1 de fev de 2011

Capitulo 38

Posted by sandry costa On 2/01/2011 No comments

Ainda voltaremos



*P.O.V. Jacob*
Tinha chegado a LaPush, era hora de encarar o meu pai.
Foi exatamente como uma música, todos os passos dele eram previsíveis e ritmados.
Foi exatamente assim, eu falei que nós precisávamos conversar e ele ficou tenso. Eu tentei o acalmar e falei para ele sentar. Era tudo tão cordial e covarde. Não tomávamos passos em falso, sempre jogando em segurança, eu até me esqueci realmente a razão de ter vindo.
Step one you say we need to talk
He walks you say sit down it's just a talk
He smiles politely back at you
You stare politely right on through
Some sort of window to your right
As he goes left and you stay right
Between the lines of fear and blame
And you begin to wonder why you came
(Primeiro, você diz que precisamos conversar
Ele anda, você diz: sente-se, isso é apenas uma conversa
Ele sorri cortês de volta pra você
Você o encara educadamente
Algum tipo de janela a sua direita
Enquanto ele vai para a esquerda você continua na direita
Entre as linhas do medo e da responsabilidade
E você começa a se perguntar porquê veio)
Meu pai, meu melhor amigo, agora era simplesmente um cara amargurado. Me arrependi instantaneamente de ter fugido aquele dia, toda vez que eu lembrava do meu pai eu me arrependia. Eu queria saber como salvar uma vida e trazer minha mãe de volta para nós. Para ele, ele merecia.
Eu comecei a lhe falar as verdades presas na minha garganta, as mesmas que me sufocavam nessa casa. Eu os estava atacando com minhas palavras. Eu o culpava pelo jeito que ele me tratou todos aqueles anos. Falei pra ele tudo o que ele tinha errado e que ainda estava errando. Esperava realmente que ele me ouvisse.
Let him know that you know best
Cause after all you do know best
Try to slip past his defense
Without granting innocence
Lay down a list of what is wrong
The things you've told him all along
And pray to God he hears you
And pray to God he hears you...
(Deixe-o saber que você sabe mais
Porque no final você realmente sabe mais
Tente acabar com o tempo da defesa dele
Sem conceder inocência
Estabeleça a lista do que está errado
As coisas que você tem avisado-o esse tempo todo
E ore a Deus para que ele te ouça
E ore a Deus para que ele te ouça)
Ele começou a me criticar e eu abaixei a minha voz. Sai da casa imediatamente quando ele terminou de falar.
Ao sair vi uma pessoa em frente a uma moto vermelha. Ela me jogou um capacete, eu montei na moto e ela se prendeu na minha cintura. Acelerei o máximo na moto da Nessie.
Drive until you lose the road
Or break with the ones you've followed
(Dirija até você perder a estrada
Ou corte relações com o único que você tem seguido)
Estava tão acelerado que acabei capotando.
Senti alguém me puxar da moto e deitar minha cabeça em seu colo. Logo essa mesma pessoa pressionou um pano úmido na minha cabeça. Abri os olhos lentamente me acostumando com a claridade, enquanto sentia minha cabeça latejar e minha testa arder.
Renesmee: Passei muito tempo em hospitais visitando meus pais, sempre trago um kit de primeiros socorros.
Jacob: Você está bem?
Renesmee: Estou sim.
Jacob: Então porque sua perna esta de um modo estranho e sangrando.
Renesmee: Acho que quebrei. - Eu me levantei bruscamente e cai em seu colo. - Da pra ficar quieto? Se você desmaiar, eu não consigo te carregar!
Jacob: Por que esta aqui?
Renesmee: Por que você precisava de mim aqui.
Jacob: Desculpa. - pedi chorando.
Renesmee: O que houve?
Jacob: Eu me perdi nos olhos dela e achei que eram os seus.
Renesmee: Isso eu já sei, o Edward me falou antes de ir para o tribunal ajudar a Bella.
Jacob: Então você me desculpa.
Renesmee: Não estaria aqui se não lhe perdoasse.
Coloquei minha mão em seu rosto e o trouxe para mim. Colei nossos lábios. Invadi sua boca sem pedir permissão. Finalmente.
*.P.O.V. Renesmee*
 Não podia negar que todo esse tempo eu queria muito esse beijo.
Renesmee: O que houve com o seu pai?
Jacob: Ah, isso. Eu acho que ele me culpa pela morte da minha mãe.
