14 de jul de 2012

Capítulo 21 Back At One

Posted by Dany Rocha On 7/14/2012 No comments


Ter encontrado Charlie inconsciente deitado sobre o sofá talvez tenha sido sorte. Bella não queria que ele a visse daquela maneira como ela estava quando chegou da floresta. Sua aparência não era das melhores. O vermelho em seu rosto pelo tapa de Demetri ainda estava bem visível em sua face esquerda. Eram muitas perguntas sem respostas que habitavam a mente de Bella, mas de nada iria adiantar ela querer quebrar a cabeça tentando ir atrás dessas respostas; até por que ela sabia que não iria ser fácil descobrir as respostas. Mas ela estava realmente feliz por ter chegado em casa e ter encontrado Charlie bem, ponderou a viagem toda — da floresta até a casa de seu pai — se os Volturi haviam feito alguma coisa com ele, mas felizmente eles não lhe fizeram nada. 

A água quente que saia do chuveiro e passava por cada milímetro do corpo de Bella era maravilhosa, aquilo fez com que todos os seus músculos relaxassem. Estava muita tensa. Tantas coisas estavam acontecendo com ela, e tudo de uma vez só. Será que ela havia feito algo de ruim para merecer tudo isso? E apesar da aparição dos Volturi ainda a atormentar o que mais a incomodava... Infelizmente eraele

 Promete nunca menti para mim?

— Prometo.
Essas palavras não saiam de sua cabeça. E o que lhe causava mais dor e raiva era que ela sentia a falta dele. Ela queria que ele estivesse ali... Com ela. 

***

Ele estava insuportável, isso até ele mesmo admitia, mas ele possuía muitos motivos para estar como tal. A volta de Eleazar apenas acarretou um monte de más noticias: eles haviam pegado o colar. Eles haviam fugido. A CIA não tinha idéia de onde eles poderiam está se escondendo ainda. Edward não sabia como Bella estava. Ele não sabia quando ela iria voltar. Ele só gostaria de estar lá agora, aonde quer que ela esteja.

A brisa passava por sua face e levantava um pouco os fios de seu cabelo acobreado no ar. Edward fechou os olhos e suspirou. 

Aquele terraço foi seu porto seguro por toda a noite. O terraço da agencia da CIA. Pensou com um sorriso sem humor algum nos lábios. Depois de ter explodido com Eleazar ele foi para o terraço e deu de cara com a silhueta de Matthew Sullivan. Poucas palavras foram trocadas por eles até que Matthew deixou Edward sozinho. Frases como ‘iremos encontrá-la’, ‘obrigado’, ‘você está bem?’ e ‘eu espero’. Matthew era um bom homem e apesar do pouco tempo na CIA, podia se dizer que ele era um novato veterano. Ele entrara no lugar de Jasper, ficou na equipe de Edward que era composta por ele e por Eleazar. 

Edward inclinou-se sobre o parapeito e travou o maxilar. 

Sentia muita falta dela, mas do que realmente pensou em algum dia sentir por alguém.

Edward sentia-se sufocado, seu coração parecia que havia sido rasgado por um canivete e depois jogado em uma fornalha em chamas. Sabia que sem Bella nada fazia sentido, ele precisava dela e sentia muito por ter mentido para ela, mas nunca fora a intenção dele magoá-la e fazê-la se afastar.

Os primeiros raios de sol surgiam no horizonte. Impossível não se lembrar das manhãs em que abria os olhos e se deparava com aquele anjo deitado sobre seu peito. Seu corpo quente contra o dele, a maciez de sua pele, a tranqüilidade que ela emanava, era tudo muito intenso, e agora? Restarão apenas as feridas.

Havia sido fácil amá-la, havia sido apenas difícil não lhe contar a verdade, mas se ela soubesse como ele estava arrependido, talvez ela desse a eles mais uma chance. Ele iria esperar por isso, não iria desistir dela. Nunca.

***

Dizer que ela passou a noite em claro não seria um fato que surpreendesse alguém. Não mais.

Após levantar da cama fez sua higiene matinal e desceu as escadas se deparando com Charlie na cozinha preparando o café. Com o tempo ele teve que aprender a se virar.

— Bom dia. — Bella o saudou.

— Bom dia, querida. — Charlie se virou para ela e lhe deu um beijo no alto de sua cabeça.

