10 de jun de 2010

Capitulo 3

Posted by sandry costa On 6/10/2010 8 comments


  Festa
Johan
Estava ansioso para terminar o serviço e ir pra casa me arrumar para a  festa, na verdade minha ansiedade era pra ver a Leah, o Seth já havia implicado comigo o dia todo, ele estava empolgado com a festa de hoje à noite, ele sempre procurava a sua alma gemea, mas ele nunca parava com as namoradas. Finalmente deu uma hora razoável para eu ir pra casa.
Com menos de cinco minutos eu cheguei em casa, minha mãe já estava arrumando as roupas dela, do papai e da minha irmã, subi para o quarto e tomei um banho rapido, me troquei colocando a roupa que minha mãe separou. Uma calça e uma blusa preta e um casaco marrom claro.
Roupa do Johan


Depois de vestido fui buscar a Leah.
_Boa noite Sue, como vai o Charlie?
_Bem, ainda na delegacia.
Ela disse que a Leah não demoraria. Fiquei na sala esperando ela descer.
_Ta arrumadinho em.
Seth disse rindo. Ele estava bem vestido.
_Você também caprichou

Roupa do Seth

Nós nos cumprimentamos, enquanto ele saia lembrei-me da conversa que tive com ele há algum tempo atrás, ele me deu seu consentimento pra namorar a Leah quando ela voltasse, claro eu ainda teria que pedir a Sue e o Charlie (que havia assumido o lugar de pai dos dois), mas eu sabia que eles não se oporiam, porem eu teria que fazê-la feliz e isso era tudo que eu queria, fiquei uns dez minutos esperando a Leah mas quando ela desceu toda espera foi compensada. Ela estava linda com um vestido dourado curto que realçava o tom avermelhado de sua pele, o vestido era frente única com uma faixa na cintura, e batia na coxa dela.

Vestido da Leah

Quando ela viu que eu a olhava admirado deu um sorriso tímido, e veio até mim.
_Boa noite.
Ela disse com a voz suave e me beijou, o seu beijo era doce e junto com seu vestido e sua presença me incêndio, eu a peguei pela cintura e aprofundei nosso beijo antes de solta-la e sussurrar rouco em seu ouvido.
_Você está linda e muito... sexi.
 Ela sorriu tímida e deslumbrada ficando vermelha.
_Você também está lindo.
Ela disse passando a mão pela minha barriga, ela gargalhou e disse.
_Estamos combinando.
Só então eu percebi que era verdade. A beijei novamente antes de sairmos. Abri a porta do passageiro para ela e fui pro lado do motorista dirigir, eu era apaixonado por velocidade como todos do bando. Pus uma musica romântica, ela entrelaçou uma de nossas mãos e fomos em um silencio agradável até a mansão onde seria a festa.
Estacionei o carro junto a vários outros, assim que parei ela me deu um beijo urgente, meu corpo já estava fervendo de desejo. Me virei pondo a mão em sua cintura e a puxando para o meu colo sem quebrar o beijo, ela sentou no meu colo e pos as mãos no meu rosto, minha mão desceu pra sua coxa. Minha língua explorava sua boca, e eu me inebriava com seu cheiro único.fiz um percusso de beijos até sua orelha e a morde devagar.
_Você está me matando sabia.
Acusei com um sorriso bobo no rosto, a senti tremer e atacar novamente minha boca, sua mão passeou por minha barriga abrindo vários botões da minha camisa, subi minha mão por baixo de seu vestido apertando sua coxa com delicadeza. Tum, Tum, Tum.
_Vamuu pra festa pessoal.
Um dos garotos da reserva passou batendo no vidro, ainda bem que ele era escuro e não dava pra ver dentro do carro direito.

Leah

Voltei pro meu banco enquanto o Johan abotoava a camisa, ele deu a volta e abriu a porta pra mim, eu estava um pouco constrangida. Ele levantou meu rosto e deu um selinho em meus lábios.
_Vamos?
Demos as mãos e entramos. A casa estava belíssima, os moveis da sala haviam sido todos retirados, tinha uma mesa de som e o DJ estava tocando uma musica agitada. As garotas colocaram varias luzes piscando e tinha uma faixa enorme escrito “seja bem-vinda Leah”. Enquanto eu olhava a decoração, elas vieram em minha direção. As três estavam belíssimas, a Marcya estava com um vestido rosa bebe, ele ia até pouco acima do joelho e tinha uma faixa rosa choque.

