2 de nov de 2011

Capitulo 27

Posted by sandry costa On 11/02/2011 No comments


Milagres pessoais

Ponto de Vista da Maggie

Meu casamento foi tudo o que eu sempre sonhei. Junto com a Mary e a Alice as coisas tinham corrido maravilhosamente bem e eu mal podia esperar para saber onde seria a minha lua-de-mel.

Quando Nick trocou juras de amor eterno no altar comigo, eu senti que minha vida estava recomeçando ali e para sempre.

Minha mãe chorou o casamento inteiro. A Dona Sophie se faz de durona muitas vezes, mas hoje ela chorou muito mesmo.

Eu chorei também de emoção muitas vezes, mas não tanto como minutos antes de ir para a praia.

Flashback

- Mary, Alice, eu já venho. Me dêem um minuto. – eu pedi, já vestida de noiva.

- Ok. – Alice concordou reticente.

Fui até ao quarto do Nick, que eu sabia que estava vazio naquela hora. Entrei e me dirigi para a janela do lado norte, que dava uma visão para o horizonte.

Me fixei no sol forte que embatia na minha face e lembrei de meu pai. O quão orgulhoso ele ia ficar hoje, num dia tão importante da minha vida.

- Você sabe que eu amo você, papai. Não importa onde você esteja. Estará sempre comigo, no meu coração. E eu sei que você ia gostar de ver o rumo que minha vida tá levando. Ver a pessoa que eu me tornei e o maravilhoso noivo que eu escolhi para passar o resto de minha eternidade. – eu murmurei para o infinito.

- Ele está orgulhoso de você, filha. Esteja ele onde estiver. – minha mãe me abraçou atrás de mim e eu fiz um esforço para não chorar, evitando borrar a maquilhagem.

Fim do Flashback

- Nick, onde nós estamos indo amor?

- Maggie, pela 4ªvez hoje: eu não vou contar, coração. – ele me respondeu e eu suspirei.

- Isso é tão injusto…

- Te amo. – ele me beijou.

Estávamos chegando agora no aeroporto de Seattle. Eu e Nick nos despedimos de Mary e de Seth, que estavam indo para um destino diferente do nosso.

Em algumas horas, nós chegámos ao nosso destino e lá, devido à diferença horária, ainda era de noite.

Minha lua-de-mel seria na ilha Rose, como a da Nessie tinha sido. Aqui, Nick me contou onde era a lua-de-mel da Mary e do Seth. Eles tinham ido para a ilha Esme, como Bella e Edward quando casaram.

Depois de nos instalarmos no quarto principal, Nick me pegou no colo e disse que íamos explorar a casa os dois assim.

Eu sorri e começámos nossa visitinha. Ele me mostrou os outros quartos com ar de safado.

- Dá para a gente trocar de quarto toda a noite… – ele disse maroto.

- Dá mesmo. – eu concordei.

Ele me mostrou mais divisões daquela casa linda e parou quando chegámos num banheiro que era bem maior que muitos quartos. Tinha uma banheira de hidromassagem.

Nick me sentou na bancada e me beijou.

- Podíamos aproveitar… - eu sugeri olhando para a hidromassagem.

- Você quer? – eu assenti e ele foi ligar aquilo.

Ele voltou para mim e beijou meu pescoço, começando a retirar meu vestido com a boca, me deixando ansiosa por ter ele dentro de mim.

- Eu soube que você era feito para mim desde o dia que você nasceu. – eu disse quando ele me pegou ao colo e entrou comigo dentro da banheira de hidromassagem (estávamos ambos nus, com nossos corpos tocando um no outro).

- Eu vou querer você hoje e para sempre. – ele sussurrou beijando meu pescoço, provocando arrepios de prazer por todo o meu corpo.

E depois de muitas carícias, nossos corpos envoltos em água, se fundiram num só…

Ponto de Vista da Mary

- Seth, eu já sei onde estamos indo. – eu o informei radiante. A escola não podia ser mais perfeita.

- Onde amor? – ele perguntou achando que eu tava blefando.

- Para a Ilha Esme. – eu afirmei com convicção.

Nós chegámos à ilha Esme depois de várias longas horas de viagem e Seth trouxe todas as nossas malas para dentro de casa.

