14 de jul de 2012

Capítulo 31 Sentimentos Fortalecidos

Posted by Dany Rocha On 7/14/2012 No comments

[N/A: PESSOAL ME DESCULPA PELO TANTO DE MESES SEM POSTAR!!! ¨O¨ Eu posto SSS no Nyah, ela já está finalizada, lá. Mas vou postar todos os capitulos aqui, ta bem? DESCULPEM MAIS UMA VEZ!]
[N/A²: 
Olá pessoal! E se eu disser que esse é o último capítulo? >.
Meu coração ta doendo, SSS foi minha primeira fanfic Beward e terminá-la está sendo um tanto que doloroso kk', mas estou feliz por eu ter conseguido finalizá-la. Estou feliz por ter recebido tanto carinho de meus leitores, por ter recebido apoio e elogios... Estou feliz por SSS ter me proporcionado tanta felicidade e amigos verdadeiros.
Bem, esse não é o último capítulo, na verdade faltará eu postar o epílogo. ^^
Desde já agradeço o acompanhamento e a fidelidade de vocês, cada um de vocês. 
Capítulo homenageado a todos os leitores de Sr. & Srª Stranger!
Boa leitura! xD]


Isabella movimentava suas mãos em uma subida lenta e uma descida mais lenta ainda sobre o membro ereto e latejante de Edward, ele colocou uma de suas mãos sobre o seio — que estava um pouco maior por causa da gravidez — esquerdo dela e o levou a sua boca, começou a sugar, mordiscar e lambê-lo. Bella apenas arqueou o corpo para frente e acelerou os movimentos de suas mãos. 

— Isabella você faz ideia do quanto me enlouquece? — Perguntou entre beijos sobre seu colo e pescoço. 

Bella sentiu todo seu corpo arrepiar-se com a voz de Edward em um tom tão rouco e sensual, o halito dele tocava sua pele após os beijos molhados o que era extremamente prazeroso, porém prazeroso seria o que estava por vim. Ele permanecia com a mesma mão sobre o seio dela e a outra ele a levou até a intimidade de Bella e a penetrou com dois dedos. Ela arfou e rebolou sobre sua mão gemendo. 

— Edward. — Jogou sua cabeça para frente e a colocou no vão do pescoço dele que acrescentou mais um dedo dentro da intimidade da morena que dizia palavras obscenas em seu ouvido o que apenas o deixava mais excitado ainda. 

— Apertada. — Ele ofegou e sem mais conseguir esperar ele retirou seus dedos de dentro dela que gemeu em desgosto. — Calma minha linda, daqui a pouco você se sentirá no paraíso. — Dito isso ele colocou suas duas mãos na cintura dela e a ergueu um pouco fazendo a cabeça de seu membro roçar suavemente na entrada dela, ela suspirou de prazer e colocou as duas mãos sobre os ombros de Edward e foi deslizando vagarosamente pelo membro que a preenchia tão deliciosamente. Ambos gemeram. 

Ela subia, descia, rebolava... Eles realmente se sentiam no paraíso. O tempo sem se verem os fez se esquecer de como é gostoso estarem na presença um do outro, estarem sentindo seus corpos quentes colados um ao outro, estando tão próximos ao ponto de fazerem pensar que estavam se fundindo. Haviam esquecido como era maravilhosa a sensação de fazerem amor, lentamente... prazerosamente.

— Eu te amo. — Edward sussurrou contra a boca dela, ela abriu os olhos que até então estavam fechados e se deparou com as orbitas esverdeadas dele.

— Eu te amo. — Respondeu e subiu sua mão direita até a nuca dele enquanto a outra descia por seu tórax, ela sentiu nas pontas de seus dedos a cicatriz da cirurgia que ele tivera que fazer para retirar a bala que quase o matara, que quase o tirara dela.

Com esses pensamentos ela puxou mais sua nuca e colou mais seus corpos se possível, como se nunca mais fosse o soltar. Ele se tornara muito importante para ela, jamais poderia voltar a chegar tão perto de perdê-lo.

Seus lábios quentes, macios e molhados se moviam em sincronia e Edward infiltrara sua língua dentro da boca de Isabella, as duas línguas exploravam a boca um do outro como se suas vidas dependessem disso. Ele forçou a sua cintura para baixo chocando seus quadris e fazendo seu membro a penetrar mais profundamente, ela deu uma última rebolada e os dois sentiram o fogo apoderar-se de seus corpos que tremiam de prazer pelo recente orgasmo que tiveram.

Isabella deitou sua cabeça sobre o ombro dele e ele acariciou suas costas enquanto voltavam a regular suas respirações. 

