8 de jan de 2012

Capitulo 20

Posted by sandry costa On 1/08/2012 1 comment


Dúvidas e Decisões (Seth & Jully)
Antes do guardião...
Sai de fininho pela lateral da casa sem ser percebida, bom eu acho, pois até agora ninguém veio até mim...
Desde que Jason chegou aqui cheio de novidades e problemas, todos eles relacionados a Samara, minha vida que já era um nó, agora se tornou um nó cego de bombeiro! E apesar de saber destes problemas com Samara, o que mais me deixou triste foi saber que Seth terá seu imprint, e o pior, com uma filha da Nessie. Eu sei... entrei nessa sabendo dessa possibilidade, mais vai explicar isso pro coração... e o meu, está apertadinho sem esperanças de viver esse “amor” se é que isso pode ser chamado de amor.
E pra completar já faz umas duas semanas que não nos vemos direito, ele sempre muito ocupado com as rondas, ou conversando com Jay sobre ela. Até mesmo na faculdade ele se mantem meio distante, não sei o que se passa na cabeça dele, e é nessas horas que o dom do Edward seria de boa utilidade...
Fico eu aqui pensando onde ele está, o que está fazendo? Será que estaria pensando em me encontrar? Esperei tanto tempo pra me apaixonar por alguém e quando isso enfim acontece, tem que ser por alguém que já está “prometido”. Vivemos em tempos de loucos amores. E um mais louco que o meu, não tem.
– Admirando a vista? – estava tão entretida com meus pensamentos que não percebi que Seth se aproximava. Vestia uma bermuda jeans, blusa regata branca que deixava seu corpo esbelto mais hipnotizante ainda... – Meu pai dizia que essa vista é o mais próximo que os humanos podem se aproximar do paraíso.
– Então seu pai era um sábio, ou filosofo...
– Não. Ele era só um amante da natureza, assim como eu.
Ele se se encostou à pedra onde eu estava sentada, a pedra era grande e eu ficava mais alta do que ele. Seu calor emanava e me atraía como um ímã, mas eu precisava me controlar, ele ficou esse tempo todo sem se quer me procurar e vem agora com esse papinho de vista do paraíso? Poupe-me.
– Me desculpe Jully.
– Pelo que Seth? – ele se manteve calado. – Uma coisa que minha mãe me ensinou foi que nós temos que pedir desculpas e dizer aonde foi que erramos para que a pessoa que foi magoada possa nos desculpar ou não.
– Me perdoe por ter te negligenciado essas semanas, eu sei que pisei na bola feio e quero que você me perdoe por isso. Eu falei sério quando disse que estava apaixonado por você e realmente estou, mas essa é uma situação tão inusitada que eu não sei como agir. Por favor, Jully me perdoa?
– Pisar na bola, não é bem o termo Seth. Você praticamente me excluiu da sua vida, só queria saber do seu provável imprint, alguém que ainda nem nasceu, ainda tem a coragem de me dizer que está apaixonado? Minha intuição me dizia que me apaixonar por você era encrenca desde o primeiro beijo. Sinceramente, não acredito em você.
– Jully você é um sonho perfeito pra mim, me atrevo a dizer que eu não te mereço, você é uma mulher maravilhosa. Seus olhos me fazem perder o foco, é você que eu quero hoje, agora...
– Você não me merece mesmo... – sussurrei.
– Eu... Nós sabemos que nem tudo é feito para durar, essa nossa história pode acabar amanhã ou daqui cinco anos. Quem vai saber? Mais eu estou aqui agora. Abra-se pra mim, assim como eu estou me abrindo pra você.
Não percebi que havia descido da pedra e agora estava em seus braços, seu corpo junto ao meu me transmitia todo seu calor e vitalidade. Aquele menino-homem mexia comigo, com meu emocional, eu estava decidida a terminar o que quer que haja entre nós, mais com ele próximo assim, fica até difícil pensar com clareza.
Então seu rosto se aproximou do meu e nossos lábios se encontraram num beijo. Aquele que quando as bocas se aproximam exalam perfumes que se atraem, como que feitos um para o outro. Aquele que diz que não importa o que acontecerá depois vai ser o beijo eternamente lembrando, seja porque com ele selou um compromisso, seja porque você se sentiu especial e desejada, seja porque a pessoa que o deu é a mais importante da sua vida e com quem você quer dividir seus segredos, ou simplesmente porque é um beijo apaixonado.
Imprint... Eu sempre soube o poder dessa magia vi acontecer da pior forma possível com a minha irmã... vi acontecer com Sam, Jared, Quil, Paul e Jacob. Com toda sua magnitude e poder, vi a história inusitada de Ness e Jake se desenrolar diante dos meus olhos, e depois de mais de 10 anos como lobo, nunca pensei que isso fosse acontecer comigo. De fato ainda não aconteceu, mas eu tive a certeza quando Jason veio do futuro para nos pedir ajuda.
