30 de mai de 2010

Capitulo 2

Posted by sandry costa On 5/30/2010 6 comments

Decisão
Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.”
Carlos Drummond de Andrade

Alec

A mais de duzentos anos eu vago em um existir vazio, às vezes até achava que meu dom era reflexos da minha vida, entorpecida, sem sentido, então ela apareceu inesperadamente, me tornando consciente de tudo em minha volta. Mexendo com tudo em mim.
Lembro-me da primeira vez que a vi, seus lindos olhos, a pele branca, sorriso atraente e o jeito prepotente em que ela encarou o Aro e o Bartolomeu “líder dos imortais”, eu me vi preso em seu jeito, apesar de rudi, gracioso de agir, sua voz musical. E então me humilhei, porque pra eu admitir que a amava era uma humilhação, eu Alec Volturi. Mais eu me humilhei, confessei que a amava, ela me olhou como quem olha pra ninguém e me deu as costas.
 Aquilo deveria ter feito nascer um mim uma fúria imensa, um desejo de vingança, mais a única coisa que eu senti foi uma dor imensa, como se tivessem cortado meu coração, morto a duzentos e treze anos. Eu lutei para conquistá-la com pequenos gestos, até que ela se rendeu ao meu amor.
A primeira vez que a beijei, senti o meu corpo de gelo esquentar, e toda entorpecência que envolvia meus músculos se dissipou completamente. Todos me olhavam com espanto, por me ver rendido ao amor.

Marcya
_Alec, em que está pensando?
_Em quando te conheci, e como eu penei para te conquistar.
Sorri com essa lembrança, como eu fui teimosa, eu o amei desde que o vi, mais  não aceitava amar alguém tão mal, ele era a arma de destruição do Aro, me afastei, o ignorei, até que não agüentei mais, pedi pra que ele largasse os Vollturis e parasse de matar humanos, como prova do amor que ele dizia sentir por mim, e ele o fez. Toquei seus lábios e disse.
_Eu amo você... Olha.
O mostrei um enorme urso cinza. Alec rapidamente o dreno por completo, e voltamos pra nossa casa. Depois que a Nessie e o Jake se casaram, todos foram morar em Nonoia, e nós, Alec e eu, Loma e Damen, Ever e Lynnda, ficamos morando na mansão. Nós sempre tínhamos noticias deles, os garotos estavam crescendo mais rápido que a Nessie havia crescido. Os imortais e os Volturis não voltaram a nos incomodar, e nós estávamos vivendo uma vida tranqüila.
_Às vezes tenho medo dessa calma deles.
Não precisava esclarecer quem era os eles.
_Eu também, eu sei bem que o Aro não aceitou isso.
Caminhamos silenciosamente até em casa.

Leah
Depois de dois anos que o Jake e os Cullen foram embora Johan começou a se transformar, rapidamente ele tomou corpo de homem, e com isso ganhou vários olhares das garotas da reserva.  Ele sempre soube da minha impressão, e eu temia me decepcionar de novo, e se ele tivesse sua impressão por outra.  Quando ele era pequeno vivia comigo, mais agora não.
Nós nos afastamos quando eu fui pra Seathes, terminar minha pos graduação, pouco depois dele se tornar lobo. Segundo o Seth eles sempre saiam juntos, o que não era uma boa coisa porque meu irmão como era um dos únicos sem impressão, trocava de namorada todo mês, ele não era cafajeste, daqueles que fica com mais de uma por vez, ou trata as suas namoradas mal, mais ele buscava a garota certa, então quando via que não era ela a dispensava, e Johan andando com ele imagino como deve estar.
Parei meu carro em frente à casa da minha mãe na reserva, já fazia um ano que tinha saído daqui e hoje estava retornando, abri a porta e gritei.
_Mãe, Seth.
E então ele veio da cozinha, ele realmente estava lindo, alto, forte, moreno, os olhos escuros. Eu não conseguia respirar, ele parou o sanduíche perto da boca e me olhava encantado. Aos poucos um sorriso nasceu no seu rosto.
_Leah.
Ele disse antes de atravessar a sala com dois passos e me abraçar. Eram tantos sentimentos juntos que eu não sabia o que fazer ou dizer, mais ele agiu por nós dois.
_Senti tanta sua falta.
Ele falou e então me beijou, isso era errado, desde quando eu podia ser tão feliz?
Sua boca era macia e quente, eu sincronizei a minha boca com a dele, ele passou sua mão por meu rosto e se afastou lentamente olhando nos meus olhos. Ele havia ficado maior que eu, e nesse momento eu vi que meu medo era bobeira, porque o olhar de veneração que eu via nos olhos dele, era o mesmo que com certeza ele via no meu, sorri com essa conclusão.
_Você cresceu.
Ele sorriu jogando sua cabeça pro lado e eu acrescentei.
_Eu te amo.
Ele gargalhou.
_Eu também, tive medo de você encontrar outro em Seathes.
E então era eu que estava sorrindo.

