15 de fev de 2011

Capitulo 24

Posted by sandry costa On 2/15/2011 1 comment



Visão


Angelinne já estava grandinha agora, com a aparência de 12 ano pelo menos, as vezes pensava que se houvesse família, mais feliz, essa seria a minha.
Olhei entre as janelas e vi um enorme lobo branco saindo de dentro das árvores.
EJ eu pensei, ele não gostava muito de se transformar, mas agora seria obrigado, havia poucos lobos na reserva por isso ele se tornou o novo alfa da pequena matilha.
Bia por sua vez quase não a via, sempre com sua paisagem diferentes cantos do mundo, poderia dizer que minha vida tinha ficado mono toma.
Sai de meu quarto e fui encontrar meu esposo, mesmo já tendo algum tempo casada, não me acostumava com a idéia de ser casada, acho que nunca me acostumaria.
Assim que cheguei o avistei só com uma bermuda, seu porte fisisco tinha melhorado de quando o conheci, era a copia exata do pai, tirando pelo fato de ter os cabelos cobres do avô.
Quando me viu abriu um enorme sorriso, vindo em minha direção, não hesitei em pular m seus barcos levemente torneados.
-Senti sua falta pequena.
Ele disse inalando meu perfume sorri com o contato de seus lábios em meu lóbulo, e um leve arrepiaram passou por todo meu corpo.
-Também.
Disse passando minhas pernas em torno de sua sentura e dando um beijo decentemente.
Suas mãos viajavam por minhas curvas, e meus dedos procuravam o fecho de sua calça.
Mas nem tudo são flores, Angelinne chegaria em torno de segundos, só faltava atravessar as árvores para nos ver.
Rapidamente EJ me, pois no chão abotoando as calças abertas por dedos ágeis de certa vampira.
Minha filha atravessou as árvores em tamanha graça nos passos, tinha horas que pensava que ela era filha de Alice, por se parecerem tanto.
Quando nos viu correu ate nos dando-nos um abraço apertado, ela por sua vez tinha mudado fisicamente, seus cabelos amarelinhos tinham ganhado uma textura mais grossa, sua pele ficava cada vez mais clara, parecia a de um vampiro, sua altura era media para sua idade, bem magrinha, minha filha era delicada uma pequena flor de Lótus como Jasper costumava dizer.
Suas safiras brilhavam quando ela se alimentava, e hoje dava para perceber que estava bem cheia.
-O que caçou?
Ej perguntou. Tinha medo dele não gostar de ser pai, de num querer algo que num seja seu sangue, mas pelo visto estava errada, eles se davam super bem.
-Um urso.
Ela disse em certa animação, não gostei de ela ter caçado um animal tão grande, mesmo sendo bem forte temia por ela se machucar. A tensão no ar aumentou, deixávamo-la livre, mas era proibido ela sair da fronteira, mas ela fez, os ursos vivem la, pelo menos a grande maioria.
-Sabe que não deve caçar animais grandes.
Meu marido disse com certo tom de autoridade que ate me deu medo.
-Eu sei, mas estava faminta.
Uma lágrima escapou de seus olhos.
-Que não se repita.
Eu completei a colocando no chão e obrigando a mesma a tomar banho, por que se fosse por ela nunca faria.


Quando terminou saiu disparada para ver Alice que prometerá levá-la no shooping hoje de tarde junto com a Nessie.
Finalmente teríamos a tarde inteira sozinha.
Assim que ela saiu Fomos para nosso quarto e passamos a tarde toda, mas uma impressão ruim me atingiu tão forte, um pressentimento tão intenso que cheguei a tremer, uma visão me invadiu.
Angelinne.

1 comentários:

Amei cada capitulo e ainda mais ver o amor dos três.

Postar um comentário

Não esqueça de comentar, isso incentiva os escritores e também a mim que tento agradar a vocês.