14 de jul de 2012

Capítulo 15 Arrependimento? Não ao seu lado

Posted by Dany Rocha On 7/14/2012 No comments


[N/A: PESSOAL ME DESCULPA PELO TANTO DE MESES SEM POSTAR!!! ¨O¨ Eu posto SSS no Nyah, ela já está finalizada, lá. Mas vou postar todos os capitulos aqui, ta bem? DESCULPEM MAIS UMA VEZ!]
Edward apertou a cintura de Bella a colando junto ao seu corpo. Bella subiu suas mãos de seu paletó até os seus cabelos revoltos. Seus lábios se moldavam perfeitamente e a dança entre suas línguas era sincronizada.

Quando o ar se tornou inconvenientemente necessário Edward separou seus lábios e desceu os beijos por seu pescoço e voltou a percorrer o caminho até sua boca parando no queixo e o mordiscando, ele olhou para Bella que lhe sorria maliciosamente.

— Vem comigo. — Edward disse soltando sua cintura e capturando sua mão.

Edward puxou Bella para fora do terraço e eles atravessaram o Jardim Tranqüilidade e seguiram para o elevador e antes mesmo que as portas se fechassem Edward jogou Bella na parede de vidro do elevador e puxou sua perna até o seu quadril roçando suas intimidades.

Bella gemeu e colocou as mãos nos ombros de Edward voltando a acabar com a distância entre suas bocas. As mãos de Edward pareciam está em vários lugares ao mesmo tempo, ele acariciava o corpo de Bella com maestria. 

As portas do elevador se abriram e Bella se apoiando em Edward colocou sua outra perna ao redor de sua cintura se encaixando perfeitamente em seu corpo, ela envolveu o pescoço de Edward com os braços e ele segurou suas coxas as apertando. Ele caminhou pelo corredor com ela enroscada em sua cintura e entrou na suíte em que estava se arrumando mais cedo aquela noite.

Ele fechou a porta com o pé e depois a trancou.

Eles não seriam interrompidos. Não dessa vez. 

Ele caminhou até a cama e deitou por cima dela, Bella desceu suas pernas as deixando uma de cada lado do corpo de Edward na cama, ele que havia parado a de beijar após terem saídos do elevador voltou a beijá-la com volúpia.

Bella dobrou a perna direita ao lado de Edward que aproveitou e passou a mão por ela levantando seu vestido, Bella sorriu entre o beijo, Edward se afastou um pouco dela levantando seu vestido até a altura de sua barriga, deixando suas pernas completamente desnudas, ele olhou para a intimidade de Bella coberta por aquele pequeno pedaço de pano molhado e abriu um sorriso diabólico. Ela já estava pronta para recebê-lo.

Seu membro pulsava dentro de sua boxer, ele ansiava por liberdade para que se acolhesse na feminilidade quente, molhada e apertada de Bella.

Ela puxou Edward pelos ombros fazendo com que trocassem de posição e ela ficou por cima.

— Eu estava apreciando a paisagem. — Edward disse com um sorriso sexy nos lábios avermelhados e com uma sobrancelha levanta, enquanto Bella desafivelava o seu cinto.

— Você terá tempo para isso. — Bella disse ofegante.

— O que? — Edward estava incrédulo com essa mudança de Bella, será que ela finalmente havia caído em si em relação aos seus sentimentos perante a ele?

Bella desabotoou a calça social de Edward e a retirou junto com seu sapato e com seu par de meias, ela olhou para a boxer vermelha de Edward e suspirou. 

— Apreciando? — Edward perguntou com um sorriso sacana nos lábios.

— Agora é a minha vez. — Ela o respondeu sorrindo marota e acariciando as coxas torneadas de Edward e depois sua virilha, ele gemeu e fechou os olhos, Bella sorriu e tocou seu membro pulsante dentro da boxer.

— Bella. — Ele implorou em um sussurro.

Ela queria torturá-lo mais, mas ela também estava sedenta para sentir aquele membro pulsando dentro de si.

Ela retirou sua boxer e depois retirou sua peça intima e sentou-se em cima do membro de Edward aos poucos até se acostumar com todo o seu tamanho. Edward apertou a cintura de Bella e trocou suas posições a estocando com mais potência. 

Bella puxou Edward pela nuca e colou seus lábios. O beijo estava carregado de malícia, urgência, desejo e prazer. Suas línguas se enroscavam e seus gostos formavam uma mistura perfeita para levá-los a loucura.