Johan
O sorriso dela me encantava, eu sabia que a impressão era assim, ela era perfeita e eu sabia que a amava desde que tinha seis anos. A abracei novamente, quantas vezes eu senti ciúmes em pensar que meu pai já a beijou.
_Onde estão minha mãe e o Seth.
Ela perguntou, interrompendo meus pensamentos, então Sue a respondeu saindo da cozinha.
_Estamos aqui filha.
_Nós não queríamos atrapalhar.
Seth acrescentou fazendo graçinha, vi que ela ficou com vergonha e fiz uma cara feia pro Seth. Sue veio até nós e a Leah a abraçou, e depois abraçou o Seth.
_Que bom vê-la filha, você esta tão diferente.
_Pra mim continua a mesma baixinha.
Seth brincou novamente, mais dessa vez levou um murro da Leah, e eu ri discretamente.
_E como vai tudo pro aqui?
_Tudo vai indo bem, por falar nisso, acho melhor voltarmos pra oficina.
Seth falou e olhou para mim, eu neguei com a cabeça e abracei a Leah pela cintura. Seth se despediu de nós, enquanto eu, a Leah e a Sue nos sentávamos no sofá. Eu contei sobre a oficina, a mais nova novidade era que a oficina-escola estava patrocinando duas equipes na nascar. Ficamos um bom tempo conversando, pondo os assuntos em dia.

Lynnda
_Lynnda eu já disse.
_Chega Damen, eu ainda não me decidi.
_Quantas pessoas queriam estar em seu lugar.
Damen disse e eu o ignorei, desde que me contaram que Ever havia me tornado imortal, eu não sabia o que fazer, eu amava o Ever mais que tudo mais não sei se quero viver pra sempre, Damen é um dos que não entendem o por que disso. Ele resmungou durante um tempo e depois voltou sua atenção para um livro e me deixou em paz. Mais sempre que ele tocava no assunto eu me lembrava de que teria que tomar uma decisão.
_Oi, oi.
Marcya cumprimento ao entrar na sala, ela e Alec estavam sorrindo pela visto a caça havia sido boa. Foi o que perguntei, antes que o assunto voltasse a ser eu.
_A caça foi boa?
_Um urso cinza enorme.
Alec disse e sorriu, Marcya e eu o acompanhamos mais Damen estava serio no canto.
_O que aconteceu?
Fiz uma careta pro lado da Marcya e ela logo entendeu, e então Damen respondeu.
_Alguns desperdiça o que muitos queriam ter.
Olhei para ela com uma interrogativa no olhar, de novo essa frase, mas o mais estranho foi o olhar que meu irmão lançou ao Alec, e ele logo olhou para o outro lado, resolvi deixar pra lá e mudar o assunto.
_Leah ligou, ela estava na estrada, há essa hora ela já deve estar em casa.
Todos sorriram, Leah havia se tornado uma grande amiga antes de ir para Sethes e nunca perdemos o contato.
_O Johan deve estar feliz.
Alec comentou sem esconder o sorriso, dessa vez até Damen sorriu, nós sabíamos o quanto ele esperava para revê-la. O assuntou passou a ser a festa que daríamos de boas vindas para a Leah na mansão, e depois de um tempo Marcya, eu e a Loma fomos organizar tudo.
_Precisam de ajuda?
Meus olhos voaram até o local de onde veio sua voz, e um sorriso nasceu imediatamente em meu rosto. Ever veio até mim e me beijou com ternura.


Ever
_Ela está tão mal.
Falei quando vi a Loma saindo, seus pensamentos eram sofridos, na maioria das vezes eu os bloqueava.
_Verdade, queria poder ajudá-la.
Lynnda falou ainda abraçada comigo. Passei minha mão por seu rosto e dei um sorriso.
_Vamos dar uma volta?
Perguntei e antes dela responder Marcya falou.
_Ah nem vem Ever, a festa é hoje à noite e ainda temos um monte de coisa pra fazer.
“Como se a ajuda de uma humana fosse fazer diferença pra você uma imortal.” Pensei, e esse pensamento me trouxe outros que não eram agradáveis, qual seria o motivo da Lynnda não querer se tornar imortal? Essa pergunta me corrói dia e noite. Mais ela é a única que nunca ouço os pensamentos, alem do medo do que eu ouviria tem o respeito por sua privacidade. No fim eu fiquei ajudando a elas para terminarem mais rápido. Nós acabamos nos divertindo, e o local ficou muito bonito, elas tinham bom gosto. Após terminar de arrumar tudo sentamos em uns puffs e ficamos abraçados.
_O que você está pensando?
Perguntei quando não agüentei mais. Ela sorriu e antes que eu perguntasse o que era, ela me beijou e depois falou.
_Obrigada por não ler minha mente.
Eu sorri.
_Acho que eu tenho medo do que vou ler.
Nós dois sorrimos, e voltamos a nos beijar.