- Seth! - eu chamei quando cheguei no cimo das escadas. Eu estava um pouco zonza…

- Mary! Mary! – eu senti alguém me chamar. Meus olhos estavam fechados. Eu estava zonza. – Mary! Marianne, por favor!

- Ehr… – foi tudo o que eu consegui dizer.

- Oh meu deus, Mary fala comigo. Tá tudo bem com você? Será melhor eu ligar para o Carlisle? – Seth fazia perguntas disparado.

- Seth, eu tou bem. – eu consegui dizer recuperando os meus sentidos – Apenas trás um copo com água com açúcar para mim, por favor. – eu pedi.

Ele correu para o andar de baixo e em tempo nenhum chegou com o que eu pedi.

Eu bebi e depois me recostei um pouco na cama. Como eu tinha chegado aqui mesmo?

- Eu tava na escada e agora tou aqui, como? – eu perguntei.

- Você me chamou, e quando eu cheguei em você, você estava caindo sem sentidos. Eu agarrei você no último segundo, mesmo a tempo de impedir que você caísse no chão ou das escadas.

- Uffa. Obrigada. – eu agradeci imenso.

- É melhor ligar ao Carlisle? – ele perguntou.

- Não, Seth. Eu tou bem.

- Não, você não está. Você nunca fica doente. E jamais desmaia. E assim, desmaiar dessa maneira… – Seth disse.

- Eu só estou cansada, foi um dia muito longo.

- Mary, sua condição de meia vampira te deixa ficar menos cansada que um humano normal. E mesmo assim, humanos normais não costumam desmaiar assim do nada.

- Seth, eu não tou doente.

- Tá sim.

- Seth, eu não tou doente…eu tou grávida, amor! – eu contei a surpresa.

- Grávida? – ele perguntou surpreendido. Eu assenti – Eu vou ser papai?!? Mary, eu te amo tanto…

- Nós vamos ter um bebê. – eu confirmei feliz, com as lágrimas nos olhos, assim como ele, que agora tinha sua cabeça encostada na minha barriga.

- Há quando tempo você sabe? É seguro? Vai ser como a gravidez de sua mãe? É uma menina? Ou menino? Me conta tudo! – ele pediu.

- Eu sei há 3 semanas. Eu andava meia enjoada e como nessa família só ficamos doentes quando estamos grávidas…falei com meu vovô Carlisle.

- O que ele disse?

- Ele fez vários exames em mim e descobriu que eu tava grávida de 10 semanas, na altura. Ou seja, minha gravidez era mais longa do que a da minha mãe e nosso bebê até agora está crescendo num ritmo absolutamente normal. Meu avô falou que até agora, eu tava tendo uma gravidez quase humana. Se as coisas continuarem assim, vão demorar 9 meses até termos nossa criança.

- Ou seja…

- Ou seja, agora eu tou grávida de quase 13 semanas, ou seja…mais ou menos 3 meses.

- Porque você não contou?

- Nós queríamos fazer uma surpresa. Íamos contar amanhã. – eu expliquei.

- Nós?

- Eu e Maggie…

- Maggie? Maggie porquê? – Seth perguntou – Pera ai, a Maggie também está grávida???

- Sim, nós duas estamos. Se bem que ela tá de menos tempo. Maggie está grávida de 9 semanas. Mais ou menos de 2 meses. – eu revelei – Mas não conta para ninguém! É segredo ainda…é surpresa!

- Claro, eu prometo! – Seth cruzou os dedos.

- Como você pode fazer de mim ainda mais feliz? Isso é um milagre! – Seth falava mais para si do que para mim, contente.

- Você quer uma foto? Quer ver a ecografia que fiz há 3 dias atrás?

- Claro!!! – ele praticamente gritou aceitando. Eu me levantei com calma e fui abrir a mala. Tirei o envelope que tinha a ecografia.

- Olha aqui, essa é a nossa criança. – eu mostrei para ele, nosso pequeno milagre pessoal.



- É tão…lindo! – Seth sussurrou com devoção.

- Nosso mundo, Seth!

- Mary, eu amo você. – ele me beijou e eu coloquei a ecografia na mesinha bem ao lado da cama.

- E eu amo você ainda mais. – eu sussurrei entre nossos beijos.

- Você devia descansar…

- Que é isso, Seth! Eu tou bem. Foi só uma quebra de tensão, normal da gravidez.

