6 de nov de 2011

Capitulo 24

Posted by sandry costa On 11/06/2011 2 comments


18 de Janeiro de 2039

POV Willian
Eu não estava acreditando no que tinha acontecido ontem. Eu era simplesmente uma louca. Totalmente. Mas, não mais louca, que a louca da minha companheira de apê donaMelissa com aqueles olhinhos meigos, aquela carinha de anjo e aqueles lindos cabelos ruivos. Ah! O meu deus, não posso nem pensar na palavra cabelo! O que eu fiz ao me permitir ser influenciada por aquela diaba com cara de anjo?
Flash Back On 
17 de Janeiro de 2039
Assim que JJ saiu do apê Melissa me atormentou até que soubesse de tudo e eu não vou mentir e nem fingir que não estava doidinha pra contar. Mel é minha única amiga e se não desabafasse essa alegria com alguém ficaria louca.
- Ah amiga, que felicidade. Pelo menos tem alguém transando aqui nesse apê. Que delícia. Serio mesmo estou super feliz por você.
- Sei... Ontem você acabou com a minha raça na frente do JJ.
- Amiga te juro foi puro nervosismo ver aquele gato entrar na cozinha sem camisa. Serio mesmo eu te jurooooo.
- Ok. Eu acredito em você. Ele também me tira das orbitas.
- Então amanhã você vai conhecer todos os Cullens?
- Sim, bem pelo menos a maior parte, pois ele tem quatro irmãos viajando pelo mundo.
- OMG! Serio? Ser pobre é o war! Que dia que eu posso dar o luxo de deixar de trabalhar para viajar pelo mundo?
Mel era impossível uma força da natureza. Eu torcia muito que ela também encontrasse alguém bacana pra ela. Ela era meiga, inteligente e extremamente engraçada. Eu me divertia horrores com ela.
- Will...
- O quê?
- Você precisa se arrumar... Vamos dar uma olhadinha no seu guarda roupas. Mulher Dr. Carlisle e a família deles são podres de ricos e você não pode ir lá vestida de qualquer jeito.
Fazia pouco tempo que eu tinha comprado roupas, pois quando saí do abrigo não levei muitas comigo estavam velhas e totalmente fora de moda. Mas mesmo assim não houve quem convencesse a Mel que de que eu tinha roupas decentes e digna da família Cullen. Ela me infernizou tanto que eu acabei aceitando e indo ao shopping com ela, se soubesse o que me aguardava, se tivesse o poder de prever o futuro nunca teria me metido naquela enrascada. Não que eu não gostasse de moda, muito pelo contrario eu seguia as tendências que davam certo em mim. Eu gostava de me vestir bem...
