10 de nov de 2011

Posted by sandry costa On 11/10/2011 2 comments



Cap-Resgatados

Escuridao era tudo que eu podia perceber,senti maos quentes me puxando pra si.

-Ninah?Ninah?

Abri os olhos com dificuldade e vi a pessoa mais importante pra mim,ele me olhava e vi que ele estava preocupado,sorri e tentei me levantar mais ele nao permitiu.Apos alguns segundos encontrei minha voz.

-Estou bem,acho que é so o estresse dos ultimos tempos.disse.

-Nao,nao é.É a falta de sangue posso ver isso em seus olhos.disse ele me desvendando.

Quando ele falou em sangue me lembrei que ha muito tempo nao bebia sangue e minha gaganta ardeu,eu sabia que estava fraca e que precisava de sangue,sabia que nao resistiria muito tempo e ele viu isso nos meus olhos.

-Tome beba.disse isso inclinando seu pulso na minha boca.

Senti uma louca vontade de beber sangue,nao por ser sangue e sim por ser dele mais recusei.

-Eu nao posso.

-Pode sim,voce precisa estar forte pra sairmos daqui.disse ele e eu vi que era verdade mais tinha algo no fundo do seus olhos que eu nao conseguia identificar.

Nao resistindo ao cheiro dele e sabendo que precisava daquilo mordi seu braço com delicadeza de forma superficial e comecei a sugar o sangue me controlando o maximo que podia e algo em seu olhar me assustou.Ele estava sentindo prazer enquanto eu sugava seu sangue.Relutante parei e vi seu ferimento fechar rapidamente.

-Obrigada,eu realmente precisava disso.disse sendo carinhosa.

-Sempre que precisar estou a disposiçao.disse ele sorrindo o que eu nao via ja fazia tempo.

Me encostei na parede e fechei os olhos me lembrando da sensaçao do sangue dele descendo pela minha garganta e o que vi nos olhos dele.Prazer?medo?carinho?preocupaçao?

Esses dias como prisioneira nao me fizeram bem estava vendo coisas onde nao existiam,mas no fundo estava feliz por estar aqui pelo menos descobri que a confusao quando quase matei o humano nao tinha sido nossa culpa,ele nao me achava um monstro e isso era o mais importante.Sem perber um sorriso apareceu em meus labios e quando abri os olhos ele olhava intensamente pra mim.

-Algum problema?perguntei.

-Nao é nada.ele disse sorrindo mais uma vez,fazendo meu coraçao acelerar.

-Diga por que me olhava daquele jeito?pedi carinhosa.

Controle se Ninah nao deixe seus sentimentos interferirem.

-Apenas o sorriso nos teus labios,em que pensava pra dar um sorriso tao lindo no meio dessa confusao?

-Apenas me lembrando de algumas coisas.disse corando.

-Lembrando se do Rafael?perguntou ele com amargura na voz.

-Na verdade estava pensando que apesar de estarmos presos aqui foi bom por que descobri que voce nao me acha realmente um monstro.

Ele deu um belo sorriso e disse.

-Voce é o mais belo dos anjos Ninah,uma anjo nunca um monstro ouviu,meu anjo...

Seu anjo?como é possivel...sera?nao acredito?

Minha mente estava cheia de pensamentos incoerentes,estava confusa,nao sabia ao certo o que se passava na minha mente,nao sabia o que ele sentia por mim pois sempre que olho naqueles lindos olhos escuros vejo um tipo de adoraçao que ele tenta esconder,tentando desvendar o que se passava conosco adormeci os dias se passaram e mais uma vez adormeci pensando no que ele estava sentindo por mim,acordei com barulho de luta do lado de fora da "cela".

Olhei pro Vinicius que tambem estava confuso,nos levantamos nos preparando pra tudo que entrasse por aquela porta,aos poucos cheiros bastante conhecidos e alguns desconhecidos começaram a se infiltrar pelo quarto me fazendo ficar aliviada e tensa ao mesmo tempo.

Senti o cheiro dos meus pais,meu avô,tios e tias e do Dimitri,senti o cheiro de alguns lobos e de vampiros amigos como os Denali,os egipcios,as amazonas entre outros,eles vieram nos resgatar mais meu peito se apertou,quem eu perderia nesse resgate,quem eu nao veria mai!?

Os olhos do Vinicius se encontraram com os meus e pensamos a mesma coisa,iriamos tambem lutar mas antes de sair senti alguem tentando ultrapassar meu escudo e esqueci que o Vinicius nao estava envolvido com ele me preparei para o envolver quando ele disse fazendo careta.

-O Dimitri falou que era pra ficarmos aqui ate um dos Cullen entrarem,ele disse que estao todos bem e que a luta vai acabar rapidamente.

Fiz careta tambem mais entendi a preocupaçao deles,me encostei na parede e fiquei em alerta.

Sorri pela preocupaçao dos meus amigos e familiares.

Passaram se mais cinco minutos e o barulho de lutas foi diminuindo,estava preocupada sem perceber segurei a mao do Vinicius e apertei ele começou a fazer caricias na minha mao me acalmando aos poucos.

A porta se abriu e por ela passaram todos os meu familiares menos a Monica e a vovó,olhei para os meus pais com lagrimas nos olhos e me joguei nos seus braços eles me abraçam forte.