.
Vestido da Marcya

A Lynnda estava do seu lado, ela estava arrasando com um vestido balone, em um tom marrom perolado até em cima do joelho.
Vestido da Lynnda

Ela vinha de braços dados com a Loma que parecia uma bonequinha, ela estava com um vestido curto com um laço na cintura, só não entendi por que era preto, mas estava lindo.

Vestido da Loma






Fui até elas e as abracei, eu estava com saudades.
_Oi.
Falaram as três ao mesmo tempo, eu sorriso enquanto elas cumprimentaram o Johan. Conversamos um pouco, mas elas logo foram receber os outros convidados, então fomos até onde estavam quase todos da matilha, eu ainda não os tinha visto e fiquei feliz por vê-los ali, percebi que o Damen olhava muito para a Loma, ele estava com ciume dos meninos da reserva. Pouco depois os meninos também vieram me dar boas vindas e procurar as meninas, eles também estavam muito elegantes. O Alec estava com uma calça clara, uma blusa fina de manga dobrada e grata larga propositalmente, o Ever estava com uma calça jeans e um blazer, enquanto o Damen estava com uma calça jeans e uma blusa pólo de listra.


Roupa do Alec



Roupa do Ever


Roupa do Damen

Eles puxaram o Johan para conversar e eu aproveitei pra ir atrás das meninas, as encontrando na cozinhos.
_Achei, estão escondidas é?
A Lynnda estava sentada em cima da mesa, a Loma encostada na pia e a Marcya fuçando na geladeira.
_Vem cá, vem cá.
Chamou a Marcya saindo de dentro da geladeira com a boca cheia, percebi que elas estavam aprontando, quem confirmou foi a Lynnda.
_Leah você e o Johan já transaram?
A pergunta na bucha dela até me intimidou, mas passou rapidinho, nós éramos amigas e sempre contamos tudo uma pra outra.
_Não, mas sempre que nos beijamos o clima esquenta e não sei se vai demorar.
Elas sorriram.
_E vocês?
Cada uma contou sobre si, a Lynnda e Ever tinham um relacionamento completo, a Loma e a Marcya nunca tinha transado com os namorados. Ficamos conversando até sentir braços quentes envolver minha cintura e vi que junto dele vieram os demais namorados nos buscar para a festa.
A festa estava animada e alguns já estava ficando alterados, o Dj colocou varias musicas animadas e as garotas e eu dançamos varias musicas juntas.
_Essa é pra você.
Johan disse no meu ouvido me tirando para dançar, era minha musica favorita, eu me emocionei ao ver que ele lembrava. Fomos pra pista de dança e começamos a dançar agarradinho, eu notei que a tal Elizabete o olhava descaradamente e só pra provar de quem ele era eu o subi minhas mãos lentamente pelo seu peito até chegar em seus cabelos e o beijei, ele correspondeu ao beijo imediatamente, com urgência, suas mãos apertaram minha cintura e nossas línguas dançavam juntas. Ouvi vários assobios ao redor e nos afastamos sorrindo fracamente, olhando um nos olhos do outro, novamente eu vi o mesmo desejo de antes. Ouvi uma risada diferente, não era de brincadeira, era mais uma risada de aprovação, olhei para trás do Johan e vi a Emily abraçada ao Sam sorrindo.
_Emily, Sam.
 Abracei a minha prima e sorri junto dela, estava feliz de vê-los.
_Oi norinha.
Sam disse brincando e eu fiz careta para ele, era simples agir normal com os dois agora, o abracei também e enquanto ele me girava brincando ouvi o Johan rosnar baixinho e sair de perto de nós. Nos afastamos sem graça e eu olhei para ele indo pra cozinha.
_Não liga ele tem ciúmes do Sam.            
_É eu sei, mas eu esqueci.
_A Emily ta certa não liga, isso passa logo e nós somos amigos.
Eu sorri, mas ver o Johan triste me fazia me sentir mal, depois de um tempo Sam percebendo sorriu e disse.
_É às vezes eu esqueço como o imprinting funciona, vai lá falar com ele.
Eu me despedi deles e fui em direção da cozinha, assim que eu cheguei na porta eu congelei, vi a talzinha da Elizabete em cima dele quase o beijando, meu primeiro instinto foi voar nela, mas lembrei das meninas e não quis estragar a festa delas, me virei para sair, mas trombei com tudo em um garoto que na verdade nunca tinha visto, derrubando o copo dele no chão, mudei meu rumo e fui pra parte de cima da casa.
