3 de nov de 2011

Capítulo 9 — Acordo fechado

Posted by Dany Rocha On 11/03/2011 7 comments

Normalmente aquele lugar não era muito freqüentado, na verdade as pessoas achavam que a biblioteca era freqüentada apenas por pessoas sem ter o que fazer, nerds, pessoas anti-sociais e que apreciavam mais a um bom livro do que as próprias pessoas, uma coisa que na verdade não tinha nada haver para Bella, pois ela não era bem uma nerd, apenas gostava de ler às vezes, não que ela fosse anti-social ou uma sem tem o que fazer, mas ela se sentia bem em ler um bom livro, era como se todos os problemas sumissem e ela embarcasse de vez em sua leitura, era como tirar foto, mas a leitura não só a proporcionava esquecer dos problemas como também a proporcionava mais conhecimento e prazer.

Em uma mesa de mármore com algumas cadeiras vazias e outras ocupadas Bella estava sentada, ela lia a uma das aventuras da autora Julie Kagawa, uma de suas autoras favoritas. Bella amava ler sobre histórias fictícias, essas histórias simplesmente a fascinavam, pois o autor tem que possuir uma mente de gênio para colocar em uma só obra tantas coisas sobrenaturais, tantos detalhes por mínimos que eles sejam, tantas coisas que prendem realmente a atenção do leitor.

Ela estava tão concentrada em sua leitura que não ouviu a cadeira a sua frente se mexer para trás e logo depois para frente.

 Edward a olhava atentamente, Bella realmente não parecia está mais naquele mundo e sim em seu próprio mundo.

— Julie Kagawa, uma incrível autora, mas eu ainda prefiro Suzanne Selfors.

Edward conseguiu finalmente chamar a atenção de Bella que o olhou assustada, mas logo depois arqueou uma sobrancelha e indagou:

— E o que você sabe sobre Suzanne Selfors? — Bella fechou o livro de capa azul que lia e depois cruzou as mãos em cima da mesma.

— Sei que ela é uma ótima autora e que tem uma imaginação incrível, sem falar que escreve tão bem que faz com que nós leitores possamos ter a capacidade de imaginar o que lemos com cada detalhe descrito. — Edward disse com os olhos semicerrados.

Bella franziu o cenho, ela não acreditava que Edward gostasse de ler, na verdade ela até duvidava de que ele soubesse ler.

— Qual sua obra favorita dela? — Bella sem perceber se inclinou na direção de Edward que pareceu refletir por um tempo.

— É difícil dizer, mas acho que fico com “Coffeehouse Angel”. — Bella o olhou chocada.

— Está falando sério? — Edward encostou o queixo sobre a mão que estava apoiada na mesa pelo cotovelo.

— Claro. Você não gosta? — Bella balançou a cabeça negativamente.

— Não é isso, só que... — Bella umedeceu os lábios. —... Esse é o meu livro favorito da Suzanne.

— Ah, olha só que interesse nós temos mais em comum do que eu imaginei. — Bella olhou para baixo e voltou a abrir seu livro.

Edward se desencostou da mesa e colocou as mãos sobre as pernas.

— Então... — Edward chamou novamente a atenção de Bella que ainda estava surpresa por essa descoberta de Edward gostar de leitura e incrivelmente gostar das mesmas autoras que ela e do mesmo livro.

— O que?

— Naquele dia lá no seu apartamento...

— Ah sim, no dia em que você saiu correndo de lá como se tivesse um gambá?

Edward sorriu torto, um sorriso que chamou toda a atenção de Bella.

— Não era um gambá, era só o seu café. — Edward disse sarcástico.

Bella fez uma carranca e se levantou da cadeira pegando o livro e caminhando até uma das sessões e guardando o livro. Edward estava logo atrás dela.

— Em fim, podemos tomar alguma coisa enquanto conversamos? — Edward perguntou com uma sobrancelha arqueada. Bella suspirou e depois de guarda o livro olhou para ele.

— O que você tem para falar comigo deve ser mesmo importante para você ter que ficar atrás de mim o tempo todo. — Bella disse se virando para ele.

— É sim, muito importante. — Bella semicerrou os olhos.