Além das trocentas roupas que ela me fez provar e levar algo que eu não esperava aconteceu. Ela me levou ao cabelereiro. E eu tinha pavor de cabelereiros, no abrigo quando eu tinha apenas sete anos houve um surto de piolhos e para erradicar aqueles bichinhos peçonhentos eles raparam a minha cabeça e a de várias crianças. A partir daquele dia eu nunca mais permiti que ninguém tocasse nas minhas madeixas, eu a mesmo as aparava, não inventava franjas. A dor de ter perdido o meu cabelo durante a infância foi tão dolorida que eu não suportava que ninguém tocasse neles.
- O quê? Eu disse diante da porta.
- Ah qual é Will? Vai me dizer que não curte da uma repaginada no look?
- Mel eu tenho pavor que toquem no meu cabelo. Se eu ver uma tesoura eu juro que sou capaz de cometer uma loucura.
- Mel quem disse que só se vai a salão para cortar os cabelos? E outra coisa aqui você está pagando eles farão apenas o que você permitir. Anda entra logo!
 Eu nem me lembro do nome do carinha que me atendeu. Eu estava tão nervosa que achei quer fosse entrar em desespero a qualquer momento. Eu só me lembro dele reprovar meu cabelo totalmente, falando que eu precisava de algo mais sexy que valorizasse aqueles olhos maravilhosos que eu tinha. Propôs mudar o tom e prometeu e jurou por todos os santos que eu não iria me arrepender. Ele não me deixou ver nada em momento algum. E eu fiquei angustiada e ansiosa o tempo inteiro. Passou um produto de cheiro forte que ficou por mais ou menos uma hora, logo depois hidratou e agora o produto tinha um cheiro maravilhoso. Naquele momento eu estava totalmente relaxada com manicure e pedicure cuidando de mim. Até que ele pegou a tesoura. Se a Mel não me segurasse eu teria saído correndo do salão com toca no cabelo e algodão enrolado no dedão dos pés.
- Calma honey. Eu lhe prometi não tirar o comprimento. Não foi? Sou vou aparar as pontinhas. Fique tranquila.
Meu coração trotava no peito de ansiedade e medo, mas logo me tranquilizei quando olhei para o chão não vi cabelo algum, pelo menos não o meu, havia alguns fios loiros, mas nenhum vestígio das minhas madeixas castanhas. Ele logo em seguida escovou e usou o babyliss. Já estava escurecendo, eu estava exausta, tanto pela noite mal dormida quanto pelo dia exaustivo de salão e compras.
- Prontinho honey.
Levantei-me e fui em direção ao espelho, antes de alcança-lo parei na frente de Mel que estava... Emocionada? De duas uma, ou ela era uma louca, ou era uma louca.
- Patrick ela está simplesmente fabulosa. Você é demais.
Com isso Mel me puxou pelas mãos e ficamos de frente ao espelho. Eu a reconheci de imediato, mas não me achei em lugar algum. Eu estava linda! As madeixas castanhas não existiam mais... Agora eu tinha cabelos loiros distribuídos em lindos cachos.
            Flash Back Off

