14 de jul de 2012

Capítulo 25 Veneza

Posted by Dany Rocha On 7/14/2012 No comments

Sem pensar duas vezes Edward empurrou Bella até a parede do quarto — do trem — e acabou com a distância entre suas bocas em um beijo avassalador e cheio de provocações de ambas as partes, porem, principalmente por parte dele. Bella subiu suas mãos até a nuca dele e puxou seu cabelo arranhando sua nuca uma vez ou outra. 

Edward desceu a mão que estava na cintura de Bella até sua perna e a subiu de encontra ao seu quadril roçando seu membro pulsante dentro de sua calça na intimidade quente e molhada de Bella coberta pela parte debaixo de sua lingerie. Ele subiu sua mão pela coxa dela e foi invadindo seu vestido com a mão. Sem delongas Bella envolveu sua outra perna ao redor do quadril de Edward que a segurou pela bunda e a levou em direção a cama. 

Ele ficou por cima dela, puxando seu vestido para cima a deixando apenas de lingerie.

— Já mencionei como gosto de azul, principalmente em contraste com a sua pele? — Edward perguntou beijando seu pescoço e colo e acariciando o corpo escultural da morena com as mãos grandes e másculas. 

Bella passeou com suas delicadas mãos pelos botões da camisa social de Edward e a arrancou jogando-a no chão, ela acariciou seu peitoral e depois costas a arranhando de leve. Ela desceu suas mãos pelo cinto de Edward e o retirou fazendo o mesmo com sua calça, ele a ajudou e em seguida ele mesmo retirou sua boxer.

— Mas um contraste mais perfeito ainda é você nua encaixada sobre meu membro. — Dito isso ele retirou sua lingerie a deixando como veio ao mundo.

Edward se pôs entre as pernas de Bella já não se agüentando de tanta excitação, seu membro rígido chegava a doer clamando para se abrigar dentro da intimidade de Bella. 

Ele encaixou seu membro na feminilidade quente de Bella e foi a penetrando aos poucos, como se estivesse a torturando, talvez ele realmente estivesse a torturando. E os gemidos da morena lhe diziam que de certa maneira ela estava gostando de tal tortura, mas como não gostar não é mesmo? 

Edward se inclinou em sua direção e lhe beijou os lábios avermelhados, enquanto uma de suas mãos estava na cintura dela à outra estava massageando seu seio esquerdo levando-a loucura. Seus movimentos começaram a ficar mais rápidos e potentes gradativamente. Bella envolveu a cintura de Edward com suas pernas o permitindo ir a um “vai e vem” gostoso que proporcionava enormes prazeres a ambos. 

Suas línguas travaram uma batalha onde não havia perdedores, apenas vencedores no qual a recompensa da vitoria era o prazer, apenas o prazer. Bella passou suas mãos pelas costas de Edward o arranhando de vez em outra e ele gemeu contra sua boca sentindo uma ardência nas costas, mas nada que desviasse sua atenção naquele momento.

Ambos já gemiam, chamavam pelo o nome um do outro e diziam frases obscenas, quando chegaram ao ápice do prazer e gozaram em sincronia. 

***

Seu andar ao sair do carro era gracioso ao lado do homem alto de cabelo escuro, olhos negros e um sorriso torto nos lábios. Ele vestia uma calça social preta, uma blusa social branca com os primeiros botões abertos, um cordão do exército pendurado no pescoço, sapato social preto, relógio de ouro no pulso e carregava uma mala em uma mão e puxava na outra uma maior de rodas. A mulher com andar gracioso se vestia muito bem, possuía o cabelo louro, olhos verdes penetrantes e uma expressão seria na face, diferente de seu parceiro.

Ambos andaram lado a lado até o hotel de luxo que ficava no centro de Veneza e então se encaminharam até a recepcionista. 

— Buon pomeriggio. — A recepcionista os saudou com uma “boa tarde” sorridente.

— Buon pomeriggio. — O rapaz respondeu. Os três conversaram um pouco sobre eles ficarem com uma suíte no hotel.

— Qual è il nome di voi? — A recepcionista perguntou os olhando. O homem se inclinou sobre o balcão com um sorrido nos lábios e a respondeu com seu sotaque americano:

— Sr e Srª Stranger. 

***

— Odeio ter que usar peruca. — Bella reclamou retirando a peruca loura e a jogando sobre a cama de sua suíte mais de Edward.

— Devia ter pintado o cabelo então. — Edward resmungou retirando as lentes pretas e as guardando. 

— Ah, claro que eu iria pintar. — Ela revirou os olhos e passou por ele puxando seu cabelo preto falso e o jogando sobre a cama também.

— E agora o que vamos fazer? — Ele perguntou enlaçando sua cintura. 

— Eu não sei quanto a você... — Ela retirou as mãos dele de sua cintura e caminhou em direção ao toalete. —... , mas eu irei tomar um banho. — Ela lhe jogou uma piscadela e entrou no toalete, ele apenas sorriu torto e balançou a cabeça negativamente andando em direção a varanda. 

Não se passava das 16h em Veneza, cidade bela e cheia de maravilhas. Edward olhou para além da rua e viu algumas gôndolas sobre as águas. Veneza era realmente um lugar belo. Lugar no qual as ruas eram feitas de canais e os carros davam lugar para as gôndolas e as ruelas cheias de curvas, uma armadilha até mesmo para quem andava com um mapa. Mas um lugar simplesmente encantador.

Edward retornou para o quarto fechando a porta da varanda e indo até a porta do toalete que Bella havia deixado entreaberta, ele se aproximou dela e olhou por em seu interior. Bella estava de costas para ele completamente nua, ele arqueou uma sobrancelha e sentiu um fogo tomar conta de seu corpo e seu membro enrijecer-se dentro de sua boxer. Ela fez um coque no cabelo e vagarosamente adentrou a banheira já cheia d’água e com espumas.

Ele a observou durante alguns segundos e ela deitou a cabeça no encosto da banheira e fechou os olhos relaxando. Ele aproveitou a desatenção dela e entrou no toalete caminhando ao redor da banheira e parando a sua frente.

— Visão dos deuses. — Comentou com os olhos cerrados e com um sorriso carregado de malicias nos lábios avermelhados. Bella abriu os olhos e o encarou.

— Um pouco de privacidade é bom. — Disse travando o maxilar.

— Bom é, mas não faz meu estilo, ainda mais quando se trata de você. — Umedeceu os lábios fazendo Bella sentir sua intimidade esquentar apenas por tal visão. — E cá entre nós, para que ter privacidade entre nós? — Arqueou uma sobrancelha e desabotoou os botões de sua camisa social a retirando. Bella havia esquecido como se falar, pois em sua mente a única coisa que ela tinha era a imagem de Edward e seu peitoral largo descoberto, ele passou a retirar os sapatos depois as meias e para total perdição de Bella sua calça.

Ela apenas engoliu em seco e esfregou suas coxas uma na outra em uma forma de acalmar sua intimidade. 

— Adoro ver esse seu olhar de cobiça sobre mim, é tão excitante. — Ele retirou sua boxer e olhou sugestivamente para seu membro ereto. — Muito excitante, chega a ser doloroso. — Ele passou a se tocar e a morder o lábio inferior.

Bella estava perdida... literalmente. Nada passava por sua cabeça, nem mesmo se lembrava do porque estar chateada com aquele ser magnífico. 

Ela se levantou da banheira e como um imã, caminhou em direção a Edward e ficou de frente para ele, em seguida retirou as mãos dele de sobre seu membro e as substitui pelas suas. Edward gemeu com tal prazer que ela lhe proporcionava.

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.