5 de nov de 2011

Posted by sandry costa On 11/05/2011 3 comments


Prólogo

Quando Edward entrou naquele hospital ele sabia que estava cometendo a maior loucura de sua vida.
Suas mãos vacilaram ao girar a maçaneta da porta do quarto. Um filme de sua vida verdadeira passou rapidamente por sua cabeça. O destino estava lhe dando a oportunidade de consertar um erro. Os meios que usaria eram escusos, mas o amor que sentia pela mulher que estava do outro lado valia qualquer risco. Ele estava a um passo de começar sua vida de mentira. Ou não seria o contrário?...
Seu coração deu um salto quanto seus olhos a viram. Apesar da palidez e da faixa que contornava sua cabeça, onde o tiro a tinha atingido, ela ainda era a mesma Bella da qual se lembrava.
Há mais de dez anos que ele não a via. Sentiu lágrimas de remorso molharem sua face, mas não se importou.
Aproximou-se da cama e sorriu para ela.
- Sou eu, amor, Edward, seu marido! Lembra-se de mim?
Bella olhou para ele atônita.
Como aquele homem podia ser seu marido se nunca o tinha visto na vida?
- Meu o quê? – Ela perguntou desesperada.
- Seu marido! Não se preocupe, querida, eu esperava que não se lembrasse de mim. É por causa da amnésia.
Ela não podia negar que havia ternura e amor na forma como ele a olhava. Era estranho imaginar que um dia tinha amado aquele homem, mas não seria difícil isso ter acontecido, ele era tão lindo...
Bella fechou os olhos e deixou as lágrimas correrem. Tudo o que se lembrava era de ter acordado em uma cama de hospital, naquela manhã. Antes disso, sua mente era um completo vazio.
Não sabia sequer seu nome ainda, mas já acabara de conhecer seu marido.
Bella tinha tantas coisas para perguntar para aquele estranho...
Resolveu começar pela mais óbvia.
- Como eu me chamo?
- Isabella Cullen – falou, entregando-lhe seu passaporte.
Bella segurou aquele documento como se agarrasse seu passado. Era a primeira prova de que realmente existia. Ficou em silêncio, não perguntando mais nada. Teria muito tempo para conhecer-se melhor.
Edward sentiu-se mal por estar enganando-a, mas confiava que poderia fazê-la feliz e, mais ainda, que poderia resgatar o amor que um dia ela sentiu por ele e que ele simplesmente jogou fora, por puro orgulho e preconceito.
"Rapazes de famílias ricas não se envolviam com filhas de empregados."
O seu dinheiro tinha separado eles no passado... Agora ele usava-o para construir uma vida de mentira. Seu amor por aquela mulher era a única verdade naquela farsa toda.
- Vamos pra casa, Bella!
Edward tinha inventado um mundo de fantasia para ele e Bella. Nos dois meses em que ela esteve em coma ele trabalhou arduamente com sua equipe para criar a vida com a qual passou anos sonhando.
Assim que deixasse aquele hospital com Bella ele apertaria o “play” e começaria finalmente a ser feliz, sem saber quanto tempo demoraria até que uma onda destruísse seu castelo de areia...

3 comentários:

nossa,muito linda
parabens, so pelo prologo ja deu pra ver que a historia vai ser otima
obrigada por deixar eu postar sua fic aki
bjos

O começo da história está linda.
Quero ver os próximos capítulos.
Só não demora muito para postar o próximo capítulo.
Bjs
Aline

E começo da história vem mentira.
Mas não importa a fic vai ser otima!
Débora

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.