4 de nov de 2011

Capitulo 35

Posted by sandry costa On 11/04/2011 1 comment


No capitulo anterior
Pov: Alia
 Eu estava com a Bee e o Embry quando tive uma visão! – Eu vi a Savannah mudar e depois a vi no meio das chamas com uma impressionante nitidez.
 Havia muito tempo que eu não me transformava, mais agora seria preciso, estávamos muito longe da casa dos Cullen para irmos correndo ou de carro, seria preciso me transformar. – Me, Transformei e envolvi o Embry e a Bethany, chegamos á porta da casa no exato instante em que talvez não tivesse mais volta!

 E eu chamei á pequena Savannah!
 - Querida venha para o colo da titia, para que possamos ajudar á todos. E ela flutuou para meus braços e eu pedi ao Jhonny para fazer o resto!
*
Pov: Jonathan
Eu estava com o Emmett quando tive um pressentimento que alguma coisa estava acontecendo na casa dos Cullen ou iria acontecer, e eu precisaria estar presente. Então eu e o emmett corremos e entramos de supetão na sala da casa.
 E foi quando senti que a Ingrid não iria agüentar o poder da pequena Savannah, e eu tinha que ajudá-la a recobrar a essência de seu poder; senão ela mataria á todos sem nem ao menos perceber; pois a transformação da Savannah em elfo desencadeou o poder da Ingrid e a deixou descontrolada, e somente eu ou a Alia poderia lhe trazer o equilíbrio, mas a Alia estava tentando fazer com que a pequena voltasse ao normal.
 E eu consegui fazer minha irmã se acalmar com uma ajuda especial do Jasper, pois ele mesmo em chamas estava tentando lhe passar boas vibrações.
 E eu consegui reestruturar á vida, á todos! E todos só ficaram meios apreensivos, mas sem nenhum dano colateral! Nada de mais grave aconteceu, somente a pequena Savannah que quando percebeu o que havia acontecido e que tinha sido ela a responsável pelo descontrole da tia, ficou inconsolável!
 Dava até pena de ver o sofrimento da pequena! E o Aliev estava tentando acalmá-la.