            Agora eu estou eu aqui totalmente desesperada sem saber o que fazer, pois bateu o arrependimento e o medo de JJ não gostar. Mel disse que, o que importa foi que eu gostei e que estou me sentindo bem. Aquela diabinha... Ela fez questão de acordar mais cedo e de me acordar só pra me maquiar e garantir que iria belíssima para esse almoço. Agora eu estava aqui na sala zapeando os canais tentando encontrar algo que matasse a minha ansiedade enquanto aguardava JJ. A qualquer momento ele chegaria. Assim que Mel saiu de casa ele ligou inocente pedindo desculpas por achar que estava me acordando mal sabia ele que a Mel me acordou e me fez levantar antes do nascer do Sol. A campainha tocou e eu fiquei estática no sofá sem saber o que fazer. Meu coração trotou no peito. Levantei-me sem conseguir mover os pés do lugar. Declarei para mim mesma. Seja natural e pare de ser covarde, JJ é apenas um amigo muito especial... Pra quem eu estava mentindo? Ai meu deus ontem mesmo eu o chamei de amor. Will, Will larga de ser covarde! Mandei o comando para os meus pés ele eles obedeceram, gritei um já vou... e sai da sala em direção ao banheiro, para dar mais uma olhadinha, eu ainda não tinha me acostumado com o  novo look. Abri a porta.
            - Willian?
            JJ me olhou com uma interrogação em sua fisionomia. E eu só pude pensar é lascou! – Oi Jacob. – Respondi totalmente sem graça.
            - Meu deus Willian é você?
            Ele foi entrando enquanto eu estava me preparando pra sair. Eu estava encabulada e totalmente sem reação com a reação dele. E aquele discurso tão bem elaborado que a Mel me disse sobre eu não me importar com a opinião de JJ sobre mim caiu por terra no instante em que abri aquela porta. Suspirei derrotada e disse – Coisas de Melissa!
            - Hum, então vou ter que providenciar um presente pra ela. Quando te vi pela primeira vez eu pensei, não existe mulher mais bonita no mundo do essa garota, mas ao olhar pra você agora eu percebo que meus olhos ainda não tinha visto a perfeição. Will do céu você esta linda de mais. Gostosa demais...
            Seus olhos eram pura luxuria sobre mim, naquele instante todo aquele sofrimento antecipado foi embora. JJ veio ao meu encontro e tomou os meus lábios com desespero com vontade. Suas mãos estavam em toda parte do meu corpo devorando-me totalmente, quando dei por mim estávamos totalmente nus no sofá da sala. – JJ o almoço... sua família esta nos esperando. – O lembrei, mas sem intenção nenhuma de sair de suas garras naquele momento.
            - Eu sei Will, mas eu não pude resistir você está gostosa demais. Deliciosamente tentadora se eu não ficar com você aqui e agora vou ter sérias complicações quando chegar em casa. Vai por mim depois você vai me agradecer.
            Seus dedos eram ágeis em me tocar pareciam tochas ateando fogo por todo meu corpo que já estavam em brasas e ao ver seu olhar desejoso fazia minha temperatura aumentar mais. Ele se afastou de mim tecendo beijos por todo o meu corpo até chegar ao meio das minhas pernas. Logo senti seus lábios tecerem beijos pela minha coxa me fazendo suspirar alto. Meu centro pulsou quando sua boca se aproximou, mas para o meu desespero ele pulou o meu centro e beijou minha barriga, subindo até chegar a meus lábios tomando-os num beijo de tirar o fôlego. Sua boca voltou a descer pelo meu corpo vagarosamente deixando um rastro de fogo por onde seus lábios quentes e macios passavam. Mordi os lábios com força quando ele tocou meu centro entumecido com sua boca. 
- Ahhh...  JJ – gemi sentindo sua língua pincelar minha fenda. 
Ele soltou um risinho baixo contra minha carne sensível fazendo-me queimar. Ele continuou a tortura ora lambendo ora sugando fazendo meu corpo estremecer e pequenos espasmos explodirem pelo meu corpo. Com o polegar ele pressionou meu sexo e eu arqueei as costas violentamente. Todo o fogo que consumia meu corpo se concentrou no meu baixo ventre deixando minha pele arrepiada. Eu não iria demorar em atingir o ápice. Sua língua passou a me provar com mais rapidez e seu dedo aumentou a pressão sobre meu centro fazendo meus olhos saírem em orbita.