— Bella. — Ele a chamou e ela se afastou para olhá-lo. — Você é maravilhosa. — Ele sorriu torto e ela corou sorrindo também.

— E você é... — Hesitou antes de dizer e Edward arqueou uma sobrancelha saindo de dentro dela e a ajudando a se sentar com as duas pernas viradas para o mesmo lado.

— O que? Gostoso? Perfeito? Deus do Sexo? — Isabella teve que rir e depois revirou os olhos.

— Não, você é — ela colocou uma de suas mãos sobre a face dele. — bonzinho. — Abriu um pequeno sorriso sacana e Edward arqueou dessa vez as duas sobrancelhas. 

— Como é que é? — Ela se levantou do colo dele e saiu da banheira, ele não retirava seus olhos do corpo dela.

— Sabe você ta perdendo o jeito, amor. — Edward se levantou.

— Vou te mostrar quem ta perdendo o jeito Swan. — Isabella não pensou duas vezes e correu em direção ao quarto dando risadas, mas antes que ela conseguisse abrir a porta do quarto sentiu braços rodearem sua cintura.

— Devo sentir medo por você ter me chamado de Swan? — Virou a cabeça para trás e viu que os olhos dele estavam escuros e queimavam de desejo.

— Não você deve sentir medo porque quando eu acabar contigo você mal vai conseguir se levantar daquela cama. — Disse próximo ao seu ouvido, ela sentiu sua intimidade encharca-se por completo e para provocá-lo rebolou sua bunda contra seu membro que já encontrava duro.

Gemeram consequentemente.

— Apesar de ser um sonho vê-la correndo pela casa toda nua você vai ver quem está perdendo o jeito. — Ele a levou até a parede e a fez colocar as duas mãos sobre essa última para tê-la como apoio, em seguida ele levou sua mão direita no clitóris dela e dos lábios de Bella um longo gemido ecoou.

— Feri seu ego amor? — Ousou-se a dizer e ele apenas grunhiu chupando seu pescoço e entre abrindo as pernas de sua provocadora esposa.

Ele abaixou-se um pouco, por ser maior que ela e encaixou seu membro na entrada de Isabella e depois voltou a subir fazendo seu membro ir fundo dentro dela que arrebitou sua bunda.

— Hmmm. — Isabella voltou a suspirar de prazer e sentiu Edward abandonar seu clitóris e subir em direção aos seus seios. Ele saiu de dentro dela e voltou com mais força iniciando um vai e vem gostoso que fazia Bella ver estrelas. — Edward — gemeu — eu vou...

— Vem comigo amor. — Ela voltou a virar o rosto em sua direção à procura de sua boca. Beijaram-se com fome um do outro, suas línguas se enroscavam em uma dança sensual e provocante! Esse tipo de beijo deveria ser um crime, mas quando o assunto é esse, demonstrações de afeto, não existem leis na quais seja um crime. Tudo vale!

E mais uma vez seus líquidos se misturaram em uma explosão arrebatadora de prazer. Eles estavam novamente ofegantes, suas pernas estavam bambas, por esse motivo Edward saiu de dentro dela e a jogou sobre a cama ficando por cima dela, entre suas pernas. Não depositando todo seu peso sobre ela e sobre seu filho — seu filho, sorriu — ele deitou sua cabeça no vão dos seios e fechou os olhos, sua respiração saia em arfadas, assim como a de Bella, podia sentir pela rápida movimentação do peito dela subindo e descendo.

— Hmmm... — Ela fechou os olhos e acariciou os fios do cabelo dele.

— O que? — Perguntou curioso ainda com os olhos fechados.

— É tão gostoso e prazeroso irritá-lo. — Ela sorriu abrindo os olhos e se deparou com ele a olhando.

— Você estava me zoando não é? — Bella caiu na gargalhada.

— Claro seu gostoso. — Deu uma piscadela para ele. — Você é perfeito Edward, só não queria que você se sentisse mais do que você já se sente. — Lhe presenteou com um sorriso sincero que o convenceu, mas ele ainda não estava 100% satisfeito.

— Bem, eu não estava de brincadeira quando disse que você mal vai conseguir se levantar dessa cama. — Ele sorriu malicioso para ela e ergueu seu corpo ficando cara a cara com ela, em seguida pegou as duas mãos dela e as colocou sobre sua cabeça. Ela circulou sua cintura com as pernas e ele a beijou com sofreguidão.

E assim passaram o sábado, se amando e curtindo a presença um do outro, pois quando estavam juntos nada mais importava.

