14 de jul de 2012

Capítulo 24 Sr & Srª Stranger

Posted by Dany Rocha On 7/14/2012 No comments

— O que você acha Edward? — Bella perguntou olhando dentro dos olhos dele.

— Eu acho que você deve recusar, é claro. — Disse indignado por Alexa querer a ajuda de Bella apenas por ser uma ‘coisa’ de família. 

— Pois bem. — Bella olhou para Alexa com um sorriso incrível nos lábios. — Eu aceito. — Edward a olhou boquiaberto. 

— O q que...? — Ele gaguejou e engoliu em seco.

— Que ótimo. — Alexa se levantou. — Amanhã depois do debate que ocorrerá no salão do hotel, eu quero vocês na CIA, certo? Edward sabe onde fica Bella. — Alexa caminhou até a porta. — Até mais tarde. — Ela finalizou saindo da suíte e os deixando a sós.

— Bella isso é doideira! — Edward exclamou perplexo com a resposta dela. Ele sabia que ela estava fazendo aquilo de propósito apenas para irritá-lo, mas caramba era a segurança dela que estava em jogo, ela não podia brincar com um negócio desses. 

Bella se levantou do sofá e caminhou até a porta do banheiro. 

— Não quero mais papo com você hoje... Cullen. — Bella estreitou os olhos.

— Ah, não. — Edward lamentou. — Bella, me desculpe, por favor? — Bella revirou os olhos e entrou no banheiro.

— Amanhã Edward! Amanhã! — Ela bufou e se preparou para fechar a porta.

— Não feche essa porta enquanto eu estiver falando Be... — O baque da porta se fechando fez Edward travar o maxilar e enterrar o rosto em uma das almofadas do sofá e gritar. Gritar muito!

Depois de um tempo descontando toda sua frustração e raiva na almofada Edward se levantou e arrumou o roupão sobre seu corpo e deitou-se na cama. Ele ficou olhando para o teto esperando Bella, até que essa última apareceu na porta do banheiro.

— Ta querendo me provocar, né? — Ele perguntou com uma sobrancelha arqueada a olhando dos pés descalços até o cabelo úmido. Ela estava... é, provocativa, digamos, para a sanidade de Edward, ele tinha em mente deixá-la em paz aquela noite, mas vestida daquele jeito, como ela queria que ele a deixasse em paz?

— Não! — Disse com raiva e caminhou rapidamente em direção a cama. — Só tinha lingeries na minha bolsa que a dona Alice deixou aqui para mim. — Bufou e se enfiou debaixo das cobertas e se virou para o lado oposto de Edward ficando assim de costas para ele.

Edward não conseguia pensar em nada a não ser agradecer Alice mentalmente.

— Sabia que azul é minha cor favorita? — Edward perguntou se aproximando de Bella. Ela contraiu seu corpo automaticamente o sentindo se aproximar.

— Nem se atreva. — O advertiu, mas ele não lhe deu ouvidos e colocou a mão dentro do cobertor e a passou pela barriga de Bella que com o toque tentou impedir que um gemido saísse de sua boca.

Ah, vamos lá Bella! Não seja fraca mulher! Ele mentiu para você! Bella pensou travando o maxilar.

— E sabia que eu sei Jiu Jitsu? — Edward riu ternamente e abriu um sorriso sapeca nos lábios. Ele retirou sua mão da barriga de Bella para o alivio dela. Ela finalmente achando que ele a deixaria em paz — um lado seu queria muito que ele continuasse com os movimentos circulares com os dedos em sua barriga, mas o outro o queria bem afastado dela — apagou o abajur e fechou os olhos, mero engano seu. Ela convivendo com ele há tanto tempo deveria saber que ele não era homem de desistir fácil, ainda mais se tratando de atormentá-la. 

Ele que ainda estava deitado sobre as cobertas, e não debaixo delas, retirou seu roupão ficando completamente nu e só então se cobriu com as cobertas e se virou na direção de Bella, mas a uma distancia razoável, porem sua mão direita não tinha tanta força de vontade como o resto do corpo de Edward — sim, digo sarcasticamente — para manter-se afastada de Bella, então sua mão foi parar na coxa dela e foi subindo, subindo e subindo.

— Se você não tirar a mão dai agora você vai perdê-la. — Bella grunhiu e depois de suas palavras Edward lhe deu uma tapa em uma de suas nádegas. 

Bella ficou boquiaberta com a atitude de Edward e o insultou:

— Seu cretino! — Ela apenas ouviu a risada gostosa dele ecoar pela suíte. Acabando com o espaço entre seus corpos, definitivamente, Edward a puxou para trás pela cintura a fazendo sentir o tamanho de sua ereção. Bella até que tentou impedir um gemido, mas não teve muito sucesso. Ele sorriu safado e passou a sua mão direita pelo seio esquerdo dela, ora o apertando, ora o massageando.

Bella já no fim de sua sanidade jogou a cabeça para trás — a deitando no vão do pescoço de Edward — e rebolou sobre o membro ereto dele que estava duro entre suas nádegas. Ah, foda-se! Pensou de uma vez por todas e em um ato rápido Bella se pós sobre Edward ficando com cada uma das pernas ao lado do corpo dele.

***

A estrutura do local parecia ser antiga, mas ao mesmo tempo nova como se passasse a sensação de “sem problemas, essa coisa não ira desabar sobre minha cabeça.” Sede da CIA de NY, era o local onde Bella e Edward se encontravam no momento, eles andavam por um enorme corredor e em silencio. 

Noite passada apesar deles terem “brincado” bastante, Bella ainda estava uma fera com Edward, bem, como se de certa forma ele se importasse, na verdade para ele, ter Bella brava por perto poderia ter suas vantagens... ou desvantagens como suas costas, mas ele estava disposto a enfrentar as dores causadas por sua brava Bella. 