            -Vamos Will goza pra mim!
Ele me disse em meio aos beijos e no mesmo instante senti uma intensa onda de prazer invadir meu corpo me fazendo explodir de prazer.  Minha respiração estava alta e entrecortada, mas eu estava longe de estar satisfeita. Eu precisava senti-lo dentro de mim me possuindo. Ele pareceu entender meu pedido mudo e colocou seu corpo sobre o meu apoiando-se nos cotovelos para que eu não sentisse seu peso. Seus olhos fitaram os meus e então sua boca tocou na minha beijando-me docemente. Minhas mãos pousaram em seus cabelos curtos puxando-os levemente. Uma nova onda de calor se apossou do meu corpo quando senti seu membro duro roçar minha coxa me fazendo gemer contra seus lábios. Sem parar o beijo ele posicionou seu membro na minha entrada que latejou ao senti-lo entrar em mim. Enlacei sua cintura com minhas pernas. Ele parou o beijo e me fitou com seus olhos verdes penetrantes e disse com a voz rouca me arrancando arrepios.
- Will você é gostosa de mais. Eu vou te devorar todinha.
Suas estocadas iniciaram lentas e torturantes, porém fortes me fazendo revirar os olhos pelo imenso prazer que sentia em tê-lo novamente me possuindo. Minhas mãos apertavam suas costas me deleitando com as sensações deliciosas que passavam pelo meu corpo. Seus braços estavam apoiados embaixo dos meus ao lado da minha cabeça. Ele olhou fixamente nos meus olhos então eu pude ver toda a fome, desejo e necessidade que sentíamos um do outro refletidos em seus olhos. Seus lábios buscaram os meus urgentes. Meu corpo transbordava calor e desejo. Minha testa estava suada assim como meu corpo. Ele aumentou o ritmo gradativamente me levando a beira da loucura. Suas estocadas eram calculadas num ritmo rápido me deixando totalmente insana. Meu corpo se contorceu embaixo dele e passei a rebolar descontrolada aumentando o atrito dos nossos corpos, sua mão direita apertava minha coxa puxando-a em direção ao seu abdômen enquanto sua boca me arrasava em mais um beijo quente. Senti meu centro se contrair, na realidade eu não podia discernir se era o meu centro se contraindo ou se era o membro de JJ inchando dentro de mim. Novamente aquela onda de prazer me dominou e eu pude sentir os espasmos que explodiam em todas as partes do meu corpo. No instante seguinte senti meu corpo explodir num dos orgasmos mais intensos que já tive. JJ continuou a me invadir e com um gemido anunciou seu ápice. Seu corpo enorme caiu sobre o meu e sua cabeça se afundou em meus cabelos. Ficamos assim conectados sem se mexer e sem dizer uma única palavra enquanto nossos corpos se acalmavam. Era um silêncio agradável. Quando nos acalmamos um pouco seus lábios procuraram os meus num beijo calmo e devoto.
- É incrível como estou dependente de você. – Confessei.
- Isso é normal Will, não precisa ter medo. Logo você vai poder entender tudo.
Era incrível como JJ lia a minha alma. Eu realmente sentia medo. Medo dessa dependência, desse sentimento que me dominava de uma forma tão avassaladora que eu me entregava por completo a ele, deixando pra questionar os porquês depois. E sempre no final quando terminávamos de nos amar eu questionava a minha sanidade.
- Amor, enquanto você não souber o que te rodeia você ficará assim. Eu sinceramente espero poder esclarecer tudo pra você hoje.
- Quando você fala assim é muito mais estranho, pois esse sentimento é algo inexplicável e quando você fala que eu vou entender tudo sinto como se fosse uma magia, ou algo diferente e desconhecido que me prenda a você.
- Bom... é algo parecido. Mas não vamos falar sobre isso agora. Vem aqui minha loiraça linda. Sabe Will eu nem acredito na sorte que tenho. Não acredito que fiquei com uma morena linda e uma loira maravilhosa no intervalo de 24hs.
- Não é? Bom que você assuma ser um cara de sorte.
Me rendi aos seus beijo, mas assim que vi as horas pulei do sofá já eram 11 horas e 35 min, graças aos carinhos de JJ a produção tão impecável de Mel tinha ido pro brejo.
- Ei! Aonde pensa que vai? Eu ainda não terminei com você.
