta.
          - Kate... toquei seu rosto, estava gelado, tomei-a em meus braços e me sentei ao pé de uma árvore. Sua feição era serena, seu coração batia a um ritmo normal, apenas sua temperatura era diferente. Se não fosse por sua tez corada e seu coração batendo, diria que era uma vampira. Fiquei ali por 10 minutos, observando a paisagem e o brilho dourado de sua pele, causado pelos raios de sol. Nesse momento ela despertou, seus olhos avelã tinham um brilho diferente, eu não soube decifrar.
          - Bom dia dorminhoca – ela sorriu – não deveria dormir a beira do lago dessa forma, estava fria feito uma defunta.
          - E se tivesse morrido, sentiria minha falta? – senti um arrepio percorrer meu corpo, essa é uma hipótese absurda demais.
          - Nem brinque com isso. Nunca mais diga tal coisa. – havia algo de diferente naquele olhar, mas ainda não sabia o que era. Ela se aconchegou entre minhas pernas, repousando a cabeça em meu tórax. Abracei-a unindo ainda mais nossos corpos e comecei a distribuir beijos por seus ombros. Ela jogou a cabeça pra trás e eu acariciei sua fronte percebendo um pequeno sinal, em formato de meia-lua centralizado rente a raiz de seus cabelos.
          - Jake...
         - Hum... – cessei minha observação e dei total atenção ao que ela me dizia.
         - Eu tenho que ir, me sinto muito sonolenta. – ela disse manhosa.
         - Tem certeza que não quer ficar mais?
         - Humhum... realmente estou me sentindo cansada, muito mesmo.
         - Certo, te levarei pra casa. – peguei-a nos braços e a levei até o carro – Descanse, logo chegaremos a aldeia. – dei-lhe um beijo cálido nos lábios e a levei.
POV Kate
          Não sei por quanto tempo dormi, mas estava me sentindo ótima. Fui a cozinha e todos estavam em casa.
          - Boa tarde pessoal!
          - Sabe... – disse o Brad – achei que você não acordaria ainda nessa encarnação! – todos riram e eu não fiquei atrás.
            - Eu também amo vocês! Nossa Emmy... esse bolo de está com um cheiro divino – aspirei um pouco mais para deleite de minhas terminações olfativas – creme de amoras com geleia de damasco.
            Todos me olharam boquiabertos; Emmy quase teve uma síncope e seu olhar misturava indignação e surpresa.
            - Como você sabe o recheio? – perguntou-me Lee – Esse era o maior segredo da cozinha da Emmy... realmente estou surpresa. - Olhei pra minha “mãe” e só pude pedir desculpas.
            - Eu não sei, apenas senti os cheiros. Perdão Emmy, realmente não queria contar o seu segredo.
             - Tudo bem, eu ainda tenho várias receitas secretas. Está com fome? – ela me respondeu com um belo sorriso, como eu me sentia em casa com ela.
            - Na verdade acho que posso comer um urso!
            - Quem é você e o que fez com a minha prima?
            - Nossa, Sam que exagero. Até parece que eu não como nada. – ri sem graça, mas realmente estava com uma fome de leão. Sentei a mesa e logo todos estavam olhando, de olhos esbugalhados, a forma voraz como eu detonava meu lanche.
            - É, acabo de crer que somos más influências, a menina era uma lady e olha em que a transformamos!! – Collin apontou-me como se fosse uma ET ou sei lá.
            - Ih... vão pegar no pé é? – me levantei e fui em direção a porta da cozinha.
            - Onde vai querida?
            - Correr Emmy! De repente, me deu uma vontade e-n-o-r-m-e de correr por aí. Volto mais tarde! Beijos a todos. – disse e sai em disparada rumo a praia.
            Engraçado, me sinto mais rápida, enxergando melhor e de onde veio aquela fome? Será esse o efeito Black? – ri de meus pensamentos – Não importa, eu me sinto ótima! Creio que nada pode me atrapalhar agor.... meu Deus! Que fedor é esse? – olhei para todos os lados, o cheiro adocicado chegava a doer em minhas narinas. Por um instinto louco – que julguei ser apenas curiosidade – me dirigi ao local de onde vinha o cheiro. A cada passo, o odor fétido se tornava mais opressor, já estava me causando náuseas e um sentimento de repulsa incontrolável.
            - Oi Kate! – disse-me um Nahuel assustado - Eu não a vi chegar. – deu um sorriso torto.
            - Oi Nahuel, onde está Nessie? – tentava disfarçar meu incômodo com o cheiro.
            - Em casa, eu estou indo comprar algumas coisas.
            - Desculpe perguntar, mas como está resistindo a esse cheiro horrível aqui na floresta?
            Nahuel ficou aturdido com o comentário, não sentia nada, seu olfato vampírico não acusava nada.