Edward ora sugava, ora mordicava os lábios de Bella e quando o ar lhe era necessário ele descia seus beijos calientes por seu pescoço e ombro desnudo. Ele aumentava a velocidade de suas investidas fazendo o prazer se intensificarem entre ambos. Já não eram mais gemidos que saiam de suas bocas e sim gritos de prazer e pela aproximação do clímax. 

Ele passou uma de suas mãos pelo o ombro de Bella que possuía uma alça de seu vestido e o abaixo revelando seu par de seios túrgidos, ele os recebeu com beijos molhados, fazendo Bella arranhar as costas dele por cima do paletó, Edward sugou um de seus seios e o outro recebeu uma atenção precisa de sua mão perfeita que era do tamanho exato para acomodá-lo.

Bella sentiu as paredes de seu sexo contrair e apertarem o membro pulsante de Edward, o prazer explodiu os levando ao orgasmo.

O corpo de Edward caiu sobre o de Bella, ele estava ofegante, assim como ela.

Eles estavam suados e o ambiente estava impregnado ao cheiro de puro sexo. 

Edward aspirou o ar e depois se apoiou com os cotovelos na cama olhando para Bella que estava com os olhos fechados.

— Eii. — Edward chamou sua atenção e ela abriu os olhos o olhando.

Seus olhos dessa vez mais claros, recuperando a cor achocolatado de sempre.

— Não está bêbada, certo? — Perguntou com um sorriso maroto e Bella riu.

— Não. — O olhou e ainda podia ver a chama da paixão nos olhos de Edward.

— Arrependida? — Insistiu.

Ela não estava arrependida, na verdade ela estava começando a gostar dele, quer dizer, um gostar meio entranho, pois ele a irrita o que a leva automaticamente a odiá-lo, mas ela não sentiria ciúmes de uma pessoa que odeia, certo? Ou sentir seu coração acelerar ao ver essa pessoa sorrir? Ou sentir os pelos de seu corpo se eriçar ao sentir seu toque? Ou até mesmo ficar totalmente excitada apenas por ouvir sua rouca e sexy voz?

Arrependimento.

Uma coisa que estava longe do que Bella sentia naquele momento.

Está certo que ela estava meio que traindo ao Jacob, mas... O que ela poderia fazer se Edward Cullen era irritantemente, insuportavelmente e irresistivelmente gostoso?

— Não. — Respondeu com os olhos semi cerrados.

Edward franziu o cenho. 

— Quem é você e o que você fez com aquela chata da Bella? — Perguntou fingindo medo. — Bem que eu deveria ter notado que você não era ela, porque você é muito mais gostosa. — Arqueou uma sobrancelha e recebeu alguns tapas em seu ombro.

Bella o empurrou para o lado saindo de debaixo dele.

— Ah morre Cullen! — Bella exclamou se levantando e arrumando seu vestido.

Edward riu zombeteiro e sentou-se na cama vestindo suas roupas e calçando seu sapato, enquanto Bella vestia sua peça intima e arrumava sua maquiagem e cabelo no espelho.

— Sério que você não... — Edward foi interrompido por algumas batidas na porta.

Bella o olhou e ele jogou de ombros indo abrí-la. 

— Eii! — Era Emmett. — Vamos lá! Alice está prestes a pegar a limusine para a lua de mel. — Emmett disse empolgado.

— Tudo bem, já estamos indo. — Edward disse e Emmett desapareceu indo até o lado de fora do The Plaza, onde os convidados esperavam pelos noivos que estavam prestes a irem para sua lua de mel.

— Vamos? — Edward estendeu o braço para Bella que lhe lançou um pequeno sorriso e aceitou ao seu braço.

Edward estava feliz por Bella ter finalmente se rendido a ele. Saber que ela não estava arrependida o enchia de mais amor e esperança para que não desistisse de lutar por ela, pois ele sabia, ele sentia em seu intimo que as coisas estavam começando a melhorar e que eles acabariam ficando juntos para além da eternidade. 

Todos estavam do lado de fora do The Plaza, uma parte dos convidados estavam postos ao lado esquerdo e a outra parte estava posta ao lado direito, deixando o meio para a passagem dos noivos que já viam de mãos dadas a caminho da limusine que os aguardavam para levá-los ao aeroporto para a lua de mel que seria em Cancun e depois eles iriam para Paris.