Ela sentou-se na cadeira — a frente da mesa da cozinha — e ficou a observar Charlie. Eles conversaram um pouco sobre o passeio de Bella na noite passada — omitindo certas partes — e sobre algumas coisas na cidade.

— Pensei que o senhor já estaria na delegacia. — Bella comentou após agradecer a Charlie a caneca de café que o mesmo pós a sua frente.

— Eu vou daqui a pouco, queria passar o dia todo com a minha princesinha — Bella não pôde deixar de abrir um pequeno sorriso —, mas infelizmente o dever me chama. — Charlie sorriu.

— Eu entendo, pai. Não se preocupe. Eu estarei bem aqui assim que o senhor voltar. — Bella o tranqüilizou.

— Eu espero, mas estou com o pressentimento que não. — Disse arqueando uma sobrancelha.

— O que...? Como assim? — Perguntou Bella confusa.

— Uma tal de Alice Cullen ligou e acho que ela disse algo sobre ‘voltar a Nova York imediatamente’. — Charlie jogou de ombros. — Se precisar ir não tem problema, só acho uma pena você ter acabado de chegar e já ter que ir novamente. 

Bella olhou para baixo e fez uma careta.

Como Alice havia consigo o numero do telefone de Charlie? Ah, vai saber, essa anã é cheia de surpresas. Mas Bella não queria ter que ir, não agora. Seja para o que for que Alice queira a presença dela, Bella vai negar, não quer voltar para Nova York por agora e muito menos vê-lo.

— Eu não vou. — Bella tomou um pouco de seu café.

— Ela parecia bem entusiasmada. — Comentou.

— Não importa. — Charlie a olhou.

— Bells. — Seu tom era repreensivo. — Não quero que mude seus planos por minha causa.

— Eu é que não vou mudar meus planos de ficar aqui por causa dela. — Bella bufou e Charlie sorriu balançando a cabeça negativamente. — O que foi? — Perguntou emburrada.

— Continua a mesma garotinha emburrada de sempre, não é mesmo?

— Não enche cherife. — Bella disse com os olhos semi cerrados fazendo Charlie rir. 

— Se arruma, vou ti levar no aeroporto de Seattle.

— Pai! — Bella travou o maxilar. — Está me expulsando?

— Por Deus Bella. — Charlie se levantou. — Você sabe que não é isso. — Ele balançou a cabeça negativamente. — Sou seu pai, sei que está infeliz, por que não volta para Nova York, resolve os seus problemas e então quando você estiver realmente bem você volta... E traga esse tal de Edward? — Disse ajeitando sua arma em sua cintura.

Bella abriu um sorriso triste.

— Mas eu não quero ir. 

— Você quer e precisa. Sobe. — Charlie ordenou.

Bella olhou para ele emburrada novamente e Charlie levantou uma sobrancelha em desafio. Bella levantou da cadeira com os braços cruzados e bateu o pé com força enquanto subia as escadas.

— Ele me trata como se eu tivesse cinco anos de idade. — Reclamou para si mesma.

— Eu ouvi. — Charlie cantarolou.

***

— Noticias? — Edward perguntou entrando na sala de A.Q após algumas batidas.

— Não, mas Bella está segura, disso temos certeza. Agora, por que você não vai para seu apartamento, toma um banho, come alguma coisa, dorme um pouco e vá se arrumar para a confraternização que haverá no The Plaza Hotel? — Edward sentou-se na cadeira a frente dela e bufou.

— São para médicos, não para agentes. 

— São para médicos familiares. Seu pai estará à espera de sua presença.

Edward ponderou um pouco.

Seu pai não merecia o mau humor dele, mas ele não estava se sentindo bem para fingir está bem para sua família quando nada, absolutamente nada, estava realmente bem. 

— Que horas mesmo? — Ele perguntou.

— Será às 19h, haverá um jantar com os mais requisitados cirurgiões de Nova York e suas famílias e amanhã às 10h, haverá um pequeno debate onde eles irão falar sobre seu trabalho e experiências. 

— Que coisa chata. — Edward disse fazendo uma careta.

— Você não vai achar. — A.Q comentou mais para si mesma do que para Edward.

— O que? — Ele perguntou.