***

— Então desembucha. — Bella disse erguendo o seu copo de suco da mesa e o elevando até os lábios.

— Bem, pelo o que soube você está tendo problemas com... — Edward refletiu por alguns segundos. —... O banco.

Bella tomou um gole de seu suco e depois voltou a colocar o suco sobre a mesa e olhou para Edward confusa.

— Como você sabe?

— Isso não vem ao caso. — Edward jogou de ombros. — O que interessa é que eu estou disposto a resolver esse seu problema.

— Por quê? — Bella perguntou indiferente.

Edward se inclinou em sua direção e abriu um pequeno sorriso.

— O que? Um amigo não pode ajudar?

— Primeiro você não é meu amigo, não chega nem perto disso, segundo meus problemas... — Bella se aproximou do rosto de Edward. — São meus problemas.

Edward desviou seu olhar dos olhos hipnotizantes de Bella para os lábios dela entre abertos, tão vermelhos e convidativos, ele gostaria de poder voltar a tocá-los, mas ela se afastou. Afastou-se cedo demais.

— Entendo, mas você não tem medo de perder seu estúdio? — Edward voltou a encostar-se à cadeira.

Bella engoliu em seco.

Claro que ela tinha medo, mas nunca aceitaria a ajuda de Edward.

— Não lhe interessa, ok? Por que você não cuida da sua vida?

Bella se levantou e saiu do recinto. Edward colocou uma nota de dinheiro em cima da mesa e depois se levantou caminhando em direção a Bella.

— Estamos falando de seu estúdio Bella, ele é meio que seu sustento não? — Edward não iria desistir, pois Bella teria que aceitar a sua ajuda.

— É sim Edward, eu sobrevivo disso, mas aceitar sua ajuda seria a última coisa que eu faria nesse mundo. — Edward segurou no pulso de Bella a fazendo parar de andar e o encarar.

— Por quê? — Edward perguntou gentilmente, o coração de Bella disparou. Ultimamente ela andava muito confusa em relação aos seus sentimentos perante Edward. Quer dizer, se ele não fosse tão arrogante, metido e insuportável ela até que poderia considerá-lo seu amigo, mas ela simplesmente o odiava... Certo?

— Por que... Por que... — Bella suspirou e puxou seu braço, mas Edward colocou um pouco mais de força – mas sem exagero ao ponto de machucá-la – a fazendo se aproximar mais de seu corpo.

— Porque você me odeia e porque você não acredita que eu esteja querendo lhe ajudar no intuito de torna-me seu amigo? — Bella estava ciente da aproximadade entre eles e era incrível sua vontade de acabar com o resto dela.

— Você não quer ser meu amigo Edward, a quem você está querendo enganar?

Edward puxou o braço de Bella de uma forma que ele entrelaçasse o braço dela com o seu próprio e começou a caminhar pela calçada de braços dados com ela.

— E quem disse que eu estou querendo enganar alguém aqui? — Edward olhou por cima do ombro e depois para frente novamente. — É por isso que quero lhe ajudar, mas claro que vou querer algo em troca. — Bella parou de caminhar o obrigando a olhá-la e depois puxou seu braço de perto de Edward.

— Sabia que por trás de toda essa conversa tinha alguma coisa de seu interesse. — Bella disse travando o maxilar.

— E sempre não tem? — Edward perguntou com uma sobrancelha arqueada, depois jogou de ombros e passou o braço por cima dos ombros de Bella a fazendo caminhar novamente ao seu lado. — Bem, então eu tenho uma... — Edward pensou por alguns segundos. —... Proposta para lidar com você.

Edward apertou seu braço sobre os ombros de Bella e essa última apenas fez uma careta e passou seu braço ao redor da cintura de Edward e a apertou fortemente e depois lhe deu um beliscão.

— Ai! Bella! — Edward reclamou.

— Tira esse braço dos meus ombros. — Bella quase rosnou.

Edward olhou para ela com um sorriso sarcástico nos lábios.

— Você não acha bonitinho nós dois aqui abraçados como um casal?