Cancun: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/5/54/Imagebysafa2.jpg/800px-Imagebysafa2.jpg 

Paris: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/6e/Paris_-_Eiffelturm_und_Marsfeld2.jpg/582px-Paris_-_Eiffelturm_und_Marsfeld2.jpg 

Alice e Jasper estavam deslumbrantes trajando o terceiro par de roupas aquela noite.

Alice: http://www.polyvore.com/cgi/set?id=38785958&.locale=pt-br 

Jasper: http://www.roupasocial.net/wp-content/uploads/2011/06/Calca-Camisa-Look.jpg 

A chegarem à limusine eles se viraram para os convidados e agradeceram pela presença deles e antes que eles entrassem na limusine receberam mais abraços e elogios dos convidados.

— O buque Alice! — Rosalie a lembrou e Alice abriu um lindo sorriso.

— Vamos lá garotas! — As garotas se puseram ao lado esquerdo e Alice ficou de costas para elas.

— Vai lá. — Edward sussurrou no ouvido de Bella.

— Não vamos nos casar de qualquer forma? — Perguntou sorrindo timidamente para ele que sentiu uma alegria incomum invadir o seu ser.

Ele a abraçou por trás e apoiou seu queixo na cabeça dela.

— O que...? — Bella tentou olhar para ele, mas ele a apertou mais contra seu peitoral.

— Sorria. — Nesse mesmo estante flashes em suas direções foram lançados e depois na direção de Alice que jogara o buque.

***

Tem quem diz que Nova York fica mais linda ainda a noite, sendo iluminada apenas pela luz do luar, seu brilho prateado que jorra sobre a Terra e faz tudo ficar mais encantador. 

— Acho que não deveríamos estar aqui. — Ela disse andando ao seu lado e com seus dedos entrelaçados nos dele.

— Por que não? — Ele perguntou confuso, olhando sempre para frente.

— Está tarde. — Respondeu olhando ao redor.

Aquela parte de Nova York estava deserta, aquela parte na qual Bella nunca havia pisado os pés antes.

— A mocinha tem horário para voltar para casa? — Edward soltou uma risada sarcástica. 

Bella o olhou torto.

— Não, mas temo que possamos ser assaltados e vamos admitir que você não é nenhum lutador de jiu jitsu. — Bella segurou um sorriso zombeteiro mordendo seu lábio inferior.

Depois que Alice e Jasper haviam saído do The Plaza Edward puxou Bella para um passeio por Nova York. Ele queria levá-la a um lugar que ele julgava ser o melhor lugar de Nova York para pensar na vida e apreciar os pequenos detalhes da vida.

— Mas minhas pernas são bem longas e eu corro bem rápido. — Ele olhou para ela e arqueou uma sobrancelha. — Então pare de tirar sarro da minha cara se não eu deixo você para trás. — Bella cruzou os braços no peito e fez uma carranca parando de caminhar.

— Não tem graça. — Concluiu.

Edward parou de andar e sorriu torto.

— Você que pensa. — Ele pegou sua mão e a puxou fazendo a voltar a caminhar. 

— Onde você está me levando? Estamos caminhando há horas. — Queixou-se Bella.

— Pare de ser dramática garota. Não estamos andando não faz nem dez minutos. — Edward revirou os olhos e Bella bufou.

— Eu não sou dramática! Queria ver você andar de salto pra lá e pra cá.

Edward parou de caminhar e se agachou em frente à Bella e depois passou a retirar seus saltos.

— O que está fazendo? — Bella perguntou assustada apoiando as mãos nas costas dele.

— O que você acha que eu estou fazendo? Planejando um jeito de ressuscitar Michael Jackson que não é né? — Ele se levantou com os saltos de Bella em sua mão esquerda. 

— Grosso. — Bella virou o rosto para o lado. 

— Ingrata! — Edward imitou seu gesto e depois de alguns segundos eles se olharam e começaram a rir.

— Nós somos tão...

— Retardados?

— Também. — Eles sorriram um para o outro e voltaram a caminhar lado a lado e de mãos dadas.

— Mas não entendo, Alice fica em cima de um par de saltos durante quase todo o dia e ela não reclama. — Edward comentou com a testa franzida.

— Pra quem usa saltos desde os quatro anos é fácil, mas pra quem usa all star desde os quatro anos, ai é diferente. — Edward riu e puxou Bella para mais perto passando seu braço por cima dos seus ombros e ela circulou sua cintura com os braços.