Olhei JJ e pela primeira vez o fulminei com o olhar. – Nem pense em fazer isso que esta pensando! Você me deve explicações sobre isso também. Eu estou indo ao banheiro tentar dar um jeito no estrago que você fez. Faltam 30 min para o meio dia e eu não quero me atrasar. Se eu perceber que não estou pisando no chão você vai me pagar muito caro. – Foi engraçada a fisionomia de malícia que ele tinha no rosto de repente mudou para uma carranca de insatisfação. Tomei um banho rápido retoquei a maquiagem e voltei pra sala enrolada em uma toalha em busca das minhas roupas espalhadas pela sala. JJ já estava devidamente vestido zapeando os canais enquanto eu terminava de me arrumar.  Olhei-me no espelho satisfeita com o que vi. Não estava muito diferente do trabalho que Mel tinha feito.
- Vamos?
- Estou nervosa. E se eles não gostarem de mim? E pior se sua mãe não gostar de mim?  A fama das sogras não é muito boa.
- Você está com medo da minha mãe? Não precisa de todos lá em casa ela é a mais tranquila. Nesse momento da vida dela então... pensa em uma mulher feliz!
...
JJ dirigia como um louco. Percebi que eles moravam bastante afastados da cidade, mas como ele sempre andava acima do limite em 20 minutos chegamos e eu fiquei boquiaberta com o tamanho da casa deles, aliás aquilo estava mais para um castelo uma mansão do que uma casa. – Nossa JJ vocês sabem morar bem hein?
- São onze pessoas sendo cinco casais e eu de vela... Candelabro para ser mais exato!
- O que são todos casais?
- Calminha Will. Deixe-me apresenta-los e depois eu tento te explicar.
Descemos do carro e fomos em direção à entrada principal da mansão. A ansiedade fez com que meu coração trotasse no peito.
- Relaxa... Ninguém vai lhe matar não! Estão todos ansiosos para conhecer a dona do meu coração.
Respirei fundo JJ abriu a porta e indicou que eu entrasse. Como se fosse o meu mordomo. Ele era um palhaço. Assim que entrei escutei uma musica linda. JJ nos levou adentro e percebi o que ele nos levava em direção ao som, pois ele aumentava assim que chegamos a uma enorme sala eu vi uma rapaz aparentando uns 18 anos com o cabelo em um tom de bronze muito lindo sentado de frente ao piano.  Ele olhou pra mim e percebi que ele tinha a mesma cor dos olhos de Bella e do Dr. Carlisle. Ele abriu um sorriso e nesse momento perdi uma batida. Todos na família de JJ tinham que ser tão lindos?
- Seja bem vinda Willian.
- Dr. Carlisle. Obrigada. Estou muito feliz por estar aqui.
- Que isso, o prazer é nosso. E me chame só Carlisle. Pelo que percebi você já é da família e aqui não precisamos dessas formalidades.  Bem quero lhe apresentar minha família.
Eu sempre ficava encantada com a gentileza de Carlisle. Ele demonstrava uma benevolência uma generosidade que me eram fora do normal, como se fosse sua essência. Ele me apresentou sua esposa Esme, tão linda e encantadora ao olhar pra ela percebi a cor dos olhos eram iguais a de Carlisle. Também me afeiçoei bastante com ela senti o seu carinho, parecia que emanava por seus poros, por um instante senti saudades da minha mãe a mulher que nunca conheci.
- JJ você me falou que ela era linda, mas não disse que era tanto. Seja bem vinda. É um prazer conhecer a garota que roubou o coração do nosso caçula.
Em seguida Carlisle me apresentou o rapaz de cabelos cor de bronze, e descobri que ele se chamava Edward, percebi que ele e Bella namoravam. Ele era um pouco estranho, sempre o pegava olhando pra mim e me analisando. Bella me recebeu com um abraço e me senti mais a vontade com a presença dela.
- Cadê minha mãe?
Fiquei curiosa com a pergunta de JJ Esme não era a mãe de JJ? Pensei que ela era a esposa de Carlisle.
- Renesmee. Carlisle a chamou e eu escutei um já estou descendo de algum lugar da casa. Seguido de um Jake eu volto já.
Poucos segundos eu vi uma garota que entrou na sala. Linda e por alguns momentos achei que já a tinha visto em algum lugar, mas não sabia da onde. Apesar da feição agradável ela me olhava atentamente como se estivesse me analisando.
- Will, essa é a minha mãe, Renesmee.
Como aquela garota era mãe daquele rapagão? Esta tudo muito estranho e nesse momento senti medo. Será que eles eram aberrações como eu? Quem era JJ? E quem eram os Cullens? Onde eu fui me meter?
---
Antes de Depois de Willian