Johan
Quando vi meu pai e a Leah se abraçando não consegui segurar o rosnado, eu tinha ciúmes do meu pai e isso não era segredo, pra evitar piorar a situação fui pra cozinha refrescar a cabeça, assim que cheguei na cozinha a Elizabette veio falar comigo.
_Oi lembra de mim?
Eu me lembrava bem dela, ela dava em cima de mim o tempo todo, onde quer que eu fosse.
_Claro, tudo bem?
_To sim, mas você não parece estar.
Ela me pareceu uma boa pessoa, nós conversamos um pouco mas logo ela começou a dar em cima de mim de novo, eu tentei me sair numa boa porem estava difícil. Ela deu a volta e ficou na minha frente e antes que eu pudesse perceber ela veio pra cima de mim querendo me beijar, ouvi o som de um copo quebrando e virei a tempo de ver a Leah subindo as escadas da mansão. Soltei-me das mãos dela quase subindo em cima da mesa e corri escada à cima atrás da Leah, o tempo que demorei em sair da cozinha foi tempo suficiente para ela entrar em uma das portas que eu não sabia qual. Sai abrindo porta por porta, interrompendo alguns casais, até encontrar ela.
Ela estava na sacada do quarto de costa pra mim, por isso não ouviu eu me aproximar, ou fingiu não ouvir, pois eu sei que sua audição detectaria ate o cair de uma pétala no chão, quando cheguei numa distancia pequena percebi que ela estava chorando e foi como se cortassem meu peito por dentro, dei dois passos e envolvi sua cintura, quando falei percebi que estava chorando também.
_Não chora amor, você sabe que eu amo você, e que ela estava se oferecendo, e que eu nunca te machucaria assim.
Vi ela arregalar os olhos, com certeza se assustando com as lagrimas no meu rosto, antes dela ter tempo de falar qualquer coisa apertei meus lábios contra os dela, não era só desejo era necessidade, ela correspondeu com a mesma urgência. A beijei por um longo tempo e disse assim que terminamos.
_Eu te amo Leah mais que tudo, não precisa ter duvidas.
_E nem você.
_Eu sei desculpa.
Beijamo-nos de novo, dessa vez o beijo começou lento e foi intensificando, senti o meu corpo tremer e um rosnado baixou saiu do meu peito enquanto eu a peguei no colo e a apertei em mim, a senti tremer enquanto passava pelos botões da minha blusa numa velocidade nada humana. Fui andando com ela em direção da cama, as minhas mãos pousaram em suas cochas, desci meus lábios por seu pescoço o beijando e mordendo, ela tirou meu casaco e minha blusa, e o jogou para longe, subi minha mão para suas costas e desabotoei seu vestido, evitando ao máximo perder o contato com sua pele macia, quando terminei de tirar o vestido dela o joguei longe também, dei uma rápida olhada no corpo dela, ela era linda, senti que Leah ficava mais quente a cada segundo, e eu também, mesmo que por natureza somos quentes, eu podia sentir a temperatura de ambos os corpos aumentarem. Procurei por seus lábios com urgência, e nos livramos do restante de nossas roupas, olhei em seus olhos enquanto a tornava minha por inteiro.

Fanfic escrita em conj por: Sandry, Juliana e Aya/Bruh



8 comentários:

A fic esta linda.
parabéns....

Uau Sandry! O negócio ta quente mesmo entre eles hein!!
Sua fic ta demais!
Achei uma gracinha um com ciúmes do outro (embora acho que o dele é um pouco exagerado)..
Posta mais logo! Bjuss

Muiito linduh!!
Garotas vcs são demais!^^
Postem mais!
Parabéns!
Bjsculos^^

Nossa!!! Ficou show esse capítulo, adorei!!!
Postar logo o próximo!!!
Vcs são D+!!!
Bjokas!!!

Obrigada pessoal q bom q estao gostando
em breve teremos novo cap e veremos um pouquinho sobre o Ever e a Lynnda

bjss:t

Meninas postam logo o outro cap a fic ta d+
o amor da Leah e do Johan e lindo !!!!!!!!
bjssssss!!!!!!!!!!!!!!!

meninas agora entendi tudo e amei de paixao .....mas por favor nao demora muito nao pois to super curiosa por mas lindo de paixao lindo mesmo parabens a todas

Sandy posta logo o outro cap por favor eu to super curiosa para saber o q vai acontecer
bjsssssssssss!!!!

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.