            - Devo estar constipado, não sinto nada Kate. – disse se aproximando da brasileira.
            A cada passo do meio-vampiro Kate ficava ainda mais arredia e incomodada. Nahuel seguiu seu caminho antes, porém, se despediu com um abraço. A mulata sentia seu corpo tremer incontrolavelmente acreditava estar tendo uma convulsão. Seus olhos cor de avelã adquiriram um brilho dourado, ficando da cor do mais puro mel. Não sabia o que estava acontecendo, mas queria morrer logo, a dor estava minando suas forças.
Em Volterra
            - Mestre Aro. – disse a subordinada prestando reverência. – Sinto que ela sofre a transformação, assim como as bruxas disseram.
            - Sim, eu também posso sentir. Vão, e 'il momento di acquistare la perla preziosa nero
            - Como queira senhor. – disse Chelsea antes de se retirar da presença de Aro Volturi.
            - É chegada a hora, amigo Carlisle, sinto muito a destruição de sua família, mas não posso aceitar a derrota. – disse Aro enquanto sorvia um cálice de sangue – Será uma pena, as mais belas joias estão com você, porém terei de destruí-las e por ironia do destino, serão destruídas por uma pérola... uma pérola negra!
Em La Push...
          Nahuel não sentiu o perigo se aproximar, a passos rápidos e silenciosos seu algoz ia a seu encalço. Quando percebeu algo estranho, era tarde demais, a sua frente apareceu imponente um animal por ele nunca visto. Suas presas eram enormes e pontiagudas, seu pelo negro como a noite com semicírculos em um tom dourado, em sua fronte havia nitidamente uma imagem... uma meia-lua dourada. Ele não conseguia se mover, algo naqueles olhos o paralisava, um temor sem precedentes o assombrou, um brado gutural foi ouvido pela floresta. Aqueles olhos de um dourado cintilante tornaram-se negros  com a noite, essa foi sua última visão. O mundo se apagou diante de seus olhos.
         Ao ouvir o grito, lobos e vampiros se dirigiram ao local rapidamente. Lá chegando, encontraram o híbrido decapitado e desmembrado, sua cabeça estava esmagada, assim como seus membros, o peito estava dilacerado, não havia como ele viver mesmo que unissem seus pedaços, os danos foram incorrigíveis.
          - Nããããããõooooo!!!! – gritou Renesmee sob os restos de seu amado.
          - Edward, por Deus... o que seria capaz de algo assim? – Bella se agarrou ao braço esquerdo do marido, escondendo seu rosto da visão do genro destroçado.
          - Pai, isso não pode ter acontecido! – Nessie chorava copiosamente, ato que partia o coração do Alfa, ele foi para detrás de uma árvore para se transformar e consolar a “sobrinha”.
          - Nessie, nós iremos vingá-lo, te dou minha palavra. – dito isso abraçou a pequena vampira e a retirou do local.
          - Eu sei Carlisle. – respondeu Edward aos pensamentos do vampiro mais velho.
          - Eu nunca vi algo assim, além dos lobos, apenas os verdadeiros lobisomens possuem garras tão fortes, a ponto de dilacerar tão facilmente um vampiro. Também não há sinal de luta, ele não teve como se defender.
          - Por Deus Carlisle, recolham-no e daremos um enterro digno a ele, de nada adiantará ficarmos aqui. – disse uma Esme aflita.
          - O mais estranho é que não há cheiro. Será que é esse o mal que Billy nos alertou? Um inimigo que não podemos sentir? Há quanto tempo ele está nos rondando?
          - Eu também gostaria de saber Rosalie, vamos levá-lo, o mínimo que podemos fazer é dar-lhe um enterro digno, como já disse Esme.
          Todos seguiram o que disse o patriarca. No enterro, além dos Cullen, estavam presentes os lobos, Billy e Sue. Nessie se encontrava em estado de torpor, amparada por Jake e Bella não conseguia esboçar nenhum sentimento.
          “Eu prometo que vou vingá-lo.” – foi a única coisa que conseguiu pensar, não se importando se seu pai leria ou não sua mente.


Traduções ( as frases estão em africâner - não inglês - e italiano )- Lunara is tyd om die gees te verenig om die liggaam.¹ Lunara, é chegada a hora de unir o espírito ao corpo.- Nou dat ons weer, wat begin die siklus van die profesie.² Agora que somos novamente uma, que se inicie o ciclo da profecia.(...) e 'il momento di acquistare la perla preziosa nero.³ Está na hora de adquirirmos a preciosa pérola negra.Mereço reviews? Façam uma escritora feliz!! Comentem *3*

2 comentários:

perfeita
amo essa historia!!
parabens

obrigada!! desculpe a demora, mas ando com pouco tempo.
bjs

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.