— Olha. — Edward disse olhando para baixo com um pequeno sorriso na face.

Bella que até então olhava para as árvores ao seu redor distraída, olhou para baixo e observou a linda paisagem que se seguia.

Havia uma escadaria e lá embaixo, havia um enorme chafariz, iluminado por alguns postes ali presentes.

Ao redor do chafariz haviam pequenos buracos de 10 centímetros no chão de concreto que jorrava água, eram mais de 100 desses buracos, cada quantidade de água jorrada do chão em diferentes direções no ar. Ao redor do chafariz e dos jorros de água havia bancos da cor preta e atrás dos bancos a calçada ia se desfazendo dando lugar a terra coberta por uma intensa grama verde e coberta por um jardim lindo que possuía vários tipos de flores e as folhas das árvores balançavam lentamente conforme o vento as acariciava. 

— Oh meu Deus. — Bella sussurrou. 

Ela ofegou diante da paisagem.

— Vamos até lá! — Edward disse capturando sua mão novamente e descendo as os degraus junto com ela.

Eles chegaram até a grama verdinha e Bella soltou a mão de Edward rodopiando pelo lugar como se fosse uma bailarina.

Edward conseguia ver toda a felicidade e encantamento de Bella em sua face estampada com um lindo sorriso.

Era simplesmente a paisagem mais linda que ele já vira, um lugar parecido ter sido arrancado de um conto de fadas e um anjo rodopiando por ele, um anjo que não havia sido retirado de um conto de fadas, mas de seus sonhos que se transforma em realidade.

Bella parou de rodopiar percebendo que estava sendo observada e abaixou a cabeça corando intensamente. Edward sorriu torto e caminhou até ela, com os dedos ele tocou seu queixo fazendo a olhá-lo.

— Você é linda. — Bella não conseguia se desconectar do olhar de Edward, até que esse último fechou os olhos e aos poucos foi acabando com a distância entre seus lábios.

Foi apenas um roçar de lábios, mas Bella sentiu borboletas voarem em seu estômago. Ela passou os braços ao redor da cintura de Edward e fechou os olhos aproveitando aquelas sensações deliciosas que invadiam seu ser, apenas com a presença de Edward.

Ele colocou uma de suas mãos em sua nuca e a outra ele deixou depositado ao lado direito de sua face. Edward passou a ponta da língua no lábio inferior de Bella e quando ela entre abriu os lábios ele explorou calmamente cada canto de sua boca, ao tocar sua língua ele sentiu todos os pelos de seu corpo se eriçar e seus batimentos cardíacos aumentarem descompassadamente. 

Quando o ar foi necessário eles se separaram e Edward colou sua testa na de Bella, ela abriu um pequeno sorriso e mordiscou o lábio inferior de Edward que riu discretamente. 

— Sabe de uma coisa? — Bella perguntou separando suas testas e colocando seus braços ao redor do pescoço dele e se inclinando para trás.

Edward segurou em sua cintura impedindo a de cair para trás e sorriu torto.

— O que?

— Vou terminar com Jacob. 

Edward ofegou.

Nada passava pela sua cabeça. Ele havia simplesmente travado.

Sua paralisação era tanta que ele acabou afrouxando o aperto na cintura de Bella e como ela se inclinava para trás acabou caindo e levando Edward junto consigo para o chão. Ela deu um pequeno grito de espanto e praguejou para logo depois começar a rir.

— Não era essa a reação que eu esperava. — Queixou-se ainda rindo.

Então como se a queda tivesse sido um baque para que Edward acordasse de seu transe ele abriu um enorme sorriso e se apoiou na grama com os cotovelos e olhou dentro dos orbes achocolatados que o fitavam. 

— Está falando sério? Quer dizer, você vai mesmo terminar com ele? — Ele estava eufórico. 

— Sim! — Bella disse convicta. — Sabe Edward, já estou cansada desse jogo. Nós nos gostamos, certo? — Edward arqueou as sobrancelhas surpreso.

— Finalmente! — Disse em um suspiro. — Pensei que nunca iria chegar a essa conclusão.

— Digamos que eu sou um pouco cabeça dura. — Bella disse fazendo uma careta.

— Um pouco? — Edward arqueou uma sobrancelha e Bella bufou.