~*~*~

Como a porta da varanda era de vidro e a cortina do quarto de Bella e Edward estava entre aberta os raios solares invadiram o ambiente fazendo com que a claridade invadisse os olhos de Bella, ela os abriu lentamente e após se acostumar com a iluminação presente ali olhou para o lado, porém não encontrou Edward ali. Sentiu seu coração apertar, será que tudo não passara de um mísero sonho? Um mísero sonho perfeito? Sentou-se na cama e notou que estava nua, não, não fora apenas um sonho e pôde confirmar não apenas por estar nua, mas por tentar se levantar da cama e sentir todo seu corpo queixar-se de dor. Edward havia realmente cumprido com suas palavras não é mesmo? Ela sorriu e se vestiu com seu roupão, depois caminhou em direção à porta da varanda a abrindo e saindo pra fora do quarto. 

A brisa do dia logo alcançou seu corpo e ela abraçou a si própria, a varanda de seu quarto dava para o enorme jardim e para a piscina e ali ela o encontrou. No jardim.

Ele usava apenas uma calça moletom preta, estava fazendo flexões. Parece que ele estava mesmo insatisfeito com seu corpo. Bella retornou ao quarto e olhou para o relógio sobre o criado mudo ao lado da cama, era 06h34min. Ela espreguiçou-se e foi ao toalete fazer sua higiene matinal e tomar um banho, após fazê-los, ela entrou em seu closet e vestiu também uma calça moletom só que lilás e um top preto, continuou com suas pantufas e deixou o cabelo molhado solto, saiu do quarto e seguiu para o jardim e ao chegar lá retirou as pantufas ficando descalça assim como Edward que agora fazia abdominal. 

— Eddie mal são 07h da manhã, volta pra cama amor. — Disse manhosa se colocando a sua frente.

— Estou treinando amor. — Falou ofegante continuando a fazer as abdominais. Em sua testa o suor escorria.

— Conheço outros jeitos de você treinar e ficar malhado. — Bella sorriu maliciosa. Ele deitou seu corpo na grama verde do jardim e a olhou dos pés a cabeça.

Aquela barriguinha saliente o deixava enlouquecido, enlouquecido de amor, de orgulho, de alegria, de... excitação. Como ela estava a sua frente ele colocou um de seus pés entre os dela, a deixando entre suas próprias pernas então ele virou seu pé a derrubando sobre si, ela deu um gritinho se assustando e ele sorriu.

— Tenho certeza que sim. — Acariciou a sua face.

— Bom dia gostoso. — Ele riu discretamente, desde que saiu do hospital ela o chamava assim.

— Bom dia princesa. — Ele levou sua outra mão a bunda dela e a apertou de leve. Ela mordeu o lábio inferior e inclinou a cabeça para beijá-lo.

É tão engraçado como são as coisas, como as aparências nos engana, como um mal entendido pode lhe fazer odiar uma pessoa e com esse ódio você aprende a amá-la. Pessoas que você conhece tem um papel tão importante e tão desconhecido por você em tua própria vida, daí acontecem situações nas quais a vida desta pessoa está em jogo e automaticamente a sua também sem que você próprio notes e então você percebe o tão importante essa pessoa é para ti, o tão sem fundamento sua vida poderia se tornar sem ela ali, para sorrir-te, abraçar-te, irritar-te, fazê-la odiá-la tão amorosamente, que coisa mais sem sentido, mas afinal, quem disse que o amor à gente compreende? Apenas sentimos e ponto final!

~*~*~ 

— Ahhhhhhhhhhhhhhhh! — Seu grito fez com que fizesse eco na mente de todos ali presentes.

— Mas o que diabos você sente criatura? — Edward colocou a mão na cabeça e a balançou três vezes. — Acho que fiquei surdo! — Queixou-se de olhos fechados.

— O que eu sinto? O que eu sinto? Ta brincando? — Alice pulava no mesmo lugar.

Bella riu e abraçou a cintura de Edward, ele abriu os olhos e a olhou com um sorriso sem jeito nos lábios.

— BELLA ESTÁ GRAVIDA! BELLA ESTÁ GRAVIDA! AHHHHHHH! EU SINTO FELICIDADE! É ISSO QUE EU SINTO! — Alice corria de um lado para o outro.

— Isso é maravilhoso Bella! — Esme caminhou em direção à morena e lhe abraçou. Todos da família estavam reunidos na casa de Carlisle e de Esme e logo Bella e Edward deram a noticia da gravidez. Todos ficaram muito contentes, principalmente a pequena mulher de cabelos repicados que saltitava de um lugar para o outro.

— Vamos ao Shopping e compraremos muitas coisinhas ao bebê! Vamos arrumar o quartinho e tudo vai ficar muito lindo! — Alice parou na frente de Edward e de Bella com um sorriso de orelha a orelha.