— Nada. Anda, vá para o apartamento descansar, quando houver noticias eu lhe aviso. — Edward se levantou da cadeira derrotado e saiu da sala.

***

O taxi parou em frente à bela casa de Alice e Bella desceu dele com apenas sua bolsa travessal e pagou ao taxista. Ela caminhou até o hall da casa e apertou à campainha depois de alguns segundos a porta se abriu e uma Alice sorridente se pendurou no pescoço de Bella.

— É... Também senti sua falta. — Bella disse com um sorriso nos lábios, um sorriso que não alcançou seus olhos.

— Você é uma péssima mentirosa, mas fico contente por você ter vindo. — Alice puxou Bella para sua casa e as duas subiram para o quarto de Alice e Jasper.

— É seguro sentar na cama? — Bella perguntou fingindo preocupação.

— Engraçadinha. — Alice revirou os olhos e Bella sorriu sentando-se a cama.

— Então, o que é tão urgente?

Alice após sentar ao lado dela arregalou os olhos.

— Como assim o que é tão urgente? Vamos à confraternização no The Plaza Hotel. — Bella franziu o cenho.

— O que? 

Alice balançou a cabeça negativamente.

— Você não tem jeito em Bellita. — Alice se levantou e entrou em seu ‘pequeno’ closet. — A confraternização dos cirurgiões mais lindos, perfeitos, inteligentes e dedicados... Em outras palavras meu pai. — Bella sorriu e balançou a cabeça negativamente.

— E...? 

Alice colocou a cabeça para fora do closet e fez uma carranca para Bella.

— E...? E que a família desses cirurgiões também vão e, bem florzinha linda, você é uma Cullen. — Alice sorriu e jogou algumas peças de roupa em cima da cama, ou seja, em cima de Bella. — E eu tenho certeza que você não deve ter nenhuma roupa descente nessa bolsa, então vamos ti produzir. — Bella tirou uma saia de cima da sua cabeça e colocou sobre a cama. 

— Mas... — Alice apareceu.

— Cala a boca. — Disse com provavelmente uns três quilos de roupa sobre os braços. — Vamos escolher alguma roupa super chique pra você.

Bella suspirou. Não tinha jeito. Discutir com Alice era a mesma coisa que discutir com uma parede.

***

Os primeiros a chegarem foram Carlisle e Esme seguidos de Emmett e Rosalie, após um tempo Edward chegou em seu Volvo trajando uma calça social preta, uma blusa social branca com os dois primeiros botões desabotoados, paletó e sapato social preto. Seu cabelo puxado um pouco para trás e ao mesmo tempo meio bagunçado. 

— Edward. — Carlisle cumprimentou quando o filho chegou à mesa em que eles estavam. 

— Pai, mãe. — Edward se sentou ao lado de Esme depois de cumprimentar Emmett e Rosalie. 

O salão era enorme e claro, varias mesas com famílias de cirurgiões já postas nelas, um palanque à frente com uma banda tocando uma suave música, garçons andando de um lado para o outro servindo as pessoas e entre as mesas e o palanque um local reservado para quem quisesse dançar.

— E onde está Bella, Edward? — Carlisle perguntou.

Eles não sabiam que Edward e Bella haviam brigado, com exceção de Alice e Jasper.

— Forks. — Umedeceu os lábios. — Ela foi passar alguns dias com o pai dela, Charlie. — Abriu um singelo sorriso. 

— Mas... — Emmett começou. —... aquela não é ela? — Ele gesticulou com a cabeça a direção da entrada do salão.

Edward se virou para lá imediatamente. 

Ele ofegou quando a viu.

Bella: http://www.polyvore.com/bella/set?id=41235273 

Alice e Jasper estavam ao seu lado de braços dados. Quando os olhos de Bella pegaram os de Edward a olhando uma intensa conexão se tornou presente entre eles, era como se o mundo tivesse parado, era como se o mundo não existisse. Naquele momento havia apenas eles dois na face da terra. Assim como Edward, Bella ofegou, mas ela logo se forçou a acabar com a conexão entre seus olhares.

— Eii... — Alice puxou Bella para um canto.

— O que? — Perguntou com um pouco de falta de ar.

Seu coração martelava em seu peito.

Odiava o efeito que Edward tinha sobre ela.