Bella fez uma careta e retirou o braço de sobre a cintura de Edward e depois se afastou dele o fazendo retirar seu braço de sobre os ombros dela.

— Nunca mais cogite essa idéia. — Bella revirou os olhos.

— Infelizmente tenho que lhe informar que fazer isso vai ser um pouco difícil já que a proposta que eu quero lhe fazer implica exatamente nisso. — Mesmo Bella objetando ficar longe de Edward ele a puxou pela cintura e sussurrou em seu ouvido: — Em sermos um casal. — Bella o olhou assustada.

— Você ta chapado? Se drogou? Ta tendo visões? — Edward bufou.

— Não Bella. — Edward colocou as mãos nos bolsos de sua calça. — Eu preciso da sua ajuda e você precisa da minha.

— Eu não preciso e nunca precisarei de sua ajuda. — Bella passou a mão pelo cabelo. — E como você acha que eu e você sendo um casal pode ti ajudar?

— Em um resumo básico eu estou batalhando muito para conseguir a presidência da empresa em que eu trabalho e eu estou perto de consegui-la, mas terei mais chances tendo um relacionamento estável. — Edward umedeceu os lábios. —

— E por que você acha que logo eu teria um “relacionamento estável” com você? — Bella gesticulou aspas com as mãos.

— Por que em revistas e jornais que sejam tem fotos de nós dois juntos e é mais fácil convencê-los de que temos um relacionamento do que eu contratar qualquer garota para fazer esse papel. — Edward explicou.

— Fotos de nós dois juntos? Mas... Como? — Bella colocou a mão na testa.

— Sou famoso Bella, onde quer que eu vá tem paparazzi, como aquele cara ali. — Edward gesticulou com a cabeça para o Central Parker onde havia um homem de chapéu tirando fotos, mas logo que notou que estava sendo observado ele se escondeu atrás de uma árvore.

— Droga! — Bella praguejou. — Olha Edward, eu não quero e nem posso fazer isso ta? Primeiro, sou comprometida, segundo eu realmente o detesto, terceiro eu ti odeio, quarto eu simplesmente não ti suporto, quin...

Edward colocou um dedo nos lábios de Bella a impedindo de finalizar.

— Já entendi. Sobre o fato de você ser comprometida, bem, pelo o que eu sei o seu namoradinho está viajando não é mesmo? Isso é rápido, nos casamos, eu consigo a presidência e você logo será uma mulher divorciada e feliz. — Edward sorriu. — Sem contar que seu estúdio fotográfico estará a salvo.

Aquilo era loucura, errado, absurdo e estava fora de questão. Ela não poderia fazer isso, ela não poderia fazer isso com Jacob, ela o amava, mas e Edward? Será que ela o odiava e o detestava mesmo? Ele às vezes poderia ser simpático, um simpático muito insuportável, mas simpático. Talvez Bella gostasse dele!

Não! Ela não podia gostar dele! Nunca! Nunca! Nunca mesmo!

Mesmo com seus pensamentos gritando desesperadamente: “Não faça isso! Diga não! Você pode conseguir ajuda de outra pessoa! Diga não agora!” sua boca disse:

— Vamos conversar no meu apartamento.
Bella abriu a porta de sua picape e Edward sorriu vitorioso.

***

— Seria uma coisa rápida, nada de contato físico, nada de encontros, nada de gracinhas, nos casaríamos, você consegue a sua estúpida presidência e nos separamos e o mais importante de tudo Edward, isso tem que ser muito rápido e discreto, Jacob não pode nem sonhar que eu esteja fazendo uma coisa dessas. — Bella caminhava de um lado para o outro em sua sala de estar no seu apartamento.

— Eu espero mesmo que seja rápido Bella e bem se somos automaticamente noivos agora, temos que ter encontros para ficar evidente que estamos juntos e bem Bella, contato físico é uma coisa fundamental. — Edward piscou o olho.

— Sem contato físico Edward Cullen. — Bella disse entre dentes.

— Pelo menos publicamente, ok? — Edward suspirou. — E o fato de ser uma coisa discreta vai ser um pouco difícil já que eu sou Edward Cullen né?