— Mas nós nem sabemos o sexo ainda Alice. — Edward disse com um sorriso torto nos lábios. Ele abraçou Bella por trás e colocou suas mãos sobre o ventre dela.

— Não importa, em todas as nossas compras podemos comprar metade das coisas rosas, vestidinhos, laçinhos, bonecas e a outra metade das coisas azuis, camisetinhas, gravatinhas, carrinhos! — Quanta alegria aquele pequeno ser sentia em se tornar tia. 

Todos na sala se puseram a rir da contagiante felicidade de Alice.

— Que tal primeiro esperarmos a minha próxima consulta que é nessa sexta, vermos qual é o sexo do bebê e ai iniciamos as compras? Quer dizer, temos ainda seis meses para organizar tudo. — Bella disse sorrindo encantada. Dali seis meses ela teria seu príncipe ou princesa nos braços.

— Ta bom, ta bom e os nomes? Já pensaram nos nomes? — Alice perguntou com os olhos brilhando.

— Hmmm ainda não. — Edward respondeu. — Mas se for homem pode se chamar Edward. — Disse brincalhão.

— Ah, não. Só de ser seu filho o moleque já vai nascer feio e você ainda quer piorar a situação colocando o seu nome terrível nele? — Emmett perguntou coçando a nuca.

— Meu filho não vai nascer feio! — Edward se afastou de Bella e caminhou em direção a Emmett que ria da cara do irmão. — E Edward é um nome lindo! 

— Calma ai fofinho, só tava brincando. — Emmett colocou o braço sobre os ombros do irmão. — Quem você acha que ajudou a escolher teu nome? — Edward deu uma leve cotovelada nas costelas de Emmett e depois sorriu. — Claro que Edward é lindo, não supera Emmett, mas dá pro gasto. 

— Pelo o que noto a humildade não é bem o forte dos irmãos Cullen né? — Bella perguntou e todos voltaram a rir.

~*~*~ 

Tum, tum, tum, tum...

Esse era o som que ecoava pela sala da doutora Leah e que fazia Bella e Edward se emocionarem, os olhos de cada um estavam lacrimejando. Hoje eles iriam saber qual é o sexo do bebê.

— Vamos ver. — Leah passava uma maquina por cima da barriga de Bella, barriga na qual estava toda lambuzada por um gel. — Vejam só o que temos aqui. — Leah sorriu e os corações dos Cullen aceleraram. — É uma garotinha. 

Edward arfou. Ele seria pai de uma menina. A alegria era tão grande que transbordara por seus olhos, as lágrimas manchavam seu rosto assim como o rosto sorridente de Bella.

Após marcarem a próxima consulta da futura mamãe eles foram dá um passeio pelo local onde Edward havia levado Bella depois do casamento de Alice e Jasper. Os jatos de água eram lançados para cima em diferentes direções, os bancos ao redor do show d’água estavam ocupados por poucas pessoas, às crianças corriam entre os jatos e se divertiam à beça. Os dois se sentaram em um dos bancos desocupados.

— Tem algum nome em mente? — Bella perguntou enquanto olhava para as crianças a sua frente assim como Edward olhava, fascinados por em pouco tempo estarem com sua própria criança nos braços. 

— Hmmm que tal Emily? — Sugeriu e olhou para sua esposa que também o fitava.

— Emily Cullen. — Bella sorriu feliz. — Gostei. — Edward devolveu o sorriso e voltou sua atenção para frente.

Emily Cullen esse seria o nome de sua princesinha.

— Lembra? Foi aqui que você comentou comigo pela primeira vez que queria ser pai. — Ela disse ainda mirando seus olhos achocolatados sobre ele e com um sorriso nos lábios. 

— Lembro. — Ele a olhou. — Todos os momentos que passo ao teu lado eu nunca me esqueço. — Abriu aquele sorriso torto. 

— Está tentando ser galanteador Senhor Stranger? — Bella se aproximou dele e ele passou o braço direito pela cintura dela.

— Eu sou galanteador Senhora Stranger. — Ele acabou com a distância entre suas bocas e selou com um beijo todo o carinho, ternura, paixão e amor que sentiam um pelo o outro, sentimentos que aumentavam gradativamente com o passar do tempo; sentimentos que com a chegada de Emily apenas se fortaleciam.




[N/A: 
Estou sem palavras... kk'
Só o que tenho a dizer sao tres coisas:
Primeira, amei e sentirei falta de Sr. & Srª Stranger.
Segunda, obg leitores, muito obg mesmo, vocês foram incriveis!
Terceira, nos vemos no epílogo. ^^
Beijos. ;****]

0 comentários:

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.