— Os outros não sabem que vocês estão brigados... então. — Alice arqueou uma sobrancelha e Bella sorriu sem humor.

— Quer que eu finja? — Questionou.

— É. Um pouco. — Levantou a mão no ar e separou o polegar do indicador.

Bella revirou os olhos.

— Certo, mas saiba que não sou uma boa atriz. — Alice sorriu.

— Sei. — Ela puxou Bella pela mão e voltou a circular seu braço pelo braço de seu marido. — Vamos.

Eles caminharam até a mesa dos Cullen e cumprimentaram a todos. 

Os olhos de Edward não saiam de Bella e quando ela se inclinou em sua direção ele segurou a respiração. Bella selou seus lábios em um breve selinho.

— Amor. — Depois se sentou ao lado dele.

Alice que sentou ao lado de Bella a cutucou de leve e sussurrou.

— E ainda diz que não é boa atriz. — Bella apenas a ignorou, enquanto a cunhada ria discretamente.

— Então, Bella, Edward estava nos falando que você estava em Forks. — Esme comentou.

Bella olhou para Edward — vale ressaltar que ele ainda não havia deixado de olhá-la e seus lábios estavam formigando — e depois para Esme.

— Eu estava, mas foi uma rápida visita, cheguei hoje mesmo. — Esme concordou. 

— Bem acho que vocês chegaram bem na hora, vão começar a servir agora. — Carlisle disse e os outros sorriram brevemente. 

— Eu... — Edward começou em um sussurro apenas para Bella ouvir, já que os outros haviam embarcado em um novo assunto.

— Depois. — Bella o cortou. 

Edward deu um longo suspiro.

E assim a noite se passou, eles jantaram, conversaram, riram e após a sobremesa as notas de uma música bem conhecida por Bella e Edward começaram a tocar.

— Olha amor, nossa música. — Edward comentou sorrindo presunçosamente. 

— É, né. — Bella disse com indiferença.

— Que gracinha, vocês tem uma música. — Rosalie disse sorrindo boba. — Por que não temos uma música? — Ela perguntou friamente para Emmett e depois lhe deu um tapa no ombro.

— Ai, sei lá, porque não sou compositor, talvez. — Rosalie o fuzilou com os olhos. — Brincadeira, linda. Você quer uma música nossa? Se quiser posso pedir para Bruno Mars compor uma especialmente para a gente. — Rosalie sorriu e lhe deu um selinho demorado. 

Alice fez uma careta e depois se virou para Edward e para Bella.

— Por que não vão dançar, já que é a música de vocês? 

Bella olhou para Alice com um olhar mortífero. 

Edward se levantou e estendeu a mão para Bella.

— Me acompanha nessa dança, Bella? — Ele perguntou lentamente e a olhando profundamente em seu par de orbitas achocolatados.

— Claro. — Disse semicerrando os olhos e pegando sua mão. 

Como era bom tocá-lo novamente. O jantar inteiro ela tentou o ignorar, mas uma hora ou outra ela se pegava o olhando sorrateiramente. 

Eles se colaram no meio do local posto para casais dançarem e Edward circulou a cintura de Bella com os braços enquanto ela circulou seu pescoço. 

Brian McKnight — Back At One: http://www.youtube.com/watch?v=rXPfovXw2tw&ob=av2n 

It's undeniable that we should be together
(É inegável que nós devemos ficar juntos) 
It's unbelievable how I used to say that I'd fall never
(É inacreditável como eu dizia que jamais me apaixonaria) 

Ele se aproximou do ouvido dela e sussurrou em uma voz rouca que fez todos os pelos do corpo de Bella se eriçar:

— Then let me show you now that I'm for real
(Deixe-me mostrar agora que eu sou sincero)
 

— Por incrível que pareça... — Bella suspirou e fechou os olhos para impedir que alguma maldita lágrima escapasse e rolasse por sua face. —... eu estou tentando. 
One... You’re like a dream come true
(Um - você é como um sonho verdadeiro)

Two... Just wanna be with you
(Dois - só quero estar com você) 

Three... Girl it's plain to see that you're the only one for me and
(Três - pois é evidente que você é a única para mim)

Four... Repeat steps one through three
(Quatro - repita os passos de um a três)