- É, então é melhor você dormir na mesma…podemos machucar o bebê…

- Não seja bobo. Vovô Carlisle me explicou que não machuca o bebê.

- Ok, sendo assim… – e ele não esperou mais tempo. Começou beijando minhas costas e desapertando meu vestido.

Nossos corpos se uniram numa noite em que tínhamos muita coisa para comemorar…



---- 3 meses depois ---



Ponto de Vista da Maggie

- Amor… – eu chamei o Nick. Nós estávamos de volta a Forks, porque ninguém em Fairwood podia saber que eu e Mary estávamos grávidas.

- Bom-dia, Maggie grávida dos meus sonhos. – Nick bocejou.

- Traz um croissant para mim, por favor? – eu pedi e ele

- Só um croissant? – ele perguntou.

- Hum…pode trazer suco de maçã também, se não se importar. – eu pedi com jeitinho.

- Ok, eu trago.

Eu estava grávida de 5 meses de um rapaz e Mary estava de 6 meses de uma menina. Nossos pedidos matinais eram já uma rotina, porque nossos amados esposos nos mimavam demais.

Seth, Mary, Nick e eu estávamos morando na casa da Nessie em Forks e todos os outros estavam em Fairwood pelo menos até ao nascimento dos bebês.

E quem estava grávida também era a Claire. Nossa dama de honra está grávida de gêmeos! Dois rapazes por sinal. Grávida de 5 meses.

E então, durante esse tempo nós temos nos juntado para conversar sobre todos os detalhes de nossa gravidez que até agora estava a ser calma e normal, num ritmo quase humano.

- Amor, já tá tudo preparado. A Mary hoje decidiu tomar o pequeno almoço na cozinha. Quer descer também, ou quer comer na cama? – ele perguntou doce, mais super sensual naquele avental, sem camisa por baixo…

- Na cozinha. – eu disse e me preparei para sair da cama.

Mas Nick foi mais rápido e me pegou no colo, descendo as escadas comigo no colo e me pousando na cadeira bem na frente do meu café da manhã.

- Obrigada, Nick. – eu agradeci – Bom dia Mary, bom dia Seth, bom dia sobrinha linda. – eu disse e fiz carinho na barriga enorme de grávida da Mary.

- Bom dia Maggie e bebê lindo. – eles me cumprimentaram a mim e a meu bebê adormecido no meu ventre.

- A Claire ligou. – Mary me informou – Ela quer ir no shopping hoje, mas eu disse que tinha de ser bem longe. Então ela disse para irmos a Portland. Você vem? – Mary me perguntou.

- Ok, eu vou. Vocês também vão, garotos?

- Claro. – Seth disse.

- Eu também. – Nick concordou também.

Algum tempo mais tarde no shopping Claire estava contando como tinha de abrandar o ritmo. O médico sempre dizia para ela ter cuidado ou ainda ia ter os meninos mais cedo do que os 9 meses. Mas ela dizia que não gostava de ficar quieta, fazendo de vovó. Grávida, mas não inválida. E eu conseguia perceber isso…



---- 3 meses depois à 14 de Janeiro de 2023----



Narradora – Nenhum Ponto de Vista Específico

- Mary, Maggie, vocês estão enormes! – Renée as cumprimentou entrando na casa grande em Forks, onde os Cullen estavam a fazer a festa de aniversário do Jacob. Jacob estava comemorando seu 33ºaniversário.

- Oi Renée. – Maggie a cumprimentou.

- Olá vovó. – Mary também a saudou.

Algum tempo depois, todos os convidados já tinham chegado e cantaram os parabéns em volta do bolo.

- Parabéns a você, parabéns a você, parabéns a você Jacob, parabéns a você! – e Jacob soprou as velas.

- Ai! – um grito enorme se ouviu.

- Claire, está tudo bem? – Quil perguntou.

- Minhas águas…estão rebentando…

- Me deixem passar. – Carlisle pediu e foi socorrer a Claire, que estava grávida de apenas 7 meses, era muito cedo para os gémeos nascerem…

- Claire, respira. – Mary, com um barrigão de 9 meses aconselhou à Claire.

- Mantém a calma, amiga! – Maggie, grávida de 8 meses disse.

- Ai… – Claire agarrou com força a camisa de Quil.

