24 de nov de 2011

Capitulo 35

Posted by sandry costa On 11/24/2011 6 comments


Bella estava quase pirando. Ela não gostava de ser alvo de tanta atenção, olhares e causa de burburinhos.
Ela estava um pouco constrangida e vermelha, apesar de manter sua expressão altiva, como uma princesa de verdade faria. Sempre de cabeça erguida. Nada poderia abalá-la.
Eu não podia estar mais orgulhoso.
O terceiro tempo de literatura havia acabado e eu e Bella íamos em direção ao refeitório encontrar com meus irmãos.
– Você acha que havia necessidade do professor me fazer falar sobre toda a literatura italiana e ainda pedir um relatório? Só porque cheguei ao meio do ano letivo significa que preciso de nota....
Antes que eu pudesse dizer algo, alguém apareceu no meio do caminho.
– Edward! – Tania pulou em mim.
– Hey, Tania! Como foi o ano novo? – perguntei afastando-a.
– Sem você? Um saco. Você tem que prometer que vamos sair algum dia desses. Quero muito falar com você.
– Oi Tania! – Bella falou me abraçando pela cintura. – Vejo que você anda com uns probleminhas de memória. Pensei que já tinha esclarecido o fato do Edward ser meu agora. Você já teve sua chance. Agora é a minha vez.
– Não é porque agora você voltou da Itália, que você deixou de ser a ameba que sempre foi Swan. – Tania disse raivosa.
– Tania... - tentei repreende-la, mas Bella me impediu.
– Eu nunca fui uma ameba. Ao contrário de você, que sempre foi uma piranha.
– Isso não fica assim, Isabella. Me aguarde.
Então Tania saiu.
– Bella? – Ela parecia prestes a explodir. O que era aquilo? Bella nunca fora violenta. Ela sempre preferia ignorar a pessoa.
E a ameaça de Tania o que significava?
Peguei a mão de Bella tentando trazê-la de volta a realidade já que ela ainda estava vermelha e paralisada no seu lugar. Bem eu jamais esperaria a reação dela.
– Me solta, ok? Me dá um tempo. Estou de saco cheio. - Ela começou a andar de um lado para o outro.
Bem, Eu amava Bella e era seu melhor amigo e namorado, mas isso não lhe dava o direito de descontar sua raiva em mim. Então fiz o óbvio comecei a caminhar em direção a cantina.
Poucos passos depois Bella me chamava: - Aonde você vai?
– Eu? Comer algo. Melhor do que ficar aqui aguentando você de cabeça quente. Quando você estiver mais calma estarei lhe esperando. – segui andando.
Mas logo a mão de Bella me parou me segurando pelo ombro. Eu não virei.
– Meu perdoe. – ela murmurou. – Podemos ir lá para fora? Não quero entrar na cantina... Todos vão ficar me olhando como se eu fosse um ET. Ou algo assim.
Virei para ela. Bella, apesar de está passando a imagem de deusa durona, estava frágil.
– Venha. – Murmurei. – No meu carro tem barra de cereal.
Ela me deu um olha agradecido. Passei o braço em torno de seus ombros e a guiei para o estacionamento.
Ficamos dentro do meu carro e para caso alguém passasse deixamos a porta aberta assim ninguém pensaria que estávamos lá fazendo algo indevido para o ambiente.
Bella pegou o violão no porta malas e começou a cantar.
MÚSICA:
Today was a fairytale – Taylor Swift
(Tradução)
Hoje foi um conto de fadas
Você era o príncipe
E eu era a donzela em apuros
Você pegou as minhas mãos e me pegou às seis
Hoje foi um conto de fadas
Hoje foi um conto de fadas
Hoje foi um conto de fadas
Eu estava usando um vestido
E você vestia uma camiseta cinza escuro
Você disse que eu era linda, quando eu estava desarrumada
Hoje foi um conto de fadas
O tempo passa mais devagar quando você está por perto
Mas você consegue sentir essa mágica no ar?
Deve ter sido o jeito que você me beijou
Me apaixonei quando vi você parado lá
Deve ter sido o jeito
Hoje foi um conto de fadas
Deve ter sido o jeito
Hoje foi um conto de fadas
Hoje foi um conto de fadas
Você tem um sorriso que me leva para outro planeta
Cada movimento, tudo que você diz está certo
Hoje foi um conto de fadas
Hoje foi um conto de fadas
Só sei dizer que está ficando muito mais claro
Nada fazia sentido até eu ver o seu rosto
Hoje foi um conto de fadas