Essa manhã, após a confraternização dos médicos, Bella e Edward seguiram para a CIA, onde se encontravam no momento. 

— Não é como se eu estivesse contente pela sua decisão. — Edward comentou após algum tempo.

— E não é como se eu me importasse para o que você pensa. — Bella o respondeu mal humorada e abriu a última porta do corredor a adentrando. Edward revirou os olhos e entrou em seguida. Eles estavam na sala de Alexa.

— Finalmente chegaram. — Alexa estava em pé ao lado de sua mesa e gesticulou para duas poltronas na qual Bella e Edward se sentaram.

— Médicos, discursos, piadas que so eles entendem e etc. Tudo muito demorado e chato. — Edward disse entediado e jogou de ombros. — Então o que temos por enquanto?

— Eleazar descobriu a localização dos Volturi. — Alexa se sentou em sua poltrona de couro de frente para os dois e cruzou as mãos sobre a mesa. — Veneza.

— Não estou surpreso. — Edward disse semicerrando os olhos e suspirando. — Quando vamos?

— Agora. — Alexa respondeu. — Alguns deles como, Alec e Jane se encontram em um hotel no centro de Veneza e eu quero que vocês vão até lá disfarçados e descubram algo de útil como, por exemplo, onde está a chave. — Alexa olhou de Edward para Bella.

— Okay. — Edward arqueou uma sobrancelha. — Você sabe que eu nunca falho. — Bella revirou os olhos pela arrogância do marido e perguntou:

— E qual vai ser o disfarce? 

— Vocês serão um casal em lua de mel. — Respondeu sorridente. 

Bella ficou com a face paralisada e Edward riu de canto dizendo:

— Que maravilha, hein amor? — Provocou. Bella o olhou lentamente e o fuzilou com os olhos, em resposta Edward lhe deu uma piscadela. Ela voltou a olhar para Alexa com os olhos semicerrados.

— Teremos que ter identidade, passaporte etc. falso. 

— Sim, já cuidei disso e vocês embarcaram no próximo vôo para a Itália que será as 11h00. — Atualmente era 10h32min. — Depois pegaram um trem e irão para Veneza. 

— Bom. — Edward assentiu. — E qual nome falso nós teremos?

Alexa deu um sorriso de lado e respondeu:

— Vocês serão... Sr E Srª Stranger.

***

A paisagem através da janela de vidro do trem fazia Bella emergir em pensamentos de sua mãe, de sua antiga vida, de sua vida atual, do que estava prestes a fazer ao lado de Edward... pensamentos sobre tudo.

— Toc, toc. — A voz de Edward chamou a atenção de Bella a trazendo novamente a realidade. Ela virou a cabeça em direção a porta entreaberta de seu quarto. 

— O que você quer? — Ela voltou sua atenção para a janela o ignorando. 

— Posso entrar? 

— Caso você não saiba o quarto também é seu. — Edward suspirou pela sua resposta.

No avião para a Itália ela estava fria e indiferente com ele. 

Ele estava arrependido de ter mentido para ela, mas era para a proteção dela. Ela mesma não queria mais participar dessa vida, ele estava apenas a poupando, mas ela parecia não entender isso. Talvez ele devesse tentar outra coisa... novamente.

Edward entrou no quarto fechando a porta atrás de si e se sentando ao lado de Bella — que estava sentada em um sofá de frente para a janela do trem.

— Eii. — Ele a chamou, mas ela continuou com sua atenção virada para a janela. — Olha para mim. — Ele pediu pegando suas duas mãos e se virando em direção a ela, dobrando uma perna sobre o estofado vermelho felpudo.

Ela finalmente o olhou sentindo as mãos dele sobre as suas. 

— O que? — Perguntou sem conseguir ser ignorante. 

— Desculpe-me. — Ele se aproximou mais dela. — Não queria ter preciso mentir para você. 

— Mas mentiu. — Ele olhou para baixo e depois para ela novamente.

— Sim. Queria apenas te proteger. — Justificou-se.

— Acho que não deu muito certo. — Ela se livrou das mãos dele e se levantou ficando em pé de frente para a janela.

Bella se debateu contra os braços de Felix, seu aperto era cada vez mais forte. Bella chegou a gritar de dor. Demetri que estava curvado para frente, pela joelhada de Bella, se endireitou e foi em direção a ela.

— Mas como filha de Renée Swan nós sabemos que você também é uma fracassada. — Demetri disse e Bella cuspiu em seu rosto e no mesmo estante ele lhe deu um tapa na face.


Lembranças de sua rápida visita a Forks invadiram sua mente e ela balançou a cabeça negativamente.

Edward se levantou do sofá e caminhou até Bella, ficando atrás dela.

— Teria dado certo se você não fosse tão teimosa. — Ela se virou para frente dando de cara com seu peitoral largo, coberto apenas por uma camiseta social azul marinho. Ele passou uma de suas mãos pela cintura dela aproximando-a mais de seu corpo. 

— Mais certo ainda se você não fosse tão mentiroso. — O desafiou.

Edward encarou seus olhos achocolatados semicerrados depois para suas maças do rosto rosadas, se fixando por último nos lábios avermelhados e entreabertos da linda morena que para acabar com o pouco de sanidade que ainda lhe restava mordeu o lábio inferior.

— Não me tente. — Edward sussurrou assoprando seu hálito quente e gostoso em sua face. 

— Não minta. — Rebateu. 

Edward travou o maxilar e apertou mais o corpo dela contra o seu subindo sua outra mão até a nuca dela. 

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.