Emmylie é o nome dela, filha de Jake e Ness... Meu imprint no futuro... Linda pelo pouco que pude ver quando Nessie me passou uma imagem que captou da mente do Jay... Não sei o que está acontecendo comigo. Como posso me apaixonar por alguém que não existe? Ao mesmo tempo a realidade me confronta com Jully... Jason voltou do futuro, mas se algo no presente impedir o nascimento de Emmy? Eu me senti pela primeira vez como um cara safado, da pior categoria, pois não parava de pensar na inexistente Emmylie. E ao mesmo tempo gostava da presença e do calor de Jully. Jully era a certeza e Emmylie um futuro distante e incerto.
Tinha decidido procura-la para termos “a conversa”. Caminhava pela trilha na floresta que dava para a mansão dos Cullens tranquilamente e pensando em todas essas coisas ao mesmo tempo, quando senti seu cheiro e segui em direção dele. Encontrei Jully perdida em pensamentos sentada numa enorme pedra admirando a vista de La Push... Seus cabelos longos e vermelhos como chamas vivas reluziam sobre a fraca luz do Sol... Chamei sua atenção conversamos e como presumi ela estava realmente brava comigo, com minha negligência em relação a ela, mas eu consegui dobrá-la.
– Eu... Nós sabemos que nem tudo é feito para durar, essa nossa história pode acabar amanhã ou daqui cinco anos, quem vai saber? Mas eu estou aqui agora. Abra-se pra mim, assim como eu estou me abrindo pra você. – eu disse a ela e a puxei da pedra sem esforço algum e ela desceu sem lutar, a trouxe para perto de mim ela suspirou profundamente e não resistiu se entregou a mim exatamente como eu havia pedido... Nós nos beijamos. Um beijo diferente de todos os que eu e ouso dizer que até ela já havia beijado. O futuro não significava nada. E eu não podia pensar em nada além do presente com Jully inteira em meus braços tremendo, gemendo...
– Olhe. – eu disse.
Enrubescendo ela obedeceu, vendo o contraste entre pele escura e pele clara, o contraste entre masculino e feminino, duas raças, duas forças inteiramente distintas mais complementares.
– A velha atração irresistível dos opostos...
Não lembro como, mas em algum momento durante nossos beijos, ela me pediu para leva-la pra casa e eu assim o fiz, coloquei-a em meus braços e corri com ela, sua casa não ficava muito longe dali. Entramos ainda nos beijando com sofreguidão como se aquilo fosse uma necessidade, como se o mundo fosse acabar a qualquer momento. Reuni toda minha força de vontade, fechei os olhos e murmurei: - Me mande embora.
– Se eu dissesse pra você ir embora, você iria?
– Sim.
Jully ficou em silencio por um momento até me responder:
– Eu quero que fique. – ela se inclinou um pouco e deu um leve beijo na altura do meu coração, um beijo potente como um feitiço, doce como o amor e feroz como a tormenta.
– Tem certeza?
– Absoluta. Prometo não lhe cobrar nada Seth. Fica comigo essa noite, só essa noite.
Só essa noite, sem cobranças foi o que prometemos um ao outro. Passamos a tarde e a noite juntos de forma prazerosa. Mais no meu intimo sabia que algo não estava no lugar, nada estava certo e nem resolvido. Mais por uma noite nos deixamos levar e nos entregamos sem restrições...
... O dia amanheceu nublado e trovejando uma tempestade se aproximava. Um corpo quente e curvilíneo se insinuava sobre o meu. Seu cheiro natural pela manhã entranhava em minhas narinas me excitando. Lembranças sobre algo que conversei com Lee passou pela minha cabeça. Sei que não deveria estar pensando sobre isso agora mas não pude reprimir minha memoria.
Flash back on...
– Posso saber o que diabos você está fazendo? – Leah esbravejava como uma fera enjaulada parecia até que eu tinha matado alguém.
– Leah não precisa gritar, eu não sou surdo. Posso saber do que você está falando?
– Não se faça de desentendido seu moleque. Você sabe muito bem do que eu estou falando. Desse seu casinho com a bruxinha...
– Ah! Isso! – sabia que lá vinha bronca...
– Ah isso! Ah isso? Seth Clearwater você sabe que isso não é certo. – agora ela já falava mais manso. – Antes eu até apoiava vocês dois, mais agora, agora Seth tem o imprint... – suas feições mudaram de brava pra receio.
– Não existe imprint Lee! Que droga! O imprint ainda não aconteceu...
– Aconteceu sim, aconteceu aqui – ela apontava o dedo freneticamente. – na sua cabeça. Vai me dizer que você não vive por ai pensando nisso? E não adianta mentir, eu sei que sim, eu vejo isso em seus olhos. Seth Seth... Você melhor do que ninguém viu o que aconteceu comigo por causa do imprint, você conhece a força dele, sabe a devassidão que ele causa quando se tem uma terceira pessoa envolvida.
– Sim Lee eu me lembro muito bem da sua época de morta viva, distribuindo para todos ao seu redor sua alegria.
– Seth não seja sarcástico você não tem ideia de como doeu.