- Quil, traz ela para cima imediatamente. – Carlisle ordenou e subiu escada acima numa velocidade vampírica para preparar as coisas necessárias.

Carlisle tentou tudo o que podia para retardar o parto da Claire, mas nada resultou. Os gêmeos iam nascer ali e agora.

Bella e Edward também vieram ajudar, embora Carlisle não precisasse.

Fora da sala onde Claire estava, Mary e Maggie choravam assustadas com o que poderia acontecer com os bebês da amiga.

Gêmeos que nascem com o tempo normal da gravidez, normalmente já são um risco e são pequenos…antes do tempo então…era tão perigoso…

Por outro lado, Mary estava no termo limite da gravidez e sem contar para ninguém, naquele momento as águas dela rebentaram.

- Seth… – ela chamou baixinho para não alarmar ninguém – Minhas águas rebentaram…agora. – ela sussurrou.

Bella ouviu isso e saiu da sala onde estava a acontecer o nascimento dos gémeos e veio ter com Mary a encaminhando para um outro quarto.

“Edward, eu cuido da Mary.” – ela explicou mentalmente, liberando seu escudo.

Maggie chorava imenso e percebeu quando viu Seth carregar uma Mary molhada para um quarto com Bella atrás que também Mary ia ter a criança agora.

Nessie foi avisada pelo Edward e subiu para o quarto da filha, para lhe dar a mão durante o parto.

O tempo passava e ouviam-se gritos dos quartos e Maggie ficava aflita e super nervosa. Nick estava sempre tentando a acalmar, lembrando que isso não fazia bem ao bebê, mas ela simplesmente não conseguia.

Não demorou muito, Maggie viu um Edward preocupado sair do quarto onde estava a Claire e pegou na Maggie ao colo.

- Suas águas também rebentaram e você nem notou! – Edward lhe informou. Maggie ficou ainda mais nervosa.

- Parece impossível. As 3 rebentarem as águas no mesmo dia e quase na mesma hora… - Nick comentou.

A Sophie subiu para dar a mão à filha.

Carlisle fez o parto à Claire. Bella fez o parto à Mary e Edward fez o parto à Maggie.

Quatros choros se ouviram quase na mesma hora. Ali, naquele 14º dia de Janeiro do ano 2023, estavam nascendo 4 crianças lindas.

----4 horas depois----

- Está tudo bem com eles, mesmo? – Claire perguntou de novo a Carlisle para confirmar.

- Sim, Claire. Seus rapazes têm a fibra de lobo e estão com um bom tamanho. Não há nada de errado com eles, felizmente.

- Ainda bem. – ela suspirou de alivio.

- Já pensou nos nomes? – Rachel lhe perguntou.

- Já. – ela respondeu. São o Peter Young Ateara e o Stefan Young Ateara.

- Nomes lindos.

No outro quarto ao lado, Mary e Seth olhavam com devoção para a menina deles.

- Tou orgulhoso de você. Melhor presente de sempre. – Jacob disse – Já pensaram no nome dessa princesa?

- Já sim. – Mary sorriu.

- Conta para a gente. – Seth pediu.

- Stella. Eu juntei os nomes de Seth com o de vó Bella. Seth + Isabella. Tirei o –S e o –t deSeth, porque é o homem da minha vida e –ella de Isabella porque é como uma mãe para mim. Não tirando mérito à minha, claro. Não era essa a minha intenção. Então, juntando as letras fica: Stella. Stella Black Clearwater.

- Obrigada. – Bella agradeceu orgulhosa.

- É lindo amor. – Seth também gostou.

No outro quarto, estava uma Maggie muito mais calma agora, com um filho perfeito nos braços.

- Maggie, que nome o bebê vai ter? – Nick perguntou.

- Eu pensei em Leo. – Maggie disse.

- Leo? – Nick perguntou. Sophie tinha a lágrima no canto do olho, emocionada.

- Meu pai se chamava Mark Leonardo Ateara. – Maggie explicou – Entao eu acho que ele ia gostar que eu desse algo de seu nome ao neto. E assim, acho que nosso filho ficaria bem com o nome de Leo.

- Eu concordo. Leo Ateara Black.

Muitas visitas esses bebês receberam de todos os convidados que estavam na festa. Mais tarde, suas mães os deitaram juntos e tiraram uma fotografia aos 4.


0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.