— Ai é com você Edward porque eu quero que seja discreto, se não for pode esquecer, eu não me importo se vou perder meu estúdio. — Bella cruzou os braços no peito.

— Mas como eu vou fazer isso? — Edward perguntou chateado.

— Sei lá. Vamos até para Las Vesgas se for preciso vamos ficar bem longe dessa cidade até você conseguir a sua presidência. — Bella o olhou como se tivesse acabado de ter uma ótima idéia. — Olha perfeito, por que não vamos para uma ilha deserta? — Edward caiu na gargalhada e Bella sorriu de canto, tudo bem ela sabia que tinha exagerado.

— Vamos fazer assim, ficaremos noivos durante alguns dias até eu conseguir marcar o nosso casamento no cartório, uma coisa pequena com apenas Alice e Jasper como testemunhas. E tentarei fazer o possível para que apenas o pessoal da empresa saiba que eu estarei casado e depois de algum tempo eu conseguirei o que quero.

— Quanto tempo?

— Ah eu não sei, não muito. — Edward dobrou a manga de sua camisa social. — Mas que fique claro que eu tentarei de tudo para ser discreto, mas eu não posso prometer nada Bella, por que afinal nós temos que sair e tem que ter provas de que estamos juntos, então de uma forma ou de outra não vai dá muito certo se formos exageradamente discretos indo para uma ilha deserta.

Edward sorriu brincalhão e Bella olhou para baixo e depois para ele com um pequeno sorriso.

— Eu estava brincando. — Ela se defendeu.

Edward se levantou do sofá e caminhou até ela.

— Eu sei, mas eu gosto de ti constranger.

— E de me irritar né? — Edward colocou uma mão ao lado do rosto de Bella.

— O que posso fazer? Isso simplesmente me diverte. — Edward se inclinou na direção de Bella e essa ultima franziu o cenho dizendo:

— Se você se aproximar mais um pouco não terá sucessor para a presidência da empresa. — Edward semicerrou os olhos.

— Mas agora somos noivos. — Retrucou.

Bella empurrou Edward em direção a porta, ela a abriu e o jogou para fora de seu apartamento.

— Eu mal quero contato com você em publico e eu vou ter no meu apartamento? — Edward sorriu torto.

— É apenas para praticarmos quando estivermos em publico.

— Não!

— Nem selinho?

— Não!

— Vou me separar de você antes mesmo de nos casarmos. — Edward fingiu chateamento.

— Pagando minhas dividas pode fazer o que quiser. — Bella jogou de ombros.

— Que audácia, bom saber que você está comigo apenas pelo meu dinheiro e saiba que você é uma péssima atriz por nem saber disfarçar.

Bella caiu na gargalhada.

— Não é segredo, o que eu posso fazer se seu dinheiro me seduz?

Edward se aproximou de Bella e colocou a mão na nuca dela.

— E o que posso fazer se você me seduz? — Edward se inclinou na direção de Bella.


[N/A: Bem vindas leitoras novas! UHU! Eu sei qe é maldade acabar o capítulo logo ai ne! haha' Maass... *---* Obg pelos comentários! XD ]

7 comentários:

noss que emoção *--*
t0omara que esses dois se deem bem :)
amando flor
beijos

NOSSA...
Estou louca para ver o que vai acontecer no próximo capítulo.
E você realmente é má, onde já se viu em deixar a gente morrendo de ansiedade assim.rsrsrsrs
Por favor, posta o próximo capítulo o mais rápido possível.
Bjs
Aline

Não não não acredito vc continua malvada cara, como vc pode ser tao má?
Eu estou louca pra saber o que vai acontecer de agora em diante
aaaaahhhhhhhhh, como vc pode fazer isso e dormir tranquila rsrsrsrsrsrs.
Bjs Amiga saudades

cade o capitulo novo eu to pirando. bjs

Não vejo a hora de ler o proxino capitulo to amando

Quero mais!! ta ótimo, ganhou mais uma fã!! comentarei todos os posts daqui em diante!!! Pode esperar!!!
Não demore por favor!!

Isso é muita maldade. Felizmente pra vc ñ podemos fazer nada a respeito, somente vamos esperar o proximo cap.

Débora

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.