– Desculpe-me Lee por fazer piadas com os seus sentimentos. Realmente eu não posso ter a ideia de como foi... Mas eu imagino o quanto foi doloroso pra você. Pois eu conheci você antes e depois disso. Vou te confessar que depois que Jason chegou e me falou sobre a filha de Jake e Nessie que isso me balançou bastante - Eu sabia o que ela estava querendo dizer, sabia que tocar nesse assunto ainda remoía feridas antigas em seu coração. E o pior é que ela tinha razão, eu andava por ai pensando em alguém que está para nascer, e que um dia iria chegar pra completar minha vida. - Mas, é estranho demais... é um futuro distante. Vou ter que guardar castidade? Não só por isso. Lee eu me apaixonei por July... Não quero ter meus sentimentos invadidos e substituídos por uma magia, por essa magia que nos domina, que domina nosso povo... Se não fosse por todo esse problema com July e sua irmã. Se não fosse por causa das noticias de Jason sobre o futuro. Eu juro que eu sumia daqui com July me casaria com ela e viveria muito feliz. Quem sabe assim o imprint nem aconteceria?
– Não seja estúpido garoto, você pode até pensar em sumir e viver em outro continente, mas um dia quando você menos esperasse, essa pessoa ia chegar e abalar qualquer relacionamento sólido, qualquer plano, tudo... Tudo Seth! Seth me escute eu não duvido dos seus sentimentos por July... Mas o que vou te dizer é serio e você precisa entender. Por muito tempo eu odiei nossa essência e quem somos. Eu não quis entender e por muito tempo achei que tínhamos uma maldição em nossa veia. Eu amei o Sam, Seth. Amei demais e sei que ele também me amou. Sei que se ele tivesse tido a chance teria feito o que você acabou de me falar que faria. O que sentíamos era real e verdadeiro eu demorei aceitar e demorei a entender. Não vou te dizer que não doí ao me lembrar, por que doí e doí muito. Mas o imprint não é somente para tenhamos herdeiros fortes, o imprint é muito mais que isso...
– É pra que então? Pra destruir nossas vidas, acabar com nossa capacidade de escolha? Limitar-nos e fazer esperar por alguém que um dia, talvez, quem sabe apareça em nossas vidas? Veja você, Embry e eu? Nada aconteceu pra nenhum de nós, e já se passaram 10 anos. 10 anos Lee.
– Ele nos mostra a alma SethEle nos dá a oportunidade de encontrar o que muitas pessoas no mundo não conseguem que é encontrar sua outra metade, a pessoa que irá te completar em tudo. Por isso é tão irresistível. Não só pelo fato de magoar Jully... Ela também tem outra metade em algum lugar. Só Deus sabe se ela vai encontrar um dia e você não pode se privar dessa oportunidade. Não pode privar a ela a oportunidade de ser verdadeiramente feliz.
– Mais ela pode ser feliz ao meu lado... Eu posso fazê-la feliz.
– Eu sei que pode, mas pensa por outro lado, pensa pelo lado dela, como você acha que ela vai viver feliz imaginando que a qualquer momento, você pode dar de cara com o amor da sua vida, e que essa pessoa vai arrancar dela toda a felicidade que ela vive. É esse tipo de vida que você quer oferecer a ela? Pensa Seth, você é um cara inteligente, você acha que ela merece isso que você tem a oferecer?
– Não. É claro que ela não merece isso. Mais acho que eu sou bem egoísta a ponto de querer isso.
– Por que no fundo você sabe que vai ter seu final feliz, mas e ela, você é tão egoísta a ponto de querer vê-la sofrer as custa da sua felicidade? Eu respondo por você. Não. Você não é egoísta a esse ponto Seth, pra quem já esperou 10 anos como você mesmo faz questão de contar, o que custa esperar mais alguns? Seth, meu irmãozinho, eu não estou aqui dizendo o que você deve fazer ou deixar de fazer, você é adulto assim como Jully, vocês decidem o que fazer da vida de vocês, mais pelo muito que eu conheço de você, eu te peço: pensa com calma, desacelera as coisas e tudo vai dar certo. Ok?
Flash back off.
Aquela conversa com Lee me ajudou muito, ajudou a entender algumas coisas e ver o que deveria ser feito. Apesar de estar apaixonado por essa ruiva ao meu lado, a força do imprint é algo tão avassalador, que eu já posso sentir. Ainda assim, as lembranças da noite anterior estão bem vivas no meu corpo, seus gemidos, gritinhos e sussurros de prazer, sempre pedindo mais e mais. Seu corpo maravilhoso e róseo que se contorcia de prazer sob o meu... ouvi-la chamando meu nome quando chegamos ao ápice do prazer foi extremamente fora do comum e vai ficar guardado na minha memória. Agora eu entro em outro dilema. Como terminaria com ela depois de tudo o que vivemos ontem, quando eu na verdade, gostaria de fazer tudo de novo?

1 comentários:

Embora torcesse pelo Seth e pela Jully depois q soube do imprinting concordo com a Leah. Deste jeito o Seth vai estar magoando mais gente do que deveria...

Débora

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.