NOVIDADE!!!

Lembram que eu falei da minha nova fic NASCIDOS PARA AMAR?
Segue aí um trechinho do primeiro episodio. Lembrando que só vou começar a postar ela quando CL terminar.

CHAPTER - 01 - Paixonite

Grossas gotas de chuva ainda caiam açoitando toda a residência, o temporal que se seguiu durante toda noite sacudiu as janelas e os ventos cantaram pelos cômodos da elegante mansão dos Cullens. Renesmee não se importou, acordou nessa manhã turbulenta às seis horas, assim era a cidade de Forks e não havia nada que ela pudesse fazer para mudar essa situação.  Ela nunca pensou em se mudar de lá tinha nascido ali mas sabia que sua mãe não, sua mãe tinha nascido em Phoenix e conhecido seu pai na faculdade de medicina em Harvard ambos médicos ele se especializando em Cardiologia e ela em Pediatria. Após terminarem os estudos eles se casaram e ela o acompanhou para Forks onde seu avô tinha um hospital. Renesmee sabia que ela a queridinha de seus pais, pois era filha única sua mãe teve dificuldades para engravidar e logo após seu nascimento complicado sua mãe foi operada tendo que remover todo útero e os ovários impossibilitando que voltasse a ser mãe novamente.  Aos 42 anos Isabella Swan Cullen era uma mulher bonita com seu corpo esguio, quase magra, mas com curvas definidas, cabelos compridos de um castanho médio meio avermelhados e com seus olhos chocolate. Para Renesmee sua mãe era a perfeição e sonhava ser tão bonita quanto ela um dia. Ela se arrumou apressadamente tomou seu café junto com seus pais que lhe deixariam na escola já que era a caminho do hospital. Ela amava estudar, mesmo que no momento não tivesse muitas amigas, aliás, descobriu que nunca tivera nenhuma e isso se intensificara agora, desde os seus 10 anos que Renesmee, passou a engordar gradativamente e agora aos 12 anos com 1,37m de altura ela estava pensando 74 Kg. Ela se tornara motivo de piadinhas e sofria Bullying, mas nunca identificou que sofria esse tipo de agressão, sua auto estima há muito tempo já tinha ido embora. Apreciava ir à escola por dois motivos, o primeiro, amava aprender, e o segundo amava observar seu ex melhor amigo, Jacob Black um garotinho moreno com traços indígenas. Eles sempre estudaram juntos desde o Jardim de Infância, e ela o denominava como seu ex melhor, pois agora ele só queria saber dos meninos e dos jogos de futebol, nunca mais ele a tinha convidado a ir à sua casa e também não mais aceitara os convites dela para ir à sua...
... Renesmee fazia seu dever tranquilamente quando, sua atenção foi tirada ao escutar risinhos e cochichos de suas colegas de classe. Quando escutou uma frase dita em voz alta por uma das garotas “Jacob Black amor da minha vida!” Seu sangue gelou nas veias sua respiração  ficou ofegante e como se estivesse em câmera lenta ela se virou dando de cara com Leah que estava com seu diário nas mãos, incontrolavelmente seus olhos encheram de lágrimas enquanto toda a turma ria as suas custas.
- E aê Jake não vai responder a sua admiradora? Leah instigava o colega que não sabia onde enfiar o rosto.
- É Jake... Continuavam seus amigos... Jacob envergonhado e querendo sair por cima, mesmo sabendo que era errado gritou – Eu nunca namoraria uma gorda! É ridículo! Nunca namoraria você Renesmee.

Bom galera... já deu pra perceber que  essa fic vai bombar neh? Quem como eu já sofreu Bullying? Eu já sofri e sei como é triste. E então resolvi abordar esse tema. Diga o que acharam desse trecho e o que esperam. 

2 comentários:

Nossa eu mal pesso esperar pra ler sobre a Will, tipo quem ela é realmente e de que tribo ela veio, sem contar que amei quando ela entra na casa do JJ e percebe que todos são Jovens.

Gente não posso esquecer, eu ganhei, eu ganhei a promoção kkk,
imaginem uma boba alegre, pois eu nunca ganhei nada, mas eu ganhei e vou assistir o Filme Amanhecer parte 1, quando eu voltar do cinema eu conto pra vcs como foi o filme rsrsrsrs.
Die obrigado Bjs

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.