Five... Make you fall in love with me 
(Cinco - e você se apaixonará por mim)
If ever I believe my work is done then I start back at one (yeah)
(Se eu achar que meu trabalho acabou voltarei para o primeiro passo)
So Incredible the way things work themselves out
(É incrível como as coisas acontecem) 
And all emotional, once you know that it's all about babe
(É tudo emocional quando você descobre do que se trata)

And undesirable for us to be apart 
(E indesejável que nós fiquemos separados) 
Never would've made it very far 
(Eu jamais teria ido muito longe) 
Cause you know that you got the keys to my heart
(Pois você sabe que tem as chaves do meu coração)
Cause
(Pois)
— Você não sabe como isso me deixa feliz. — Edward disse a olhando. — Eu senti sua falta. — Umedeceu os lábios com a ponta da língua.

Bella não pôde deixar de suspirar com tal visão.

— Eu.. eu... — Ela o puxou para mais perto e deitou sua cabeça no vão de seu pescoço inalando seu perfume viciante. —... também.

Edward a apertou mais contra seu corpo e beijou seu ombro. Bella que já estava com o coração a mil, agora temia que ele pudesse desconectar-se de suas veias arteriais a qualquer estante. 

Say farewell to the dark night I see the coming of the Sun
(Diga adeus à escuridão da noite, eu vejo o raiar do sol) 
I feel like a little child whose life has just begun 
(Sinto-me como uma criança cuja vida está começando)
You came and breathed new life
(Você chegou e trouxe uma vida nova)
Into this lonely heart of mine 
(Para este coração solitário)
You threw out the life line just in the nick of time
(Você me salvou bem na hora exata)


Bella brincou com os fios de cabelo de Edward entre seus dedos e continuou a descansar sua cabeça no vão de seu pescoço. Ele apenas a segurava protetoramente em seus braços.

Three... Girl its plain to see that you're the only one for me and
(Três - pois é evidente que você é a única para mim)

Four... Repeat steps one through three
(Quatro - repita os passos de um a três) 

Five... Make you fall in love with me
(Cinco - e você se apaixonará por mim) 
If ever I believe my work is done then I start back at one

(Se eu achar que meu trabalho acabou voltarei para o primeiro passo)

Ela se sentia tão feliz e bem ali, mas as lágrimas por algum motivo estavam dando sinal de que iria ou por bem ou por mal escaparem por seus olhos. 

Quando as últimas notas da música cessaram pelo local Bella se separou de Edward e andou até a porta do salão. Edward nada fez apenas a acompanhou com o olhar cada passo seu. 

Talvez ela precisasse de tempo, e ele daria esse tempo a ela, mas estava sofrendo muito com tudo isso, mas nessa dança conseguiu sentir que ela iria voltar para ele, ele só esperava que não demorasse muito.

Bella tomou a direção do elevador e foi em direção ao terraço onde se sentou no parapeito e ficou a olhar para Nova York. Ela não tentou mais segurar as lágrimas e elas escorreram de seus olhos e vagaram para suas maças do rosto livremente.

***

Edward vagava pelo corredor em que ficava a sua suíte e acabou se esbarrando em Alice.

— Eii. — Edward disse envolvendo sua cintura. — Está bem? Acho que alguém andou exagerando nas bebidas. — Sorriu e Alice riu.

— Que isso irmãozinho. Hmmm... Estava na sua suíte. — Disse presunçosa e Edward arqueou uma sobrancelha.

— Se você esperava manter isso em segredo, infelizmente devo te informar que não vai funcionar. — Brincou.

— Não, não. — Alice sorriu travessa. — Só tava deixando a bolsa da Bella no seu quarto. — Bocejou. 

— Ela vai dormi na minha suíte? — Alice assentiu. — Já disse isso a ela?

— Hã, não. Quer dizer, vocês pareciam ter feito as pazes enquanto dançavam, mas acho que mesmo assim ela não verá problema. 

— Não tenho tanta certeza disso. — Coçou a nuca.

— Ah, não preocupa a cachola não. — Alice saiu dos braços de Edward e ‘andou’ em direção ao elevador. Alice acenou para Edward antes que as portas se fechassem. 

Edward franziu o cenho. 