Renesmee: Eu discordo. Ele só me parece triste.
Jacob: Eu sou um imbecil, não sou?
Renesmee: Muito. - falei beijando-o.
Jacob: Vamos, eu tenho que te apresentar ao meu pai. - ele levantou e me pegou no colo.
Renesmee: Será que ele vai gostar de mim?
Jacob: Claro que vai.
Fomos até a cabana, que era bem grande, do Jake e no caminho eu até esqueci da minha perna, estava mais preocupada com o que Billy acharia de mim.
Entramos na casa e Billy se espantou.
Billy: O que houve?
Jacob: Eu meio que fiz a moto dela capotar.
Billy: Jacob, filho abaixa aqui pra eu ver esse machucado. - o Jake abaixou e o Billy deu um tapa na testa dele.
Eu não pude segurar o riso. (N/A: nem eu hihihi)
Jacob: Ai pai.
Billy: Minha querida como você esta? - ele se virou pra mim, ele parecia legal.
Renesmee: Bem.
Billy: E sua perna?
Renesmee: Ah é, Jake eu acho que quebrei a perna, eu tinha esquecido.
Jacob: Quem esquece que quebrou a perna?
Renesmee: Eu! - eu levantei a mão.
Billy riu com isso.
Jacob: Não pai, ela não bateu a cabeça, ela é louca assim mesmo.
Billy: Ela parece legal. - ele rodou a cadeira de rodas até o sofá onde eu estava.
Renesmee: Brigada, você também parece muito legal. Ah e meu nome é Renesmee, mas pode me chamar de Nessie.
Billy: Meu nome é Billy, então pode me chamar de Billy.
Eu ri.
Jacob: Que bom que vocês se deram bem, mas agora a monstrinha tem que ir pro hospital.
Billy: Você também.
Renesmee: Então Billy, a monstrinha é ele!
Nós fomos até o hospital e eu conversei com o Billy o caminho todo. O Jake ficou meio em silencio, mas eu tentava incluir ele na conversa e o Billy também.
Quando chegamos lá uma doutora muito legal viu minha perna e eu estava certa, eu tive que engessar.
Na saída vimos Billy conversando com uma mulher e no caminho de volta todo o Jake perguntou quem ela era.
Billy: Ela é minha psiquiatra, satisfeito? Depois que você foi embora eu busquei tratamento médico.
Jacob: Eu estou tão orgulhosos pai. - ele tinha lágrimas escorrendo pelos olhos.
Billy: Para de chorar ou não vai ver a estrada, já basta um acidente por hoje!
Então eu entendi. O Billy era um cara forte, mas depois do acidente em que ele teve que usar a cadeira de rodas, ele se sentiu fraco e por isso tem esse jeito durão. Para ninguém ter pena dele nem nada.
À noite eu fiz o jantar pra eles, foi muito engraçado, pois eu estava com o gesso então era o Jake que me movia de um lado para o outro.
Na hora em que eu fui dormir os dois estavam vendo um jogo na TV e pareciam bem próximos.
Eu fiquei no quarto de uma das irmãs dele, Rachel, que agora mora com o Paul, um garoto da reserva.
No meio da noite ouvi alguém entrar no meu quarto e me beijar a testa.
Jacob: Boa noite pequena, eu te amo.
Renesmee: Também te amo Jake. - falei quando ele estava fechando a porta.
Ele voltou a abri-la, mas eu já estava dormindo de novo.
Billy: Já estão indo? - se passara uma semana desde que chegamos.
Renesmee: Eu não posso roubar mais as roupas da Rach.
Nessa semana eu a conheci e ela insistiu que eu usasse as roupas dela enquanto estava aqui.
Jacob: Prometo voltar logo.
Billy: E você Ness?
Renesmee: Com certeza!
Jacob: Já que não faz questão da minha presença estou indo.
Billy: Cahan Cahan.
Jake voltou e abraçou o Billy.
Jacob: Nos vemos logo pai. Qualquer coisa só me ligar.
Billy: Você também.
Renesmee: Tchau Billy foi um prazer. - abracei.
Billy: Obrigado por ter dado um jeito nele.
Renesmee: Os créditos não são todos meus, mas de nada. Nos vemos em breve.
Eu sai e Jake me ajudou a subir na caminhonete, era incrível que o pai dele morasse a algumas horas dele e ele ia visitá-lo raramente.
Minha linda moto estava na caminhonete também. Eu tinha feito o Jake concertá-la e ficava vigiando ele, ele dizia que era por que eu queria ficar vendo ele, mas não era, era pra vigiar ele cuidando do meu bebê.
Jacob: Brigado, se não fosse você eu não voltaria mais aqui.
Renesmee: A gente ainda vai voltar muito aqui.
Jacob: Com certeza. Eu te amo sabia?
Renesmee: Sim! Também te amo.
Ele deu partida e eu curti o vento.

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.