*
Pov: Aliev


  - Filha venha para o papai; - pequena a culpa não foi sua!
 - Foi sim papai! Ela falou chorosa.
 - Não querida, a culpa não foi sua bebê, sabe pequena o poder da tia Ingrid é muito forte; e ás vezes; ela não consegue controlar sozinha. – Então quando minha filha lhe mandou a força dos elfos, ela não conseguiu assimilar que era uma coisa boa, e ela pensou que era um ataque, ai ela só se defendeu. – Mas a culpa não foi sua querida.
 E outra, nós já estamos acostumados com a titia Ingrid, pois temos o titio Jonathan para reverter o poder da tia Ingrid!
 Agora filha; o papai quer que você vá, com sua tia Ingrid; pois ela está tão assustada como você!
- Amor, por favor! – Não faça isso com ela! Leah me pediu.
 - Minha estrela guia, elas precisam entender o que aconteceu, para que não volte á acontecer! Eu disse á ela.
 - Venha princesinha com a tia, mas vamos lá pra fora. Ingrid á chamou.
 - Eu vou com elas! Leah disse determinada.
 - Não, elas precisam se conhecer melhor, e precisam ver o que foi que elas fizeram para desencadear o dom da Ingrid tão forte e tão rápido! Bethany falou, tentando ponderar á situação.
 - Mas o que foi que aconteceu aqui? Alguém pode me dizer! – Bella perguntou indignada.
 - Sabe Bella, você já sabia que um dos poderes da Ingrid é o poder da morte não sabia. – e ela confirmou com um aceno de cabeça.
 - Então o que vocês viram hoje foi á demonstração do que ela é capaz de fazer, só que hoje ela não fez por mal, ela só se descontrolou! – Alia falou e parece que todos não tinham entendido realmente o que havia acontecido.
 - Sabe gente; o problema da Ingrid, ser tão ranzinza é que ela perde o controle muito facilmente, e ás vezes as pessoas á sua volta ficam tão assustadas com seu poder que começam a temê-la, pois pensam que ela faz por maldade.
 Mas á verdade é que: ela fica tão envergonhada por ter perdido o controle mais uma vez que: não se desculpa pelo acontecido e deixa, as pessoas pensarem que ela realmente quis fazer mal á eles. Em vez de falar a verdade! – Eu disse á todos e agora sim eles pareceram entender.
 - Mas Aliev, por que não estamos mortos ou pelo menos com queimaduras? – Bella tornou á perguntar, e dessa vez foi o próprio Jhonny quem respondeu.
 - Bella todos vocês estão bem, por que eu consigo bloquear o dom da Ingrid e com a ajuda da Alia com a pequena Savannah ficou bem mais fácil! – Pois não sei se conseguiria acalmar a pequena e ao mesmo tempo lhes devolver a vida!
 E o meu pai como sempre tem uma bela pergunta ou observação.
 - Vocês já perceberam que a Ingrid é um vampiro que pega fogo? Emmett falou todo risonho.
 - Ai Emmett só você mesmo pra brincar numa hora dessas! Á mamãe o repreendeu.
 - Há Rose eu to falando serio, ela é mesmo um vampiro que pega fogo, e outra eu só quero ver a cara da Esme quando ela chegar e ver; á sala dela toda chamuscada?
 - Ela com certeza irá, entender, Emmett! Bella falou mais uma vez.
 - Mas gente vocês viram como minha netinha estava linda! E como  ela brilhava, sabe, o que achei interessante?
 - Diga Emm! Rose pediu meio irritada.
 - É sobre a Savannah; ela não estava em chamas como a gente, e a luz dela criou tipo uma bolha, vocês viram?
 - Isso é verdade! Edward disse.
 - Isso se deve ao fato de agora ela ter se transformado em um elfo da natureza, então ela é parceira dos elementos, tais como: fogo, ar, água, terra e natureza. Eu disse á todos, e a Leah me perguntou!
 - Como assim amor? Ela é um elfo? E Leah fez a pergunta que estava intrigando á todos.
 - O fato da luminescência dela é por causa da transformação em elfo, mas o melhor é que; agora nossa pequena é imortal minha estrela guia!
 - Mas ela também é uma bruxa! Bethany falou.
 - E eu acho que ela também se transformara em lobo, pois eu senti cheiro de lobo nela hoje! Edward falou.
 - Então tudo isso significa que minha filha é? Uma elfo, uma bruxa, e que muito provavelmente ela também se transformara em um lobo? É isso o que todos vocês estão querendo me dizer? – Leah nos perguntou assustada.
 - Sim Leah, mas nós já sabíamos que nossa pequena era especial! Minha mãe disse á Leah de uma forma tão carinhosa que todos se acalmaram.
 - E será que ela terá alguma parte vampiro? Leah continuou com seu interrogatório. E eu respondi á ela o que eu realmente achava.
 - Não minha estrela guia, se ela for mesmo se transformar em lobo, é por que ela não tem sangue de vampiro! – E outra eu já te disse uma vez que minha parte vampiro é bem pequena.
 E ela suspirou aliviada. E foi quando a Alia nos falou!
- Aliev os elfos estão nos esperando perto do lago, e eles querem conhecer a Savannah, pois eles á sentiram e precisam passar algo para ela!
 - Venha minha estrela guia, vamos pegar nossa filha para nós irmos á floresta nos encontrar com os outros elfos, pois ela precisara saber quais serão suas responsabilidades; e saber mais sobre o que vai lhe acontecer?
 - Mas o que vai acontecer com minha filha? Ela me perguntou aflita.
 - Minha estrela, nada de mal vai acontecer com ela, pode ficar tranqüila. – São somente coisas de elfos! – Vamos.
 Peguei minha pequena e me despedi da Ingrid, e nós nos juntamos, para irmos á floresta. – Fomos, eu, Leah, Savannah, Alia, Bethany, Dony e Embry, e eu chamei o Edward e a Bella para nos acompanhar e eles aceitaram, e meu pai disse que iria com a gente também, pois ele queria ver mais borboletinhas.
 Só o doido do meu pai para chamar elfos de borboletas. E a Alia falou para ele.
 - Emmett você pode ir com a gente, mas você não poderá chamá-los de borboletinhas, senão eu não me responsabilizo pelos seus danos. Foi o que minha irmã falou para meu pai.
 E minha filha falou.
 - Vovô, não se preocupe com nada, pois eu o protejo!
 E todos acharam graça do que minha pequena falou. – Pois ela era pior do que o papai nas travessuras, os dois eram iguais, realmente duas crianças!
 Quando chegamos á floresta todos os elfos estavam em sua forma élfica, menos Nathaniel que era o líder de todos.
 E depois das apresentações ele pegou Savannah no colo e lhe disse: De uma forma versada!
*
*Deverei comparar-te á um dia de verão?
  Tu és a mais serena e a mais amável.
  E em um momento muito intenso, brilha o olho estelar.
  E freqüentemente se ofusca a luz.
  Ao encanto da beleza irá renunciar, porventura ou pelo destino inconstante;
  Mas teu verão é eterno e jamais morrerá, não há de perder o encanto que possui; 
  E pela sombra da morte não vagarás, pois em versos eternos tu e o tempo sois iguais.
  Enquanto o homem possa respirar ou os olhos possam ver:
  Viva este canto: dar-te a vida é o seu dever.
*
 E foi isso que Nathaniel falou á ela e depois eles começaram a desaparecer. É que eles á estavam ensinando a dominar a invisibilidade!
 Depois todos tomaram forma humana e eu vi que tinha mais de vinte elfos, e isso só significaria uma coisa! – Minha filha era preciosa demais para todos eles se abalarem para conhecê-la!
E cada um á abraçou e á cada abraço ela brilhava mais. E todos iam embora depois do abraço. E só ficaram o Nathaniel e a Violet.
E os dois pegaram em cada mão de minha filha e depois estenderam as mãos em minha direção e em direção á Alia, e nós nos damos ás mãos, e nos foi dado o relatório de favores e deveres!
 Foi um dos momentos mais especiais que vivi na minha longa existência! – E eu peguei a mão que estava segura na da Alia e estendi para a Leah pegar.
 E ela teve um vislumbre de nossa filha, e de como aquele pequeno ser era especial.
 Nós nos despedimos, e voltamos para casa, não sem antes do Nathaniel nos dizer que ficariam á postos e a disposição de todos nós.
 Agora eu ia para casa com minha estrela guia e minha pequena!

1 comentários:

Muito legal a fic!!!
Tá cada vez melhor!!!
Escreva logo o proximo cap.
Débora

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.