Hmmm, talvez seja uma boa oportunidade... uma ótima oportunidade

***
— Now rock your body (oooh) 
Agora balance seu corpo (oooh) 
Damn I like the way that you move
Caramba, eu gosto do jeito que você se move
So give it to me (oooo oooh) 
Então dê para mim (oooh oooo) 
Cause I already know what you wanna do

Porque eu já sei o que você quer fazer

A voz de Alice ecoou pelo terraço chegando aos ouvidos de Bella.

— Alice? — Bella olhou para trás e se deparou com a amiga cantarolando a música e dançando. — Que raio está fazendo?

 Here's the situation
Aqui está à situação
Been to every nation
Já estive em todas as nações
Nobody's ever made me feel the way that you do
Ninguém nunca me fez sentir do jeito que você faz
You know my motivation
Você sabe a minha motivação
Given my reputation
Devido a minha reputação
Please excuse I don't mean to be rude
Por favor, me desculpe eu não quero ser rude
But tonight I'm fucking you
Mas esta noite eu vou te comer
Oh you know
Oh, você sabe
That tonight I'm fucking you
Que esta noite eu vou te comer
Oh you know
Oh, você sabe
That tonight I'm fucking you
Que esta noite eu vou te comer


(Enrique Iglesias — Tonight) 

— Quer fazer a gentileza de calar a boca? — Alice a ignorou e começou a rebolar até o chão. 

Bella bufou e se virou para frente novamente. Alice começou a rir. 

— Tá, tá. — Suspirou. — Eu já parei Bella. 

Alice caminhou até Bella e se sentou ao seu lado.

— Obrigada. — Bella olhou pelo canto do olho para Alice.

— Então, passou a metade da noite aqui fora. — Comentou. — Como você agüenta? Tá um frio da peste aqui. — Alice abraçou seu próprio corpo.

— Depois de um tempo você acostuma, nem notei quando começou a esfriar. — Alice a olhou.

— Pega. — Ela pegou a mão da Bella e depositou ali um cartão.

— O que é? — Perguntou olhando para o cartão e depois para Alice.

— O cartão da sua suíte, 317. Já coloquei sua bolsa com algumas roupas minhas lá, algumas eu nem cheguei a tirar a etiqueta. — Bella arqueou uma sobrancelha. — Em fim, não esquece que amanha 10h é o debate no saguão do The Plaza, okay? — Bella recolheu o cartão e assentiu enquanto Alice se afastava dela indo embora, mas não sem antes lhe assoprar um beijo.

Bella abriu um pequeno sorriso e depois de algum tempo resolveu ir para a sua suíte. 

Alice tinha razão, estava realmente frio, incrível como Bella não percebera.

Ao entrar em sua suíte a silhueta dele lhe surpreendeu. Ela ficou estática na porta. 

Ele estava apenas de boxer — preta — em pé ao lado da cama com uma toalha ao redor do pescoço.

Aquele. Homem. Era. A. Pura. Perdição. 

Cada parte de seu corpo era inegavelmente sexy. Seus ombros largos, peitoral com alguns pelos, abdômen definido, pernas bem torneadas, coxas grossas e... convenhamos que aquela não era a única parte de seu corpo grossa.

— O q q que você está fazendo aqui? — Bella engoliu em seco ao vê-lo sorrir sedutoramente para ela.

— Me preparando para — ele olhou para a cama e depois para ela com um sorriso debochado — dormi? — Sua afirmativa saiu como uma interrogação. 

Bella suspirou.

— Mas... por que aqui? — Edward caminhou até Bella que segurou a respiração com sua aproximação, ele a puxou gentilmente para o quarto e fechou a porta. 

— Por que essa é a nossa suíte. — Sussurrou em seu ouvido.

Ele colocou cada uma de suas mãos ao lado do quadril de Bella e a puxou para frente a fazendo se esbarrar em seu peitoral e aproveitou para roçar suas intimidades.

Bella ofegou.

Quem ela era? Onde estavam? Que dia é hoje? Quem era aquele homem gostoso que a provocava? 

Espera ai, isso realmente importa? 

Bella passou suas mãos pelas costas de Edward e passou a beijar seu pescoço. Edward sorriu e desceu suas mãos para as nádegas de Bella, ela gemeu contra a pele quente de Edward.

— Está gelada — Edward sussurrou a impressionando para cima e a fazendo envolver suas pernas ao redor de sua cintura. — vamos esquentá-la.

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.