Loma
Depois que a ficha de que a Pan havia morrido, e que agora eu não tinha mais ninguém da minha família caiu, ficar perto de meus amigos era torturante, eu não compartilhava da alegria que eles possuíam, me sentia mal por isso. Assim que Ever chegou aproveitei para sair despercebida, fui dar uma volta na floresta, eu estava me afastando de todos até mesmo de Damen, pois a dor que crescia no meu peito parecia me sufocar, e estar perto de pessoas, ser feliz era como se eu estivesse traindo a memória da minha irmã. E tinha também o medo de me apegar a outra pessoa, principalmente o Damen, e ela também morrer.
Entrei na floresta e deixei o fogo me transformar, felizmente não havia nenhuma voz na minha cabeça, e eu poderia somente correr e deixar sair toda a adrenalina do meu corpo. Depois de muitas horas correndo voltei a forma humana e me vesti rapidamente, antes de entrar para a mansão vi Damen vir até mim. Ele me abraçou com receio, notei que ele estava diferente, mais sabia que a única culpada por tudo era eu mesma. Ficamos abraçados por um bom tempo e nos braços do meu amor eu tomei uma decisão.
eu vou mudar, vou ver feliz.”

Damen
Ela ficou em meus braços, eu queria poder tirar aquele tristeza de dentro dela, queria ser capaz de fazer algo mais, mas eu era um reles humano.

Flash Black
_Alec posso falar com você?
_Claro Damen, o que aconteceu?
_Aqui não, vamos dar uma volta.
Fomos de carro, por que eu sei que meu passo humano às vezes o irritava. Assim que chegamos eu logo falei.
_Me transforma?
Ele levou um susto.
_Como assim?
_Eu não quero perder a Loma nunca, e também eu não quero ser o único humano.
Ele ficou em silencio por um bom tempo.
_Você tem certeza disso?
Fiz que sim com a cabeça e ele prosseguiu.
_Me dá um tempo, eu não sei se consigo sem te matar, e não conta pra ninguém.
Assenti novamente e apertamos as mãos como sinal de comprometimento.
Fim do Flash Back

Dei um beijo no topo de sua cabeça, a certeza de que em breve eu poderia protegê-la me reconfortava, e essa tristeza eu me dedicaria a arrancar do seu peito.
_Ansiosa para a festa?
A perguntei, ela fez uma careta.
_Você se importaria se eu não fosse?
Mas antes de respondê-la, ela se lembrou de algo e falou.
_Não, eu vou.
 Enquanto nos beijávamos ouvi alguém se aproximar.
_Aí seus espertinhos, já está tudo pronto, acho melhor nos arrumarmos, pois daqui a pouco o pessoal começa a chegar.

Fanfic escrita em conjunto por Sandry, Juliana e Aya/Bruh

6 comentários:

oi gentem ainda esta meio confuso pra mim entender mas acho q com o tempo eu entendo ...............parabens a vcs e vou ter q ler mais um cap pra dizer o q achei ...[ me descdulpe ]...

meninas tenho q ser sincera nos meus comentarios ....pois quando digo q esta otimo e porq esta realmente e eu ainda nao entendi..............mas parabens

Gente ta ficando demais!
To super ansiosa pros próximos..
To amando tudoo

Agora entendi o que o Damem disse sobre a enrolação da Lynnda em decidir..
Parabens meninas..
Bjus

Irielen

Muito legal galera!
Está muito bom...
Postem mais!
Parabéns!
Bjsculos^^

Oi pessoal obrigada por comentar.
Ze tudo bem, o importante é vc entender e o q quiser saber é so perguntar que teremos prazer em responder.
Pois é Ie ele se sente mal por ser o unico humano, já q ate a Lynnda podera se tornar uma imortal se quiser.
q bom q gostou Dany pode deixar q assim q o proximo cap estiver pronto postaremos e o faremos o mais rapido possivel.

bjssss

Nossa ta muito bom
plis não demorem de escrever
Estou muito curiosa.
bjos e parabéns

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.