— Ta, ta! Um pouco bem grande. — Disse revirando os olhos e fazendo Edward rir. — A questão é: Já cansei desse joguinho e vou esperar Jacob voltar de viagem e irei terminar com ele e ai poderemos ficar juntos de verdade, pra valer, sem fachada. 

Edward fez uma careta.

— O que? — Bella perguntou confusa.

— Não pode ligar para ele? — Bella sorriu fraco.

— Eu não acho certo, quer dizer, eu não iria gostar que alguém terminasse um relacionamento comigo por telefone. — Disse semicerrando os olhos e se mexendo debaixo de Edward.

— Por que não?

— Ah Edward! Não é legal. Você teria coragem? — O desafiou.

— Mas é claro. — Disse jogando de ombros. — Eu não hesitaria em ligar para mim terminando tudo para logo depois começar a me namorar. — Bufou como se fosse obvio. — Fala sério. Sou Edward Cullen, o cara mais gostoso do mundo, quem hesitaria em terminar um namoro para ficar comigo? Eu não. — Bella gargalhou e trocou de posição com Edward ficando por cima.

— Então, Edward Cullen, o cara mais gostoso do mundo, tenha paciência, por que eu não tenho coragem de terminar um relacionamento por telefone. — Edward envolveu sua cintura com seus braços.

— Eu sim. Dê-me o número do marmanjo. — Edward disse com ar de seriedade.

— Você é tão insensível. — Bella disse rindo e Edward a acompanhou.

— Obrigado. — Bella se levantou do chão e logo Edward fez o mesmo, ele pegou em sua mão e eles caminharam em direção a um dos bancos que ficava em frente ao chafariz. 

— Como descobriu esse lugar? — Ela perguntou curiosa. 

— Eu costumo vim aqui de vez em nunca para pensar um pouco. 

— Ah! Por isso que você é tão burrinho? Por que você só pensa quando vem aqui? — Bella não pôde deixar de provocar. 

Edward a olhou com uma sobrancelha arqueada.

— Eu não conhecia esse seu lado “bem-humorado” de ser. — Eles se sentaram em um banco e Bella olhou para os jorros de água que eram lançados do chão para o alto e se cruzavam um no outro. 

Aquele lugar era lindo.

— Tem muitos lados meus que você não conhece. — Disse sem o olhar.

— Sério? Estou ansioso para conhecer todos eles. — Bella sorriu torto ainda sem o olhar.

— Por que de vez em nunca? — Finalmente o encarou.

Edward se remexeu no banco e passou a mão pelo cabelo.

— Sem tempo. — Respondeu olhando para o chafariz através dos jorros de água. — Gosto de vim aqui mais no verão. — Ele a olhou e sorriu. — É quando isso aqui enche de crianças e elas se divertem com a água, é fascinante vê-las correndo de um lado para o outro com toda sua alegria, inocência e pureza.

Bella não teve uma infância na qual podia se orgulhar muito, mas não tinha do que reclamar, pois pelo menos teve uma, diferente de muitas crianças desse mundo.

— Gosta de crianças? — Bella.

— Adoro. Elas são tão pequenas e encantadoras. — Ele passou o braço sobre seus ombros e Bella se encaixou nele deitando sua cabeça em seu peito.

— Quer ter quantos filhos? — Bella de repente ficou curiosa.

— Ah não sei, mas seja quantos vierem vou dá todo o amor e carinho que eles precisarem, tentarei ser o melhor pai do mundo. — Disse com um sorriso bobo nos lábios.

Bella ficou em silêncio absorvendo as palavras de Edward e olhou para a vista a sua frente.

— No que está pensando? — Edward perguntou e Bella umedeceu os lábios o respondendo:

— No que você estava prestes a me dizer no quarto antes de Emmett nos interromper. — Edward olhou para as mãos de Bella que estavam sobre suas pernas tampadas pelo vestido.

— Ah claro. — Ele pegou uma das mãos de Bella e passou a brincar com seus dedos. — Ia perguntar se você não estava mesmo arrependida de ter ficado comigo, mas acho que já sei a resposta. — Bella levantou a cabeça e o encarou com um sorriso tímido na face. 

— E qual é a reposta? — Edward sorriu e soltou sua mão a levando até sua nuca e acabando com a distância entre seus lábios, ele invadiu sua boca e brincou com a sua língua, Bella mordiscou seu lábio inferior o puxando de leve e depois o soltando. — Resposta certa. — Edward riu e voltou a beijá-la calmamente.

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.