-Que saudade filha.chorou mamae.

-Voce esta bem meu amor?perguntou papai.

-Estou bem.

-Hey eu tambem quero abraço.disse o tio Emm.

Pulei no seu colo.

-Como senti sua falta ursao.

Ele gargalhou me girando no ar.

Me passou pra tia Rose.

-Oh querida voce esta tao magra...

Disse ela preocupada.

-Nao se preocupe assim que chegar em casa a vovó Esme vai me obrigar a comer.

Eles riram e eu passei para os braços do tio Jazz.

-Senti sua falta vampirinha.disse ele sorrindo.

-Eu tambem,nao consigo me controlar muito bem sem o senhor sabe,as vezes achei que ia explodir.

-Voce foi perfeita querida.disse ele me dando um beijo na testa.

Vi minha tia fadinha e me joguei naquela criatura tao pequena.

-Oh meu amor que saudades,a casa ficou muito triste sem voce brigando com o Emmet.

Sorri amarelo e disse.

-Prometo recompensar com um dia de compras.

Os olhinhos dela brilharam e ele começou a dar saltinhos.

Por ultimos abracei meus avos e com eles nao era preciso dizer nada,vi o Rafael olhando pra alguem intensamente,ele olhava pra Jane que tambem o fitava.

-Jane...

Ele disse baixinho ela o olhava e vi que eles queriam se abraçar e ficar juntos mais nao tinham coragem.Sai do abraço dos meus avos.

-Rafael?

Com certa relutancia ele me olhou.

-Aproveite o amor voce nao sabe quando ele pode desaparecer,nao desperdice a chance de ser feliz,ame,sorria,sonhe e seja feliz.Ela te ama Rafa eu vejo isso no olhar dela nao deixe isso escapar da suas maos,agarre com força e nao a deixe escapar de novo.

Ele deu um beijo em minha testa e susurrou baixinho com os olhos brilhando.

-Obrigada.

Ele deu uma passo na direçao dela,ela fez o mesmo ele nao aguentou a distancia e em um segundo a abraçou,ouvi os soluços do choro silencioso de duas pessoas que se amam se reencontrando.

Voltei para minha familia sorri para meus amigos e disse.

-Vamos para casa.

POV Dimitri

Esperamos durante uma semana o mapa enquanto reuniamos nossos amigos para um ataque surpresa em Volterra,quase nao falei com a Danny estava muito focado em como fariamos,depois de armamos um plano,fomos em direçao a Volterra para salvarmos minha irma e o Vinicius e acabar com os Volturi.

Eu sabia que a Jane nos encontraria antes de Volterra pra lutar do nosso lado e me surpreendi ao ver o Alec ao lado dela.Ela garantiu que ele lutaria ao nosso lado e fomos,marchando para a morte nossa ou deles ninguem sabia.

Chegamos ao portao do castelos dos volturi e antes dos quardas terem tempo de falarem qualquer coisa o Alec usou o dom dele neles,meus tios rapidamente arrancaram suas cabeças e deixaram a Leah,Seth e o Kayo no portao com vigias e reponsaveis pra depois queimarem os vampiros,entramos e de todos os lados vinha vampiros mas antes que eles nos atacassem Alec e Jane os imobilizava,deixando os outros acabarem com eles,seguimos para a sala do trono onde tinha os principais Volturi.

Assia que entramos Aro nos olhou escandalizado,olhando principalmente para Jane e a Alec.

-O que voce estao fazendo?Por que nao os mata nao viu o que fizeram com nossos irmaos la no patio?

Perguntou diretamente a Alec e Jane.

Alec imobilizou todos os outros vampiros e todos seguimos pra um vampiro o desmembrando,enquanto Alec e Jane encaravam os lideres Volturi.

-Seu reinado acabou Aro.disse Jane fria.

-Voces me trairam,trairam seu povo.rosnou ele.

-Nao traimos ninguem so estamos livrando o mundo de alguem como voce!disse Alec.

-Eu tratei voces como filhos.

-Voce me tratou como uma vagabunda que usava quando queria,nunca me deu amor.Grunhiu Jane.

Aro a olhou com odio e quando ele tentou partir pra cima dela Alec interferiu o decapitando com rapidez e acabando com o ultimo lider Volturi. Seguimos para a Fortaleza onde estavam minha irma e o Vinicius,a luta la foi mais corpo a corpo e todos saimos ilesos graças ao Alec,preciso agradece lo depois.Falei com o Vinicius mentalmente para o Vinicius e a Marina ficarem onde estavam,nenhum deles gostou de ficar fora da açao mais era necessario.Assim que acabamos com todos os Volturi fomos para o quarto onde eles estavam vi que minha irma e o Vinicius estava bem entao direcionei meu pensamento a minha pequena que estava morrendo de preocupaçao e depois de ouvir tudo que a Ninah disse pro Rafa decidir nao deixar minha pequena escapar da minha mao

2 comentários:

Mui lindo este cap.

A Jane tá boazinha, UAU!

Débora

Maravilhoso...
Estou louca para ver o que vai acontecer com a Mary e Vinicius.
Não demore muito para postar, por favor.
Bjs
Aline

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.