O tempo passa mais devagar quando você está por perto
É, é
Mas você consegue sentir essa mágica no ar?
Deve ter sido o jeito que você me beijou
Me apaixonei quando vi você parado lá
Deve ter sido o jeito
Hoje foi um conto de fadas
Deve ter sido o jeito
Hoje foi um conto de fadas
O tempo passa mais devagar quando você está por perto
Eu sinto o meu coração
Palpitando no meu peito
Você sentiu?
Não consigo descrever
Mas você consegue sentir essa mágica no ar?
Deve ter sido o jeito que você me beijou
Me apaixonei quando vi você parado lá
Deve ter sido o jeito
Mas você consegue sentir essa mágica no ar?
Deve ter sido o jeito que você me beijou
Me apaixonei quando vi você parado lá
Deve ter sido o jeito
Hoje foi um conto de fadas
Deve ter sido o jeito
Hoje foi um conto de fadas.
– Adoro a sua voz. – Murmurei. – Ela é linda.
– Daria para ganhar um concurso? – perguntou com um sorriso brincalhão.
– Daria para ganhar o “América Idol”. – Eu disse pegando o seu nariz.
Nós rimos.
– Mas para isso você teria que perder a vergonha de cantar em público.
– Deu para pedir milagre, agora? – ela disse rindo.
– Você não cantou em público na Itália? Você fez tanta coisa...
– Na verdade sim... Eu participei do concurso de talentos da escola.
– Nossa...
– Eu perdi porque gaguejei quando olhei para as pessoas. – ela disse rindo.
– O que mais você fez?
– Nossa... Eu nem sei se lembro tudo. Fiz mais em um ano na Itália do que na minha vida inteira. Fui líder de torcida por dois meses, dei aula particular de música, matemática, química e física, fui voluntária em um asilo, em um orfanato e no zoológico, fui da equipe de organização de eventos para caridade que era junta com a equipe de eventos estudantis, fiz parte de olimpíadas escolares, ganhei um concurso de contos e no de poesia fiquei em segundo lugar, fiz aulas de francês, arranjei um emprego de assistente em um hospital pediátrico, fui babá e trabalhei também em uma livraria, mas na livraria fiquei menos de um mês, era só enquanto a minha amiga tirava o gesso da perna.
– Tudo isso? – perguntei incrédulo.
– Teve mais. – disse rindo. – Fui rainha do baile e modelo, também dei aulas de inglês, pulei de asa-delta, fiz escalada, passei algum tempo em Paris e conheci outras regiões da Europa e a Itália quase toda. Ela é incrivelmente linda. Eu não sei como conseguir tirar boas notas eu realmente não tinha tempo de para em casa para estudar. Eu às vezes estudava no caminho indo para algum lugar, já que eu andava sempre de carona. Talvez eu tenha esquecido algo. Tive bons amigos que me tiravam de casa a todo custo. – Ela disse rindo.
– Você virou super poderosa lá, estão? – murmurei encostando meus lábios nos seus.
– Está me super estimando, Cullen. – Ela falou com um pequeno sorriso. – Eu só posso ser super poderosa com você ao meu lado. Sem você, sou apenas... Uma ninguém.
– Não diga isso. – murmurei passando meus dedos pela sua nuca levantando seu cabelo com o movimento, trazendo-a para mais perto de mim – Você é muito mais do que pensa. Você é incrível. Apenas é cega demais para ver qualquer coisa. Mas basta qualquer um estar perto para sentir o brilho da sua estrela... Ela arde... Queima... Deslumbra a todos.
– Eu sou cega? E você? – ela perguntou rindo. – Tem super visão agora?
– Não é preciso. Até um cego sentiria.
Bella riu e o sinal tocou dando fim ao momento intimo que tínhamos ali. Encontrei Bella na frente do carro e peguei suas duas mãos.
– Cabeça erguida, ombros para trás. Você é a mulher mais linda de Forks e nada do que os medíocres dessa escola falem importa. Só o que importa é que eu te amo. De verdade.
Ela me abraçou.
– Você é incrível. – Eu ri de seu elogio.
– Vamos para a sala?
– Claro.
***

6 comentários:

Que massa, mas quero ver logo a vingança de Tania. Estou ansiosa!


Lupimix

Muito lindo, posta mais!

Que fofis mt perfeito! Parabens!!

Quero mais, muito mais \o/ !!!!!

A cada dia vc se supera, ta d+!

Super legal, Edward é lindo mesmo. Mas kd Jacob?

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.